Novos rumos ou em busca do tempo passado

Neste quase um ano do blog Flânerie foquei a cidade e principalmente o centro da cidade de Vitória. Foram crônicas e reportagens, sobretudo reportagens, que me exigiram tempo que agora não tenho tido mais. Outras tarefas e necessidades mais urgentes estão a me tirar o tempo necessário às apurações e levantamentos necessários às reportagens. Além do mais, os temas de que tratei em muitos post, sobretudo temas culturais, passaram a ser matéria, boa matéria, de outras editorias deste jornal que me acolhe. Mas isso talvez seja mero pretexto meu, pois pretendo continuar conversando – entrevistando? – pessoas. Pessoas que vão me ajudar a contar memórias e histórias de Vitória.

Então, não estou abrindo mão do blog, pois gosto de pesquisa (reportagem) e escrita. O que preciso é conciliar meu tempo com meu gosto. E farei isso mudando o foco do blog, das atualidades da cidade para a memória de quem conta história desta cidade. Uma memória que é também minha (o que me facilita o trabalho), mas não só.

E vou recomeçar retomando uma ideia guardada que é tratar da memória de quem tem história nessa cidade. Vou falar das memórias e dos amigos de Branca Santos Neves, minha mãe. Vou falar dela e com ela falar da cidade de Vitória.

E começo logo mais, no post que segue, flanando por um tempo passado. Um post que é, sobretudo, uma homenagem a elas, Branca e a cidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>