A percepção

Criatividade pode fazer a diferença no rádio, TV e internet. Mas é preciso ter coragem para inovar

Rádio, assim como TV e internet, é mecanismo que exige criatividade constante. Quem mexe com esses veículos deve estar sempre criando, pois a percepção do ouvinte, telespectador e internauta está cada vez mais aguçada.
 
É dito e repetido que nada se cria e tudo se copia, mas hoje nem copiar bem o pessoal esta conseguindo, quanto mais criar. Eu aprendi muita coisa, que não sabia, com o mestre Helio Ribeiro, o saudoso Helio Ribeiro, o poder da mensagem.
 
Ele lançou a reportagem aérea em helicópteros. Orientava o já caótico trânsito de São Paulo. Ele criou as versões. Traduzia lindas músicas do inglês para o português em tempo real.
 
Aqui, sem muito pensar, resolvemos investir em novidades, até então não mostradas no rádio. Eram coisas ínfimas, mas que chamava a atenção do ouvinte. Era pego de surpresa com algumas dessa idéias.
 
Alguém já tinha ouvido uma chamada de programa (rádio) começar com o locutor falando o número da mesma, tipo, “chamada número 65” e em seguida começa a chamada?
 
Ou aprovariam um ator, com dicção de primeira, gravar a “plástica” da emissora? Fizemos isso na Gazeta AM com Alvarito Mendes. Depois vimos Miguel Fallabela fazer o mesmo numa FM do Rio. Afinal, o ator “interpreta” o texto melhor que nós, locutores, eu acho.
 
Quem já ouviu transmissão esportiva com fundo musical, com direito a música suspense a todo ataque dos dois times? Pois testamos uma vez, mas a incompreensão dos saudosistas do arcaico prevaleceu. O futebol fica diferente, mais emocionante. Aliás, já tem algo parecido no basquete americano.
 
A primeira dupla a fazer um horário no rádio foi em 1972, na Rádio Capixaba, um casal, com larga experiência no rádio. Ficou num estilo conversado, diferente. Hoje poucas emissoras recorrem ao esquema. Fica diferente e bonito.
 
Essas foram formas testadas, usadas corajosamente. Hoje têm outras para serem criadas, mas o ostracismo reinante no setor domina. Por isso que se diz, que se acha que o rádio parou no tempo. E é verdade.
 
PARABÓLICAS
 
O veterano Alcenir Coutinho tem seu programa na Difusora de Colatina, umas das emissoras mais antigas do Brasil
 
Seria Flavia Lickteneld a boa locutora apresentadora das tardes na Band de Guarapari?
 
Rosemarrie Sanglard continua tocando o barco na Colina FM, também de Guarapari
 
Gilliard Zuque fazendo um horário dominical na FM Líder. Mas gosto mesmo de suas entrevistas
 
MENSAGEM FINAL
 
Jamais deixe que as dúvidas paralisem suas ações. Tome sempre todas as decisões que precisar tomar, mesmo sem ter a segurança de estar decidindo corretamente. Paulo Coelho
  • Palavras-Chaves
Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para manter ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.