O melhor candidato

O coco entrou na moda, ou sempre esteve e a gente nem percebia?  

O coco entrou na moda, ou sempre esteve e a gente nem percebia?  Nos meus tempos de andar descalça pelas ruas de Alegre, cozinhavam com óleo de coco. Vinha numa lata verde com um coqueiro, acho que era essa a marca - Coqueiro, mas não garanto. Aí chegou a soja, e aderir foi preciso. Óleo de coco faz mal, porque fica sólido quando esfria, portanto, entope as veias. Bom é o óleo de soja, sempre em estado líquido, fluindo suavemente pelas suas veias. Hoje sabe-se que bom é óleo de coco, para tudo.

*

No supermercado, seção produtos para cabelos, a marca Cabelos Sedosos exibe uma ala inteira com produtos à base de coco, dos mais baratos aos mais incrementados, começando com 0,99 e chegando a 25,00. Não esquecer o detalhe, a mesma marca, embalagens do mesmo tamanho, indo do simples ao irresistível - o de cores vibrantes e letras douradas que vai dar aquele toque de sofisticação ao seu banheiro. A dúvida se impõe: qual deles é o melhor candidato para resolver os problemas do meu cabelo?

*

Leio os ingredientes listados nas embalagens e o bonitão caríssimo em nada difere do modesto baratinho, feito para ir parar nas lojas de $1. Acho uma atendente disponível e pergunto qual a diferença desse praquele. Se é o mesmo produto e o mesmo fabricante, deve ser tudo igual, ela diz, e acrescenta, para se livrar de futuras responsabilidades, Acho que é a embalagem. Tudo bem, mas por que pagar a mais pela parte que vai acabar na lixeira?       

*

Levo o mais barato e o mais caro, para testar, e ainda não percebi a diferença. Leio em algum site que o uso de um novo produto só começa a surtir efeito depois de três meses. Isso complica minhas pesquisas. Uso o produto 1, depois o produto 2, e como não vejo melhoras nos meus cachos mudo para o produto 3. Quando os efeitos prometidos nas 3 embalagens de cabelos mais brilhantes, mais fortes e saudáveis se manifestam, não sei qual dos produtos usados produziu o milagre.

*

Ou não houve melhora alguma, e somos todos induzidos, não apenas a comprar um produto, mas também a acreditar que ele fez sua parte no trato, e o cabelo ficou igualzinho ao da modelo das revistas de moda. Essas também, digo, as revistas de moda, cujas belas capas coloridas hipnotizam a ponto de nos fazer pagar por elas o preço de um bom livro, contêm 90% de advertising. Ou seja, pagamos para ver os truques que as empresas usam para nos livrar de nosso árduo dinheirinho.

*

Tal como acontece com as roupas e tênis que usamos propagandeando marcas famosas como Nike, Guess, Tommy, Michael Kors, Calvin Klein, Adidas, Sketches, e tantas outras.  Os fabricantes ganham a divulgação gratuita dos artigos que pagamos para usar. Devíamos exigir - se a marca está muito visível, o produto vem de graça. Por que vou pagar para me tornar uma bandeira ambulante do Xampu Cabelos Sedosos?

0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Comente Aqui
Será necessário confirmar os seus dados no e-mail de verificação que iremos enviar assim que registrar o seu comentário, para que o comentário seja exibido. Comentários não validados em até 48 horas serão desativados.