Proposta reduz representatividade na Câmara de Vereadores de Vitória

 

Se a palavra golpe não tivesse tão desgastada se poderia afirmar que é o que a bancada do PPS na Câmara de Vitória quer aplicar na população. A proposta de redução do número de vereadores na capital, dos atuais 15 para nove, não trará nenhum benefício para moradores da capital. A opinião é do músico e investigador de Polícia Civil Helinho Oliveira, pré-candidato a vereador por Vitória (PTN), e se junta a outros que almejam alcançar um mandato nas eleições de outubro e que são contrários a essa iniciativa. Leia mais

Os rinocerontes estão soltos, e atacam!

Roberto Junquilho

Há rinocerontes na cidade e eles começam a atacar, como tantos outros espalhados pelo Brasil nesta situação de caos em que o País mergulhou. Um deles ameaçou-me, colocou ofensas pessoais em redes sociais e disse que sou do PT, o que não é verdade. Para me resguardar e também para dar uma lição nesse abusado, pretendo adotar as medidas judiciais cabíveis. Com o crescimento da onda de ódio e intolerância insuflada diariamente pela imprensa, em especial a Rede Globo, o Brasil foi invadido por uma manada enorme desses animais, que não entendem direito as coisas ao seu redor  e possuem extrema força bruta.


Leia mais

1984 é agora

big-brother

Roberto Junquilho
“Era um dia claro e frio de abril, e os relógios marcavam uma da tarde”. Assim começa 1984, o último livro de George Orwell, uma pesada narrativa a denunciar os excessos de regimes totalitários, nos quais atrocidades contra as liberdades individuais são cometidas naturalmente, acobertadas por uma lei impiedosa e cruel, orquestrada pelo Big Brother, o Grande Irmão, que tudo pode, tudo vê.
O abril que chega nesta semana traz esse mesmo clima sombrio, em nosso País, mostra uma dura realidade e nos remete a traidores como Temmer e tantos outros, a juízes travestidos de ativistas políticos e extremamente vaidosos, como Moro, Tofoli, Carmem Lúcia, que afirmam ser o impeachment legal, mesmo sem existir comprovação de qualquer delito; a Gilmar Mendes, um do líderes golpistas. Com o abril vem também a perplexidade de assistir um Eduardo Cunha, velho achacador dos cofres públicos e réu em processos de corrupção, dar as cartas nesse processo, acobertado por uma mídia que deixou para trás todos os conceitos éticos e morais, marca que se encaixa também na nossa classe política, havendo apenas pouquíssimas exceções. Leia mais

A lava-jato e a síndrome de Pirandello

Roberto Junquilho
Tantas são as ilações e versões que surgem na operação lava-jato, divulgadas na imprensa geralmente em dias meticulosamente estudados, que me vem à memória a peça teatral “Assim é, se lhe parece”, de Luigi Pirandello. O escritor italiano é conhecido como o criador do teatro do absurdo, em textos que mostram diferentes pontos de vistas e situações aparentemente sem nexo. Leia mais

Sem soluções gerenciais, Vitória amarga uma dívida de R$ 150 milhões a fornecedores

Roberto Junquilho

Permanecem no papel as soluções econômicas pós-extinção do Fundap, buscando desenvolvimento sustentável por meio de ações de turismo, serviços, inovação e tecnologia, anunciadas pelo prefeito de Vitória, Luciano Rezende (PPS) em 2013, início de seu governo. Com uma gestão bastante criticada, o prefeito da capital encerra o ano com grandes dificuldades nas finanças públicas e deve encarar 2016, ano de reeleição, com a ausência de obras de vulto e uma dívida a fornecedores que já passa de R$ 150 milhões, de acordo com relatos extra-oficiais. Leia mais

Manifestação pró-Dilma malha Cunha, PH e parte da bancada capixaba

Manifestantes na Jeronimo Monteiro
A manifestação ocupou a avenida Jerônimo Monteiro até o Palácio Anchieta

Roberto Junquilho
A postura adotada pelo governador Paulo Hartung e parte da bancada capixaba no Congresso Nacional em defesa do impeachment da presidente Dilma Roussef gerou pesadas críticas de trabalhadores, movimentos sociais, políticos e centrais sindicais reunidos na manifestação realizada no final da tarde desta quarta-feira (16), no centro de Vitória. Centenas de manifestantes ocuparam a praça Oito de Setembro desde as 16 horas, com palavras de ordem pedindo a saída do
presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, e a permanência da presidente da República. Leia mais

Demissões no setor de limpeza pública agravam crise em prefeituras

Roberto Junquilho
O setor de limpeza, conservação e asseio já contabilizou neste ano mais de 10 mil demissões, em todo o Estado, situação que pode se agravar este mês, quando é paga a segunda parcela do 13º salário aos trabalhadores. Os dados são do sindicato dos trabalhadores do Sindilimpe, que ontem pela manhã esteve reunido para analisar o cenário, visando achar soluções.
A crise na maioria das prefeituras do Estado agravou-se, segundo afirmam os prefeitos, com a extinção do Fundo de Desenvolvimento das Atividades Portuárias (Fundap), ocorrida em 2014. No entanto, além desse fator, deve ser levada em conta a incapacidade de o Estado encontrar alternativa para pelo menos reduzir o impacto nas finanças públicas provocado pelo fim do incentivo financeiro, considerando que isso já era esperado há pelo menos 10 anos, e de má gestão nos municípios. Leia mais

Prefeito de Vitória é denunciado por infração na Lei de Responsabilidade Fiscal

Roberto Junquilho

O presidente da Associação dos Servidores Aposentados do Município de Vitória (Assim), Júlio Peixoto, formalizou na tarde desta terça-feira (1º.12) junto ao Ministério Público Federal, denúncia por prática de improbidade administrativa e infração na Lei de Responsabilidade Fiscal contra o prefeito de Vitória, Luciano Rezende, conforme noticiado com exclusividade por este blog, na semana passada. A ação leva o número N PR-ES 0032964/2015 e envolve ainda a diretora-presidente do Instituto de Assistência e Previdência dos Servidores de Vitória (Ipamv), Tatiana Prezotti Morelli, e o presidente da Comissão de Justiça da Câmara Municipal, vereador Devanir Ferreira, solicitando investigação para apurar as supostas irregularidades. Leia mais

A Vale não liga para a tragédia e só quer aparecer bem na foto

Roberto Junquilho

Finalmente, 20 dias depois da tragédia de Mariana, a Vale sai da moCapa folhaita em grande estilo, como manda o figurino das grandes corporações. Cavou a manchete de capa da Folha de São Paulo (foto) e desse modo iniciou o gerenciamento da crise em que está metida por ser protagonista de um dos maiores crimes ambientais da história, papel que relutou em aceitar até agora. Não pense que a crise de que se ocupa a Vale está relacionada às vítimas do rompimento das barragens da Samarco, que atingiu milhares de pessoas e devastou a bacia do Rio Doce. Nada disso, a preocupação é outra: resguardar sua imagem perante os mercados. Leia mais

A Samarco não é vítima, lembre-se disso!

Roberto Junquilho

A Samarco/Vale/BHP é a responsável direta pela tragédia provocada pelo rompimento de duas barragens de rejeito de minério de ferro na cidade de Mariana, Minas Gerais, no dia 5 deste mês, matando pessoas, bichos e o rio Doce, causando uma devastação ao meio ambiente como nunca existiu e protagonizando um dos maiores crimes ambientais do planeta. A empresa não é vítima, isso tem que ser dito várias vezes, é preciso repetir a frase, incansavelmente, visando estabelecer um contraditório à postura de parte da imprensa e de agentes públicos, para que haja, efetivamente, a apuração rigorosa de responsabilidades.

Como sempre, a manipulação de informações busca mudar o foco para favorecer a empresa, coincidentemente muito generosa na liberação de dinheiro para campanhas políticas, estabelecendo dessa forma um clima de generosidade e simpatia. Uma clara demonstração desse relacionamento foi a reunião do diretor comercial da Samarco, Ricardo Carvalho, nesta semana, com membros da comissão formada na Assembléia legislativa do Espírito Santo para apurar as responsabilidades pelo crime. Vários deles receberam doações da mineradora na última eleição. Leia mais