Fanzine A Mosca #06

banner

 

Imagen-animada-Mosca-17

vocesabia

A fim de relatar o comportamento homossexual nos outros animais, o Museu de História Natural de Oslo, na Noruega, apresentou em 2006 a primeira exposição dedicada a “animais gays”, que foi chamada de “Against Nature?“, exibindo cerca de 500 espécies que existem relatos de comportamento homossexual de um universo de 1.500 relatos, desde mamíferos e insetos atécrustáceos. Nos pássaros australianos Galahs (Roseate Cockatoo), por exemplo, cerca de 44% dos pares são formados por indivíduos do mesmo sexo. Além desses, há registros bem mais antigos, como os de Aristóteles, que fez menção a hienas lésbicas. Em entrevista à Revista da Folha, o coordenador da mostra, Geir Söli, disse que “a ideia surgiu depois de analisarmos o livro do biólogo Bruce Bagemihl, ‘Biological Exuberance: Animal Homosexuality and Natural Diversity’, no qual ele descreve cientificamente a homossexualidade de muitas espécies animais. Acreditamos que essa seja uma forma de contribuir socialmente para a discussão de um tema que ainda causa tanta polêmica”.

tumblr_mx94y3daS11sil9tao1_500

298410566

babou

wgig8eidorh8qtvuemyh-600x900

thumb-33440181208-memes-2013-resized

298410566

Um casal gay adotou uma criança logo após o reconhecimento da união gay pelo STF.

Durante o banho o ingênuo garoto fala pro pai:

— Puxa papi! Que pipi grande que o senhor tem!

O pai com um brilho nos olhos, comenta:

— É que você não viu o da mamãe!

298410566

escrever

Na manhã do meu primeiro dia de trabalho senti uma ansiedade tão grande que o meu estômago chegava a doer, devido a duas coisas: primeiramente, eu nunca havia trabalhado antes e não sabia que tipo de trabalho me esperava, e, em segundo lugar, tinha que falar com Bernardo sobre o que acontecera no dia anterior.

Bernardo foi ao meu quarto me chamar por volta das 6 da manhã, mas não comentou nada sobre o acontecido, apenas me disse que iria me esperar na sala para irmos trabalhar. Antes de descer, tomei um banho rápido e vesti algumas roupas limpas. Quando desci estava decidido em lhe dizer que sentia algo muito forte por ele desde que o havia encontrado pela primeira vez, mas foi um pouco diferente do que havia planejado, pois quando cheguei à sala Bernardo se adiantou em falar.

– Felipe, eu queria me desculpar pelo que ocorreu ontem!
– Bernardo, não…
– Me deixa terminar. Escuta, eu passei dos limites e te desrespeitei, mas eu quero que saibas que eu usualmente não ajo dessa maneira, então apreciaria muito se pudéssemos continuar sendo amigos. Eu prometo nunca mais nem tocar neste assunto.
– Bernardo…
– Bom, acho que nós podemos ir trabalhar agora que tudo está esclarecido. Certo?
– Certo. Vamos.

Eu ensaiei tudo o que deveria dizer naquele dia durante muito tempo, mas quando Bernardo começou a falar eu simplesmente não consegui elaborar qualquer frase que fizesse sentido ou mesmo fazer alguma coisa além de assentir com o que ele estava dizendo, então, infelizmente, saímos para trabalhar sem que eu pudesse me declarar para ele.
Um Conto Medieval

Por:Kalil Ribeiro

298410566

tumblr_nlzxsufV1o1sjyue7o1_400

298410566

E hoje estou tão eufórico 
Com mil pedaços biônicos
Ontem eu era católico
Ai, hoje eu sou um gay!

Mamonas assasinas – O Robocop Gay

298410566

EM PALPOS DE ARANHASpider10389466_700606033329120_4995389667537315788_n298410566

gifs_diversos_12-2

298410566

298410566

298410566

TUBARAO

 CLODOVIL

clodovil-cnita-liga-436Clodovil Hernandes nasceu em Elisiário, no interior do estado de São Paulo. Era filho adotivo de Domingo Hernández e Isabel Sánchez, um casal de imigrantes espanhóis naturais da região da Andaluzia. Logo após seu nascimento, a família se mudou para Floreal, onde Domingo Hernández se tornou dono de uma loja de tecidos. Clodovil descobriu que não era filho biológico de seus pais adotivos aos onze anos de idade, quando uma tia lhe contou. Segundo ele próprio, a adoção nunca foi um problema, e seus pais morreram sem saber que ele sabia. Ele também jamais soube quem foram seus pais biológicos.

Clodovil sempre teve um relacionamento mais próximo com sua mãe, que foi “a única mulher que amou em sua vida”. Segundo Clodovil, a mãe não lhe quis quando chegou, porque não queria aquela “coisa feia”. Felizmente, porém, Isabel aprendeu a amá-lo com o convívio. Clodovil diz que, apesar de nunca ter gostado muito do pai, sempre o respeitou; certo dia, quando lhe respondeu de maneira atravessada, levou um forte tapa na orelha que lhe deixou com um problema de audição. Aos treze anos, Clodovil viu seu pai tendo relações sexuais com outro homem, um cunhado. Clodovil diz que nunca tocou no assunto com o pai, o qual morreu sem saber que ele vira a cena. Por causa desse episódio, Clodovil disse que “deveu o norte de sua vida” a seu pai.

298410566

POR HOJE CHEGA!

ATÉ SEGUNDA.

fanzine_4 Sem título-2

beijo gay

ventro semajno 3 - 2015

298410566

3 pensamentos sobre “Fanzine A Mosca #06

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>