Flânerie ou a arte de passear pelas ruas. Vitória

 

“Flânerie é o ato de deliberadamente e descompromissadamente vagar pelo espaço urbano, em busca de detalhes escondidos ou imperceptíveis aos olhos mais apressados”.

(Charles Baudelaire)

 

Alguns indicam que quem primeiro cunhou e deu uso ao termo flânerie foi o poeta Baudelaire, que teve nas ruas e nos habitantes de Paris a inspiração para sua poesia. Foi também nas ruas de Paris que o filósofo judeu alemão Walter Benjamin refletiu sobre a modernidade que imprimia novos contornos à paisagem da cidade. O repórter e cronista carioca João do Rio fez do ato seu método e reportou a alma encantadora das ruas do Rio de Janeiro do tempo da Belle Époque.

Flânerie é, pois então, o ato de passear por ruas e paisagens com olhos atentos e perceber neste passeio o tempo e o lugar em que se vive. O termo vem a propósito. Acredito que ele serve perfeitamente às intenções deste blog, porque à maneira do flâneur, mas com os olhos de jornalista, pretendo reportar fatos, acontecimentos, movimentos e pessoas que exprimem a alma das cidades e dos lugares na cidade. Cidades serão tema e inspiração para crônicas, notas, notícias e reportagens. Passado e presente, memória e atualidade.

Como o flâneur, não farei isso de maneira apressada. Quero ter o tempo necessário ao apuro da reportagem, gênero que certamente será o mais frequente neste espaço.  O compromisso é que a atualização seja feita uma vez por semana, como uma coluna semanal. Mas é claro que nada impede atualizações pontuais, a mercê de agendas e acontecimentos interessantes que venham a surgir neste meio tempo.

***

Os primeiros passos serão dados pelas ruas da minha cidade, Vitória. Mais precisamente, vou começar pelo centro da cidade. Começo por ali, pois é lugar que guarda história e memória da cidade, mas, sobretudo, porque há ali pessoas interessantes e novos movimentos acontecendo. O centro velho vem ganhando novos ares e preservando histórias. O antigo e o novo, tradição e modernidade. E é que vou mostrar nas próximas postagens, que serão publicadas toda terça-feira, a começar amanhã.

Convido os leitores a me acompanhar nestes passeios. Bem vindos.

 

11 pensamentos sobre “Flânerie ou a arte de passear pelas ruas. Vitória

  • 6 de julho de 2015 em 16:16
    Permalink

    Manú, adoro “flânear” pelos lugares que ando.
    Faço isso muito em Sampa, minha cidade, e já fiz por Vitória nas vezes em que aí estive. E costumo fotografar também!
    Estou curioso para ver seu olhar sobre os lugares!!
    Vou aceitar o convite e passear com você.
    Parabéns pela idéia e sucesso!!
    Zeca Dias

    Responder
  • 6 de julho de 2015 em 16:19
    Permalink

    Delicia de texto!!!!!!!!!!!!!!!!
    Parabens!!!!!!!!!

    Responder
  • 6 de julho de 2015 em 16:21
    Permalink

    Minha querida mestre, faço questão de acompanhar estes passeios. Desejo sorte e sucesso nesta nova empreitada, já que talento e competência você já tem de sobra.

    Responder
  • 7 de julho de 2015 em 00:03
    Permalink

    Adoro andar de “bobs” pelas cidades, observando lugares e pessoas. Com certeza, serei leitora!!!!

    Responder
  • 7 de julho de 2015 em 01:45
    Permalink

    Vamos passear em seus versos pela nossa linda Vitória! Estarei contigo!

    Responder
  • 7 de julho de 2015 em 02:01
    Permalink

    .. cool..😎

    .. curioso para ler as crônicas..

    Responder
  • 7 de julho de 2015 em 03:30
    Permalink

    Caracas muito bom!
    Sucesso sempre.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>