'A crise da Segurança Pública do Estado'

Em meio às dificuldades, a família do PM surge como uma via de manifestação da realidade

Em meio a dificuldades estruturais e à falta de manutenção de necessidades básicas comprometidas pela defasagem salarial, a família do Policial Militar surge como uma via possível de manifestação da realidade e das demandas da categoria.

Revezamento de coletes, viaturas sucateadas, racionamento de combustível e promoções previstas por lei atrasadas são alguns dos fatores sistematicamente negligenciados pelo poder público e que culminaram na visibilidade da crise de segurança pública, que já vinha acontecendo, por meio do movimento de fevereiro 2017. 

A postura irredutível de não negociação por parte do governo Paulo Hartung leva as consequências dessa tentativa de diálogo e resolução de problemas a um patamar caótico. A cada tentativa frustrada de negociação, a opinião pública era jogada contra a categoria.

 
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para manter ativo.
Matérias Relacionadas

'Um grupo significativo do governo tem simpatia pela Rose'

Articulador político do governo Hartung, Zé Carlinhos avalia o cenário eleitoral do Estado

A Crise na Segurança Pública

Policias militares relatam o aumento significativo de suicídios após o movimento de fevereiro de 2017

A Crise na Segurança Pública

Policias militares relatam o aumento significativo de suicídios após o movimento de fevereiro de 2017

Série: A Crise na Segurança Pública

Policiais falam sobre as demissões que ainda assombram a corporação