MUG encanta e Boa Vista empolga no Sambão do Povo

Escolas brilham e devem disputar título do Carnaval de Vitória, em que juntas venceram últimas 10 edições

Recém havia terminado o belo desfile da Mocidade Unida da Glória (MUG) e o público do Sambão do Povo já recebia com empolgação a apresentação da Independente de Boa Vista, quarta agremiação a desfilar na madrugada de sábado para domingo no Carnaval de Vitória. As duas escolas que venceram alternadamente os últimos dez campeonatos são favoritas para conquistar o título de 2020.

A MUG encheu a passarela de verde para seu enredo sobre os povos indígenas, enquanto a Boa Vista homenageou os músicos capixabas, com tema que traz grande proximidade do público e um samba que o conquistou, terminando o desfile aos gritos de "É campeã!" vindos das arquibancadas. 

A Unidos de Jucutuquara também se saiu bem numa homenagem aos griôs e pode brigar pelas posições de cima, com Unidos da Piedade e Novo Império correndo em paralelo.

Imperatriz do Forte e São Torquato, ambas com problemas técnicos que atrasaram suas entradas no Sambão e prejudicaram seus carros alegóricos, além das limitações em comparação às outras escolas, devem brigar para não cair para o Grupo de Acesso na apuração que acontece na próxima quarta-feira (19), às 15h, no próprio Sambão do Povo.

Imprevistos

No carnaval é assim, na hora H imprevistos podem acontecer. Logo na primeira escola, a Unidos da Piedade, a porta-bandeira do primeiro casal, Layla Rosa, passou mal e chegou a desmaiar no meio do desfile, recebendo atendimento médico. Já a Jucutuquara, segunda a entrar no Sambão, quase teve um acidente com um carro alegórico, que pendeu para a esquerda na reta final e quase se chocou com as grades que separam a pista do sambódromo.

Papo Furado na Boa Vista

Édson Papo Furado, fundador e primeiro intérprete da Unidos da Piedade, foi o principal homenageado no carro alegórico que fazia referência ao samba no desfile da rival Boa Vista. Além das estátuas do "Anjo Preto", o próprio sambista de 80 anos de idade desfilou no carro, ora sentado e ora se levantando, segurado por sua esposa Alice Ruiz. Na Piedade, Papo Furado também saiu, mas na pista e de cadeira de rodas, embora rodopiando loucamente com sua bengala, sambando com as mãos. Ainda na Piedade, a deputada estadual Iriny Lopes (PT), que costuma desfilar todo ano, também teve que cruzar a avenida em cadeira de rodas, pois se recupera de uma lesão no pé.

Animadíssimo

Quem desfilou animadíssimo foi o secretário municipal de Direitos Humanos de Vitória, Bruno Toledo, que mostrou samba no pé em cima do último carro alegórico da Piedade. Também participou de um mini bloco que desfilou no intervalo com a campanha Carnaval Sem Assédio, com participação das percussionistas do bloco BatuQdellas. Na Boa Vista que levantou a galera foi o músico Beto Kauê, que de cima de um carro alegórico representando um trio, chamava o público e levava sua coroa de Rei do Axé capixaba. Desfilaram na escola músicos de várias gerações, como Carlos Papel, Amaro Lima, Alemão do Forró e o jovem Jeremias Reis, vencedor do The Voice Kids.

Interior na Folia

Na Imperatriz do Forte, cujo enredo falou da Estrada Real visitada por Dom Pedro II entre Minas Gerais e Espírito Santo, trouxe para o sambódromo vários grupos culturais tradicionais do interior do estado, descendentes de alemães, italianos e holandeses.

Clareou

Apesar dos problemas, a São Torquato, que foi campeã do Grupo A no ano passado e ganhou acesso à elite do carnaval capixaba, fez um desfile memorável. Com muitas cores e componentes muito animados, a escola recebeu o sinal verde para entrada às 5h25, já com o dia claro. O público foi ao delírio com o samba fácil e propício: "Vai clarear / Amanhecer um novo dia/ O astro rei vem abençoar / a Independente que chegou para brilhar". No final, o povo dos camarotes, arquibancadas e da pipoca seguiu pela passarela atrás da escola cantando o refrão.

Orgulho capixaba

Outro samba que calhou bem foi o da Boa Vista, que além de ser bem acolhido pelo público, sintetizou o orgulho que os desfiles têm provocado nos capixabas: "Espírito Santo/ Chegou nossa hora/ Nem tudo que é bom vem de fora".

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

Movimentos criticam medidas do governo para população em situação de rua

Pastoral do Povo da Rua considerou ações para essa população diante da Covid-19 como insuficientes

A poesia não para com as ruas vazias

Saraus e slams se adaptam e seguem com programações online, confira quais são

Festival Torta Capixaba acontecerá por delivery na Semana Santa

Evento tradicional na Ilha das Caieiras será substituído este ano por entrega em casa do prato típico

Itaúnas vai receber 1ª Festa da Palavra

Evento literário na vila capixaba foi idealizado por Elisa Lucinda com emenda parlamentar de Jean Wyllys