Laboratório Central do Estado é referência nacional em tuberculose

Lacen-ES também é a única unidade laboratorial pública do País com 26 ensaios acreditados pelo INMETRO 

O Laboratório Central de Saúde Pública do Espírito Santo (Lacen/ES) ganhou destaque nacional no ano de 2019 como um dos cinco laboratórios selecionados pelo Ministério da Saúde para atuar como referência regional em tuberculose e micobacterioses não-tuberculosas. A instituição também é referência em velocidade na realização de testes para o diagnóstico de sarampo e na liberação de seus resultados, feitos em até quatro horas.

Os resultados positivos também trouxeram a acreditação do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (INMETRO), que reconheceu o Lacen/ES pela qualidade em 26 tipos de exames realizados, sendo o único laboratório de saúde pública no Brasil com esse quantitativo de ensaios acreditados pela NBR ISO/IEC 17025:2017.

O coordenador geral da unidade, Rodrigo Ribeiro Rodrigues, destaca o desenvolvimento do trabalho no laboratório para alcançar esses destaques. “Ao longo do último ano, implementamos o Sistema de Gestão da Qualidade com objetivo de desenvolver ações de modernização e nos capacitar para novas metodologias. Com este trabalho em desenvolvimento, passamos a ser o único laboratório de saúde pública no Brasil com um escopo contendo 26 ensaios acreditados pelo INMETRO e queremos passar deste número para 41 exames já neste novo ano”, disse o coordenador.

Com o trabalho centrado na Gestão de Qualidade, o laboratório alcançou melhorias que resultaram em bons números, como o aumento na produtividade em 29,9% quando comparado aos últimos três anos (2015-2018); a diminuição significativa no tempo de liberação dos laudos de exames realizados no Gerenciador de Ambiente Laboratorial (GAL), com 68,5% dos exames liberados em até 15 dias; na agilidade na investigação e identificação dos agentes etiológicos durante surtos; e no aumento de 188% no faturamento junto ao Sistema Único de Saúde (SUS).

“Passamos por uma reestruturação na organização laboratorial e nos fluxos de processos ao longo deste último ano. Com isso, implementamos mudanças cruciais, como a fusão de laboratórios, otimização de nosso RH e da infraestrutura e também a linearização de setores que se encontravam dispersos, reunindo-os no mesmo andar, dentre outros tantos fatores que juntos nos possibilitaram alcançar os resultados positivos”, explicou Rodrigo Rodrigues.

Para o ano de 2020, o laboratório tem o objetivo de aumentar o escopo de ensaios acreditados pelo INMETRO, passando de 26 para 41, e realizar ações que garantam o fortalecimento da vigilância em saúde e permitam a otimização dos processos laboratoriais com maior eficácia e agilidade na liberação dos laudos.

“Com a expansão da capacidade operacional, automatização de ensaios e implantação de novas metodologias, dentre elas um aumento significativo nos testes diagnósticos baseados em biologia molecular, será possível a realização, em solo capixaba, de análises laboratoriais de agravos endêmicos, que atualmente são encaminhados para laboratórios de referência em outros Estados e cujos resultados demoram, em alguns casos, mais de 12 meses para serem liberados”, informou o coordenador do Lacen/ES.

 
 

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

Sesa estrutura plano de enfrentamento do coronavírus no Estado

Minas Gerais registrou o primeiro caso suspeito do Brasil. Na China, já são mais de quatro mil infectados

Município capixaba de Aracruz terá centro de hemodiálise municipal

Serão atendidos, em três turnos, 45 pacientes renais crônicos por dia, 1.014 sessões por mês

Trabalhadores encontram pedaço de inseto em comida do Infantil de Vila Velha

Nova organização social que assumiu hospital é denunciada por descaso com higiene 

Hospital Geral de Linhares será estadualizado no próximo ano 

Anúncio do secretário Nésio Fernandes inclui gestão da unidade por fundação estatal