Orientação ou escolha

Você nasceu homossexual ou você se tornou um?

 0mi9i4kaA questão é espinhosa! Porque pensar a sexualidade não é fácil, e porque, depois de debates acalorados sobre o casamento igualitário, a suspeita de homofobia nunca está longe. No entanto, perguntar se a origem da homossexualidade é biológica ou psicológica, é descobrir nossas fantasias, nossas crenças e estereótipos que nos impulsionam.

Nasceu ou você se tornou gay?  “É uma pergunta extremamente  de heterosexual!  Marcelo fez 42 anos, gay assumido – Acredito que essa pergunta traz por si só a afirmação de que eu sou anormal”, o que me traumatizou! Veio a minha mente o  meu sofrimento de criança, minha vergonha de ser diferente, o meu medo de ser rejeitado. Então, (depois de uma pausa)  eu devo admitir que eu tenho durante toda a minha vida  me perguntado isso ..” 

Tudo é muito complicado. Primeiro porque, durante muito tempo, as pessoas sempre acharam que era passageiro, ou seja, que logo eu me apaixonaria por uma mulher, me casaria, teria filhos e tudo isso ficasse esquecido no passado. – Nunca isso estaria  resolvido assim, confesso que quase aconteceu, mas teria sido um erro tremendo.  Isso tudo me atrrorizava”!

O psiquiatra e psicanalista Serge Hefez  alerta que è preciso tomar muito cuidado com as ideologias que justamente geram as fobias e os estigmas sociais,  que podem se infiltrar  nas nossas elaborações teóricas.

 -Vamos tomar cuidado como nós tendemos a repetir  padrões. O que significa ser uma mulher, um homem, um casal?  Homossexualidade desafia nossos modelos e nossas crenças, fundações de nossa identidade e difíceis de aceitar.

Existem várias hipóteses; Para tentar explicar  homossexualidade, dois tipos principais de teorias são invocados: os conhecidos como “essencialista”, atribuindo um papel de relevante  para os efeitos biológicos; e aqueles para os quais o fundo parental, prevalece. Os  sociais e educacionais. 

 Mas “nenhum dos fatores biológicos identificados é capaz de explicar sozinho a homossexualidade em todos os indivíduos… Para a psicanalista Susann Heenen-Wolff,       – Não é a constituição  familiar ou tipo de infância que vai determinar os desejos  homossexuais. Ele não são uma dualidade como saudável ou doente, e é tão determinante entre si como serheterossexual.  – As manifestações da homossexualidade são tão complexas, diversificadas e originais quanto os próprios individuos que os experimentam.  Além disso, acrescenta Serge Hefez,  – se alguém questiona a orientação homossexual como  escolha , essa ” escolha “não heterossexual abala a auto- estima e levanta muitas questões sobre o plano psíquico.”

A verdade é que hoje, já se observa a sexualidade diversa como uma orientação nata dos indivíduos, a heterosexualidade não é mais normal que a homo, apenas é mais comum. Mesmo ainda quando criança, a problemática sexual, requer uma aguçada observação, é nesse momento que se manifesta, mesmo ainda longe da sua total esperiência.

Justamente uma educação livre e verdadeira,  é determinante para uma evolução psicológica,  tranqüila e longe do sofrimento que experimentam muitos durante a transição para a idade adulta. As escolhas devem acompanhar  a orientação de cada um, e tem de serem feitas a luz informação, sem dogmas, preconceitos ou esteriótipos. Com a naturalidade que a própria condição humana pede.

Babilônia: Autores ‘se vingam’ e exibem três beijos gays no último capitulo

O último capítulo de Babilônia teve não apenas um nem dois, mas três beijos gays. Foi, inegavelmente, um tapa com luva de pelica na parcela conservadora de telespectadores.

Os autores da novela — GilbertoBabilônia-Autores-‘se-vingam’-e-exibem-três-beijos-gays-no-último-capitulo-620x350 Braga, Ricardo Linhares e João Ximenes Braga, todos homossexuais militantes — se vingaram da chamada patrulha antigay.

No desfecho da trama, Teresa (Fernanda Montenegro) e Estela (Nathália Timberg) deram dois beijos: o primeiro na festa de casamento de Regina (Camila Pitanga) e Vinícius (Thiago Fragoso) e o segundo diante da escadaria da Assembleia Legislativa do Rio.

Ainda na recepção dos noivos, Ivan (Marcello Melo Jr.) e Sérgio (Cláudio Lins) também se beijaram na boca, na frente dos demais convidados.

Os momentos repercutiram nas redes sociais e foram os mais elogiados no final da trama das nove.

Eu não curti a novela, mesmo por que novela não é meu forte, mas adorei a irreverência dos autores e atores. Aí sim! Brasil é América Latina!

Supremo do México confirma direito de adoção por casais gays

Mais uma vez a América Latina se posiciona a favor dos direitos humanos  e na luta contra a homofobia

(Reprodução/Flickr/Caitlin Childs)(Reprodução/Flickr/Caitlin Childs)

A Suprema Corte de Justiça do México confirmou nesta terça-feira que os casais homossexuais têm o direito de adotar crianças, ao declarar inconstitucional um artigo no sentido inverso aprovado no Estado de Campeche.

Por nove votos contra um, o Supremo declarou inconstitucional a lei estadual de Campeche, que viola dois artigos da legislação federal sobre questões de orientação sexual.

O artigo impugnado está na Lei de Sociedades Civis de Convivência, em vigor em Campeche desde dezembro de 2013 e que autoriza os casais do mesmo sexo a manter um vínculo legal, mas não admite a adoção.

Em junho passado, a Suprema Corte do México decidiu que os juízes dos tribunais inferiores devem conceder amparo aos recursos de casais gays que desejam contrair matrimônio, o que de fato legaliza o casamento homossexual.

A Cidade do México foi a primeira da América Latina a legalizar a união de pessoas do mesmo sexo, ao aprovar, em 2007, a chamada “sociedade de convivência”. Em 2010 aprovou o direito de adoção por parte de casais gays.

Os estados de Coahuila e Quintana Roo também reformularam seus códigos civis para legalizar o casamento homossexual.

A Mosca Fanzine #2

banner

vocesabia

Estudos científicos comprovaram que os carneiros podem fazer parte do grupo dos “mamíferos gays”. Uma pesquisa feita pela Universidade do Oregon, nos Estados Unidos, comparou os cérebros de cerca de 30 carneiros: 10% deles eram homossexuais. O estudo mostrou que o tamanho da estrutura do hipotálamo associada ao comportamento sexual é menor em carneiros homossexuais, com proporções semelhantes às encontradas nos cérebros das fêmeas. Rebanhos homossexuais também são comuns, porém não costumam agradar os fazendeiros interessados em criar o maior número de filhotes possível. 

carneiro confuso

298410566

“É grande a minha história, nem dá tempo de escrever
No meio de uma frase qualquer dia eu vou morrer
E as contas que ficarem no meu terço por rezar
São versos de um poema que eu nem pude terminar”

Banda da Ilusão – Ronnie Von298410566

amywinehouse

GIF-Zac-wavy-005-sx

298410566

“Nós da Igreja Universal do Reino de Deus, não impomos nada contra ninguém. Há muitos crentes, pastores e igrejas levantando uma bandeira contra o movimento gay, contra o casamento homossexual, contra lésbicas, etc, etc, etc. Eu me pergunto: Jesus faria isso se estivesse vivendo no nosso tempo? Eu não creio que ele faria, porque no tempo dele já havia homossexuais, lésbicas e etc.”

“Bispo Macedo, líder da Universal do Reino de Deus”                            – Será que ele tá de olho no dinheiro rosa?

298410566

babou

11141299_971087629603210_5406965511335368179_n

298410566

resultado-da-uniao-do-povo

298410566

Próxima Segunda tem mais!

Imagen-animada-Mosca-03

fanzine_4

tumblr_npa4uxH2821ut5x5ao1_500

298410566

Tenho visto muito se falar na América do Sul como novo espaço para a promoção dos direitos humanos, e o Brasil?

 

 

O

VIVA O URUGUAI!

Uruguai é considerado o país mais vanguardista e liberal da América Latina. Em 1907, foi o primeiro a aprovar a lei do divórcio, em 1932 foi o segundo país das Américas a conceder o voto às mulheres (após os EUA).

Desde 2012, o aborto foi legalizado e, finalmente, em abril de 2013, o país aprovou o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Segundo o guia de turismo “Spartacus”, referência internacional LGBT desde 1970, o Uruguai é o país mais gay friendly da América Latina.

Existem diversas agências, operadores a ativistas locais que promovem o crescente turismo deste nicho que, somente no Brasil, tem um público potencial de 12 milhões de pessoas.

Entre os principais destinos LGBT destacam-se Colonia, Rocha, Canelones, Salto e a capital Montevidéu, charmosa, cheia de história. A gente ainda vai falar muito do Uruguai, aguarde…

Fonte: MIX Brasil – Lifestyle – Redação – Amamos o Uruguai, o país mais friendly da América Latina

América Latina está na vanguarda dos direitos LGBT!

tumblr_n7a40sXB7P1r2geqjo1_r1_500Apesar de situações nacionais muito diferentes, o continente como um todo, está bem à frente da Europa em defesa e promoção dos direitos de lésbicas, gays, trans, bisexuais e travestis, e de organizações internacionais, apesar da homofobia social persistente.

“A igualdade é inevitável!” Em 2015, você pensaria que esta declaração pró-casamento igualitário, sairia da boca de um ou chanceler alemão, um primeiro-ministro australiano ou o presidente da Confederação Suíça. Mas agora não é bem assim. Esta declaração, de fato, pertence ao ministro do Interior da Colômbia, Juan Fernando Cristo do Partido Liberal, ex-embaixador colombiano na Grécia.

No final de junho, numa carta que foi publicada na imprensa, o ministro Juan Manuel Santos promete a regulamentação do casamento igualitário em curto prazo e a adoção para casais gays na Colômbia. Um claro compromisso sul-americano em favor da igualdade. Um mês depois ele, então  ministro da justiça  por decreto autorizou a mudança de nome para pessoas transexuais com uma  por simples declaração perante um cartório.adocao-casal-gay

Um mês depois, durante uma audiência perante o Tribunal Constitucional sobre a liberação de casamento igualitário, o governo colombiano defendeu novamente a igualdade de direitos ao lado das associações LGBT, provocando um grande debate nacional.

No final de agosto, os britânicos vão juntar-se, com a aprovação dos juízes supremos, aos vinte países que autorizam, desde 2001, o casamento e / ou adoção entre pessoas do mesmo sexo. Quase 35 anos depois de despenalizar a homossexualidade em 1981.

Já há cinco anos na Colômbia, como no Chile, essas posições pró-LGBT, que se reflete em atos (decretos, leis e outras decisões judiciais – como aqui no Brasil), teria sido impensável.  No entanto, nesse meio tempo, em todo o continente americano, de Norte a Sul, e particularmente na América Latina, os progressos na promoção e defesa dos direitos do LGBT foram rápidos e consideráveis, impulsionados por países precursores na militância LGBT organizada e se comunicando a nível internacional.

Aqui no Brasil o caminho tem sido árduo, a homofobia estigmatizant18c74bc83299872b023d688efec5a4bae é promovida pelo fundamentalismo religioso, que se apodera do poder legislativo e impede o avanço na criminalização dos crimes contra os LGBT, promovendo ainda mais o estigma social. Os avanços no reconhecimento dos direitos civis são promovidos pelo judiciário que garante a voz aos militantes pró diversidade sexual.

 

Conselho da ONU organiza primeira reunião dedicada aos direitos LGBT – notícias em Mundo

10295665_411944032281436_8807377237860023183_nMais uma prova da estupidez religiosa. A ONU sai em defesa do LGTS. Chega de fanatismo. CHEGA DE RELIGIOSOS FUNDAMENTALISTAS.

O Conselho de Segurança da ONU começou nesta segunda-feira (24) sua primeira reunião sobre direitos da comunidade LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros), na qual homossexuais sírios e iraquianos relataram a perseguição que sofrem por parte do grupo Estado Islâmico (EI).”É um acontecimento histórico”, disse aos jornalistas a embaixadora dos Estados Unidos na ONU Samanta Power, antes do encontro.”Já era hora – 70 anos depois da criação da ONU – que o destino das pessoas LGBT por todo mundo, que temem pela sua segurança, esteja recebendo atenção”, completou.

O Conselho esperam ouvir depoimentos de Adnan, u18c74bc83299872b023d688efec5a4bam iraquiano que escapou do norte do Iraque depois de ser perseguido por ser gay, e do sírio Subhi Nahas, que escapou de perseguições e agora trabalha para uma organização de refugiados nos Estados Unidos.

Desde julho de 2014, o grupo jihadista Estado Islâmico divulgou na internet ao menos sete vídeos ou fotos que mostram as brutais execuções de pessoas acusadas de “sodomia”, segundo a Comissão internacional pelos direitos das lésbicas e dos gays.

A diretora da comissão, Jessica Stern, também participou do encontro, presidido pelas delegações dos Estados Unidos e do Chile.O Observatório Sírio para Direitos Humanos (OSDH) informou no mês passado que os combatentes do EI jogaram dois homens do alto de um edifício e depois os apedrejaram até a morte. Em dezembro, o grupo divulgou fotos mostrando jihadistas executando a mesma tortura com um homem porque ele também era homossexual.Outros dois homens foram apedrejados até a morte na Síria em novembro, depois de declararem que eram gays.

O encontro desta segunda-feira é aberto para todos os estados membros das Nações Unidas, porém não está claro quantos países com leis contra homossexuais participarão. Os Estados Unidos lideram uma coalizão internacional que busca derrotar o EI, que declarou um “califado” em junho de 2014, depois de vencer a cidade iraquiana de Mossul. O grupo jihadista controla grande parte do território iraquiano e sírio, e ganhou apoio também na Líbia, Egito e outras regiões do Oriente Médio

Fonte: G1 – Conselho da ONU organiza primeira reunião dedicada aos direitos LGBT – notícias em Mundo

Geração incrédula mostra que cristianismo se tornou obsoleto

Eu faço parte da ATEA (Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos) e estamos sempre em debate dos maleficios que as religiões trazem a sociedade como: Conservadorismo que impede a evolução do pensamento, o preconceito que oprime minorias, o estigma que destroi a cidadania , emfim um sem número de consequencias desastrosas. Fica aqui mais um artigo para reflexão.

Crise de fé é uma expressão otimista, no fundo. Parece a crise dos bancos. Algo que, com oportunas recapitalizações, pode ser posta nos eixos.

Mas o fenômeno em curso no Velho Continente, casa e coluna do catolicismo, vai muito além. A Europa entrou em uma era de descristianização. A primeira década de 2000 viu a afirmação de uma geração que, no seu conjunto, perdeu a memória viva, o vínculo real com o patrimônio cristão.

Armando Matteo, assistente eclesiástico dos universitários católicos (Fuci), fala de “primeira geração incrédula” e não tem medo de afirmar que o cristianismo está se tornando estranho aos homens e às mulheres do nosso tempo. As massas não devem se enganar com os grandes encontros ou as declarações de “pertencimento” ao cristianismo que se verificam nas pesquisas. É uma pertença sem crença. Meramente sociológica.

Mas se a diferença entre identidade formal e fé substancial é típica de outras épocas, muitas vezes caracterizada por flutuações no curso da existência, o sinal da atual geração incrédula se revela (para a grande massa, sem se deter nas pequenas minorias motivadas) por meio de uma “surdez geral quando se fala de Deus, de fé, de oração, de comunidade”.

Uma atitude que supera em muito a escassa participação na missa e nos sacramentos.É uma perda sistêmica dos fundamentos culturais do cristianismo, dos ensinamentos, dos símbolos derivados do Antigo e do Novo Testamento. O fenômeno se manifesta ainda na infância, a partir do momento em que a família não exerce mais um lugar de transmissão primária da fé.

Foram removidos das suas raízes conceitos poderosos como eternidade, criação, providência, destino escatológico. Paraíso e inferno não são mais representáveis. Darwin subverteu a imagem do Deus Criador. Auschwitz tornou impossível a ideia de que o mal, embora grande, possa ter uma função voltada para o bem. O próprio Bento XVI em seu livro-entrevista Luz do Mundo (Ed. Planeta), por exemplo, reconhece que hoje a ideia do sangue de Cristo como “resgate” dos pecados do homem corre o risco de não chegar mais aos contemporâneos. Por outro lado, da sua pregação contra o relativismo, surge a dificuldade de propor o conceito de verdade absoluta.

Declinados os creazioneconflitos ideológicos do século XX, quando ainda se contrapunham visões de mundo fortes, a novidade radical não consiste no aumento do ateísmo. Matteo defende com justiça que a nova geração não se coloca contra Deus e a Igreja, mas “está aprendendo a viver sem Deus e sem a Igreja”. A presença de Deus não é mais um axioma individual e social. Acreditar em Deus é uma “possibilidade”. Alessandro Castegnaro, que dirige o Observatório Sociorreligioso do Triveneto, não por acaso intitula uma recente pesquisa sua sobre o mundo juvenil de C’è campo? [Há espaço?]. O ponto de interrogação expressa a intermitência com que são captados os temas da espiritualidade, da religião, da Igreja.

As novas levas respeitam expoentes eclesiais individuais e apreciam a Igreja quando indica horizontes de valores. Mas a separação da instituição é enorme, e a individualização das escolhas é máxima. Regras e crenças são submetidas a um mecanismo de seleção e de redução sobre os quais a Igreja não tem nenhum poder. Dogmas fundamentais – como a pessoa de Deus, a filiação divina de Cristo, aressurreição, o além – assumiram uma fisionomia indeterminada. Grande parte dos conceitos teológicos são percebidos como imagens velhas. A Igreja como um todo é percebida como antiquada. “Eles não acertam as contas com o que vivemos. Contam-nos uma história que não existe”, resume Castegnaro.

Fonte: Geração incrédula mostra que cristianismo se tornou obsoleto