Prédio ocupado vai funcionar como centro cultural em Vitória

Ateliê, shows e oficinas devem acontecer no local. Reunião com artistas acontece neste domingo

A luta por moradia ganhou um novo impulso no Centro de Vitória desde a ocupação do edifício do Instituto de Aposentadorias e Pensões do Industriários (IAPI), na Praça Costa Pereira, no ano passado. Como as famílias em déficit de moradia não tem recebido apoio nem políticas efetivas, segue-se desde então uma lógica de despejos e novas ocupações no bairro. Agora, o grupo Resistência Urbana Capixaba aponta para uma iniciativa inédita: a criação de uma ocupação de caráter cultural, servindo como um centro para atividades diversas.

Um edifício de três andares e espaço amplo que abrigou a antiga loja Casa dos Brinquedos na Avenida Jerônimo Monteiro foi ocupado há mais de duas semanas e está sendo preparado para receber atividades culturais, com o nome de Ocupa 955. O local está sem utilização há pelo menos dez anos.

Depois da limpeza do espaço, foi convocada uma reunião para o próximo domingo (16), para que artistas e produtores culturais conheçam o local e apresentem propostas para serem desenvolvidas.

Entre as propostas iniciais, está a formação de um ateliê coletivo para produção de artistas parceiros, que funcionará no primeiro andar junto com uma estamparia do movimento. O térreo será utilizado para realização de eventos culturais como bazar, shows, ensaios abertos, cineclube e exposições abertos ao público. Ainda se planeja utilizar o espaço para oficinas e atividades de formação relacionadas a temas variados como dança, música, desenho e esportes.

“Quando a gente faz ocupação está lidando com interesse material direto das pessoas, de morar e se alimentar, viver pagando aluguel dificulta tudo. Então a ação direta de ocupar serve para suprir a demanda urgente, ao mesmo tempo que em que se vai discutindo a cidade”, explica Lucas Martins, integrante do Resistência Urbana.

Ele diz que através desse processo o debate evoluiu para outras demandas aparentemente não tão diretamente vinculadas à questão da moradia, mas que fazem parte de necessidades fundamentais, como o acesso à cultura e à produção de arte. Assim, o movimento reivindica a cultura desde o viés do direito à cidade e da utilização de espaços ociosos, que não cumprem a função social da propriedade e acabam gerando outros problemas, como servindo como espaços que podem abrigar vetores de doenças por conta do abandono.

“Há dois fatores. Queremos mostrar para a sociedade capixaba que nossa preocupação é ampla, queremos dar sentido para a luta social, fazendo uma ocupação para envolver a comunidade do Centro, queremos fazer parte do cotidiano. Por outro lado, queremos promover uma discussão sobre a cultura, reunir os artistas e tirar diretrizes políticas para que possamos disputar a cidade, considerando a cultura como um eixo fundamental”, afirma.

O Resistência Urbana Capixaba é formado pelos movimentos Brigadas Populares, Movimento Nacional de Luta Por Moradia (MNLN) e União da Juventude Comunista (UJC).

AGENDA CULTURAL
Reunião com artistas na Ocupa 955 - Centro Cultural
Quando: Domingo, 16 de setembro, 14h
Onde: Avenida Jerônimo Monteiro, 955 - Centro de Vitória/ES.

0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para manter ativo.