Conexões Infinitas: a cena cultural e criativa que emerge no ES

LAB MUY Fabrício

Fabrício Noronha: conectando pessoas, arte e cultura

No mês de setembro, além do público consumidor habitual, circulou pelos corredores do Shopping Praia da Costa um público que esteve lá com outro propósito. Um público formado por pessoas que não foram às compras, mas subiram direto para o último piso de garagem do shopping. Foi lá que rolou o Estúdio Infinitas, que concebeu um espaço garagem para servir de palco para o som de bandas e artistas que navegam pelos mais diversos estilos musicais, do rap e do funk, do samba e do rock, do pop ao eletrônico. Passaram por lá Silva, André Prando, Fernanda Gonzaga, A Banda Mais Bonita da Cidade, O Terno, Regional da Nair, Bonde do Rolê, rappers e batalha de mc’s. Foram 18 shows que atraíram um público presente de cinco mil pessoas e mais de 900 mil pessoas alcançadas virtualmente.

Mas por que o Infinitas foi parar em um shopping, depois de ter ocupado espaços como a Fábrica de Ideais e a Casa Lab., no centro da cidade, espaços que parecem mais de acordo com o tipo de público que segue as produções Infinitas, um público que não se vê no shopping com frequência? E por que não? Responde Fabricio Noronha, 31 anos, um dos curadores do Estúdio Infinitas. Para ele, o convite do Shopping sinaliza uma abertura da cidade fechada e autossuficiente que caracteriza os shoppings centers, para a cidade aberta onde circulam todas as pessoas, todas as artes, todas as culturas.

Pense em conexões. Este é o sentido. Conectar pessoas, conectar propostas, conectar e realizar os potenciais criativos que se manifestam nos espaços diversos das cidades, em diferentes países, pelo mundo.

Conexões glocais

O convite do Shopping para a curadoria do evento musical não foi à toa. O Infinitas é uma multiplataforma cultural que atua nos diversos campos da comunicação e da produção, circulação e difusão de conteúdos culturais. Rádio, audiovisual, internet, shows e eventos culturais. Tudo ao mesmo tempo.  Pois é esta a marca das produções Infinitas. Enquanto o evento acontece nos espaços reais, transmissões ao vivo são realizadas via internet para um público participante ainda mais amplo.

O modo de fazer revela uma nova concepção da produção cultural que vem acontecendo no estado, no país e no mundo. É uma concepção antenada com as conexões que o tempo atual nos permite. Arte, comunicação e cultura, gente aqui e gente lá, juntos ou separados, mas fundamentalmente conectados em redes. Redes que sempre existiram, mas que agora são  estendidas pelas possibilidades tecnológicas que nos ligam virtualmente. Daí o termo Glocal, que dá sentido ao que pode ser ao mesmo tempo local e global, que ocorre lá fora e é acessado aqui, ou vice-versa. “A ideia é compartilhar conteúdos e fomentar o diálogo entre agentes culturais, além de abrir e adaptar espaço para receber novas propostas artísticas”, resume Fabricio.

O evento do shopping é apenas uma das atividades do Infinitas, projeto do Lab. Muy, produtora que tem como sócios Fabricio, Rimaldo Sá e Vitor Lopes e que atua nas áreas de educação, comunicação, arte e cultura. A criação do Lab. explica a própria gênese do trabalho que marca as novas experiências de produção cultural e o modo de operar de artistas, produtores, fornecedores e patrocinadores, enfim, agentes que vêm fazendo a cena cultural capixaba. O Lab. Muy nasceu da articulação entre grupos de pesquisa na universidade e também junto aos coletivos criativos que surgiram nos primeiros anos do século XXI com uma nova proposta de realização colaborativa e gestão coletiva da produção cultural.

Festivais multiculturais – diálogos possíveis

Enquanto o Estúdio Infinitas no Shopping Praia da Costa focou, sobretudo, sobre shows musicais, os festivais realizados pelo Infinitas estão mais um grande evento ou feira cultural do que para um espaço de exibição. A Casa. Lab Infinitas e a Fábrica. Lab Infinitas, realizados 2013 e 2014, abriram espaço para seminários, laboratório, oficinas, exposições e shows de música e dança. “Não queríamos um festival naquele formato engessado de pouca interação entre quem faz e quem assiste. Queríamos algo múltiplo e aberto às experimentações e que permitisse um diálogo entre diferentes manifestações artísticas da cultura daqui e de fora e destas com o público, real ou virtual. A ideia é abrir o conhecimento e estimular uma reflexão sobre a cultura que fazemos e vivemos.”

O evento realizado na Fábrica de Ideias, por exemplo, além dos shows de música de artistas como André Prando, Alice Caymmi, Rodrigo Amarante e Guilherme Arantes, serviu de espaço de exibição e reflexão sobre a arte do Passinho, a manifestação cultural que tomou conta das periferias urbanas e é expressão da criatividade em dança, música e desafio poético. Oficinas literárias, exposição de arte e artesanato, culinária, laboratório de linguagem digital e música eletrônica, dão uma pequena mostra do cardápio do que o projeto Infinitas propõe como forma de realizar a produção artística e cultural no estado. Para Fabricio, “não se trata apenas de exibir, mas, sobretudo, refletir sobre cultura contemporânea e compartilhar arte e conhecimento”.

Um mundo sustentável

LAB MUY Fabrício cor

Fabrício Noronha na sede do Lab. Muy

Ele acredita que a abertura do Shopping Praia da Costa para um evento realizado por uma iniciativa como o Infinitas mostra sensibilidade de seus diretores para o diálogo com a cidade aberta e uma compreensão de que vivemos em rede, em uma sociedade que é coletiva e diversificada. Para Fabricio, o isolamento apenas contribui para incendiar as polarizações políticas e sociais que temos experimentado hoje no país e nas cidades brasileiras. “Precisamos pensar em formas sustentáveis e harmoniosas de viver e conviver”. Ele acredita que para isso, é preciso estabelecer um diálogo e a troca de conhecimento entre os diferentes atores, sejam culturais, sejam políticos ou sociais.

Para quem quiser mais informações sobre o projeto Infinitas, basta acessar: www.infinitas.art.br. Quem quiser pode ainda acessar o programa diário que o projeto mantém na Rádio 104.7.

Para informações sobre o Lab. Muy, acesse: www.labmuy.cc

Fotos do Fabrício por Syã Fonseca

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>