'Operação abafa'

Enivaldo toma frente na defesa pública de Assumção e já puxou mais um. Nos bastidores, sobra mão amiga

Pelo clima dos corredores da Assemblea Legislativa nesta segunda-feira (16), já sobra “mão amiga” estendida na direção do deputado estadual Capitão Assumção (PSL), agora alvo de investigação interna por quebra do decoro parlamentar por incitação ao crime em discurso feito em plenário na semana passada. Depois de bater no peito e reafirmar repetidas vezes a oferta de recompensa a quem matasse o assassino de uma jovem em Cariacica, mesmo diante da forte repercussão e críticas em nível local e nacional, Assumção mudou a estratégia e nada disse na sessão ordinária, frustrando a expectativa dos próprios parlamentares de que ele se pronunciasse na Casa sobre as muitas reações ao caso (alguns pareciam apenas esperar essa “deixa” para firmarem suas posições). A falta de discursos, porém, não afastou a constatação de que há um movimento de bastidores orquestrado para proteger o deputado. Diante do silêncio em plenário, as manifestações públicas de apoio se concentraram, por enquanto, no líder do Governo, Enivaldo dos Anjos (PSD), e no coronel Alexandre Quintino (PSL), ainda pela manhã, na Comissão de Segurança. Os dois integram a Corregedoria-Geral da Casa, responsável pelo processo, e que teve que atuar por obrigação, após ser provocada pela Procuradoria. Duas coisas chamaram atenção: o líder do Governo está na contramão do que defendeu Renato Casagrande ao comentar o fato em A Gazeta na última quinta-feira (12). Já Quintino mudou de ideia. Antes, se posicionou contrário à fala e disse que Assumção se excedeu, hoje, destacou a “liberdade de expressão”. A semana promete!

Vapt-vupt
Embora os casos sejam completamente diferentes, com as declarações desta segunda Enivaldo marca posição em defesa dos colegas em duas investigações: Assumção e Sergio Majeski (PSB) - este último pela “ousadia” de criticar o procurador-geral de Justiça, Eder Pontes. Só mudou o tempo, no primeiro reagiu rapidinho, no outro levou dias e dias.

Sem risco
Aliás, outra diferença! Enquanto o clima hoje sinaliza proteção a Assumção, embora sua fala não só represente incitação ao crime como também viole o Regimento Interno, os comentários da Rádio Corredor sinalizavam para o interesse da Corregedoria em prejudicar Majeski. Mas, livrando Assumção, o colegiado não vai conseguir punir mais ninguém - com ou sem motivo.

Sem risco II
O que inclui, também, o deputado estadual Theodorico Ferraço (DEM), mais um denunciado, resultado da eterna briga política de Itapemirim (sul do Estado). Oposição ao prefeito Thiago Peçanha (PSDB), Theodorico foi denunciado por suposta participação na instauração de CPIs por um grupo de vereadores contra o tucano e “inércia” (ele não participa de comissões) no mandato. Também tinha deputado querendo a cabeça dele, com a cassação do mandato.

Corpo fora
Mais uma confirmação de que o corregedor-geral, Hudson Leal (Republicados), foi escalado pra função errada: depois de ficar mais perdido que cego em tiroteio para responder aos questionamentos sobre Assumção, ele correu do processo. Ao invés de conduzi-lo, jogou a batata quente no colo de Torino Marques (PSL), que também tenta correr. A conferir!

Corpo fora II
O discurso de Hudson Leal era, por essas e outras, também esperado para esta segunda-feira, na sessão da Assembleia. Mas o deputado se inscreveu e declinou, assim como fez Capitão Assumção.

Pois é...
Único que não deixou passar batido o silêncio foi José Esmeraldo. “O que aconteceu? Capitão Assumção não apareceu pra falar? Eu vim aqui para ouvir o homem falar”.

Cri, cri, cri...
E o Ministério Público Estadual (MPES), que tanto falou no caso Majeski, até agora...

Bombeiros
O governo do Estado escalou, mais uma vez, a secretária de Gestão e Recursos Humanos, Lenise Loureiro, e o secretário de Segurança, Roberto de Sá, para apagar incêndio. Os dois se reuniram, na última quinta-feira (12), com integrantes da Frente Unificada de Valorização Salarial, criada por categorias de militares e da Polícia Civil para abrir negociação com a atual gestão, que se nega, porém, a fazer qualquer concessão em 2019.

Bombeiros II
A frente, assim como as demais categorias de servidores estaduais mobilizadas contra o governo Casagrande, quer reajuste salarial e recomposição das perdas dos últimos anos. Os dois lados voltam a se reunir em um mês, mas, pelo visto, vai ficar só nesse lenga-lenga mesmo.

Instâncias internacionais
O deputado federal Helder Salomão (PT) já está em Genebra, na Suíça, ao lado da colega de bancada Erika Kokay (DF), para entrega, nesta segunda-feira (16), do relatório "Direitos Humanos no Brasil 2019", na reunião do Conselho da Organização das Nações Unidas (ONU). O documento denuncia ataques à democracia e as violações de direitos registradas no Brasil pelo governo Jair Bolsonaro. Haja página pra dar conta!

PENSAMENTO:
“Tartarugas conhecem as estradas melhor do que os coelhos”. Khalil Gibran

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

Psol denuncia Capitão Assumção na Ales por calúnia e incitação ao crime

Capitão Assumção acusou partido de "facção criminosa" e reafirmou recompensa por crime de homicídio

Deputados rebatem críticas de empreendedores e apontam maus empresários

Enivaldo dos Anjos disse que a Federação das Indústrias só faz lobby, para beneficiar poucas empresas  

Assumção é intimado a apresentar defesa sobre quebra de decoro parlamentar

O relator do processo na Assembleia, Euclério Sampaio, reassumiu as funções nesta segunda-feira

Euclério Sampaio é o relator do processo que investiga Capitão Assumção

Deputado sofreu um infarto e só retorna à Assembleia Legislativa na próxima segunda-feira