Augusto Ruschi – o canal no YouTube

Existe uma ''caixa preta'' sobre o Patrono da Ecologia do Brasil que vem escondendo atentados contra sua obra

Existe uma “caixa preta” sobre o Patrono da Ecologia do Brasil que, desde seu falecimento, vem escondendo atentados contra sua obra, impedindo-a de alcançar sua máxima performance socioambiental. Augusto Ruschi agora conta com um canal no YouTube trazendo episódios reveladores sobre sua defesa ambiental, ciência e a deturpação de sua obra. 

Pessoas das gerações anteriores à de 1984, que acompanharam ao vivo as “brigas” de Augusto Ruschi defendendo as florestas Brasil afora, conhecem o tom de seu discurso: sincero, direto, rigoroso, avesso à politicagem enrolada, patriótico – o espelho de sua prática. 

De 1986 (ano de seu falecimento) para cá, a presença de espírito do cientista passou a depender inteiramente do modo como nós mantemos sua referência. 

Felizmente, por diversos momentos essa referência foi saudosa, construtiva e agregadora, registradas em obras como:Ruschi: O Agitador Ecológico- de Rogério Medeiros; Augusto Ruschi: Patrono da Ecologia do Brasil – de Luiz Carlos Biasutti; e Augusto Ruschi Guainumbi – de Orlando Bonfim Netto. 

Mas, infelizmente, também existem aqueles que se aproveitam da ausência física de Augusto Ruschi. Por muitas vezes, essas pessoas acabam usando a obra e o nome do cientista para validar seus próprios projetos. Para piorar, essas pequenas ações falsamente condizentes com a conduta do cientista podem se propagar, servindo de apoio a ações nocivas à obra material e intelectual de Augusto Ruschi, bem como ao próprio meio ambiente, que o método do cientista continua protegendo, pois essas ações desvirtuam a própria linha operacional, o “tom do discurso” de Augusto Ruschi que reverbera. 

O exemplo acima é uma das dificuldades que a prosperidade socioambiental enfrenta; e o mesmo pode ser dito a outros setores, como economia, saúde, etc. – retóricas fortes e ações fracas, quando não mal direcionadas. 

Esse tipo de dificuldade é como um parasita: uma vez instalado, pode causar grandes danos. E a simples existência deles não deve causar preocupação. Eles sempre existiram e sempre existirão! O cuidado nesses casos deve ser com o corpo, para que este sim, não seja parasitado! 

Assim, nesta coluna, no YouTube, e todos os lugares onde vou, levo comigo a verdade sobre Augusto Ruschi, sem escondê-la em uma “caixa preta”. Levo comigo para honrar meu pai e minha mãe, mas sobretudo, levo comigo em benefício das futuras gerações, pois sei que a obra de vida do Patrono da Ecologia foi deixada para servir a humanidade, acima de tudo! Ela não pode cumprir esse propósito, nem sequer pelas metades, se estiver parasitada e sequelada por mentiras.

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para manter ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.