Banalização

O carnaval fez com que se desse uma trégua nas informações sobre política no Brasil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Banalização é algo de importância que se tornou menos importante pela exaustão da repetição sobre um determinado assunto.
 
O carnaval fez com que se desse uma trégua na política e nas informações sobre ela no Brasil. Isso porque, frequentemente, mas muito frequentemente, vemos notícias de corrupção deslavada nos meios de comunicação. Todo dia tem uma nova notícia sobre roubos e desvios de grana feitos pelos políticos. Banalizou, e isso é muito triste, além de vergonhoso para o brasileiro. 
 
O engraçado é que o sujeito está preso e continua se descobrindo mais roubos e roubos dele. Todos os dias têm mais gente sendo presa por ligações criminosas de roubo e safadeza, tudo girando em torno do político.
 
Sobre os políticos, tem exceção? Tem, mas é muito pouco, pouquíssimo.
 
A Justiça vai demorar a acertar esse estado de coisa no Brasil, pois nela também há corruptos. Infelizmente, tem. Pode ter um milhão de Polícia Federal. O problema é cultural, social e muito político. Ofertas e mais ofertas, dinheiro e mais dinheiro nos paraísos fiscais.  
 
Mas o que eu quis dizer com o termo banalização, é de ver os veículos de comunicação cheios de notícias sobre corrupção e a violência, ali, na porta de nossa casa e nas ruas e avenidas, principalmente do Rio, que parece não ter mais jeito. 
 
Enquanto isso as praias, bailes, mulheres lindas de biquíni e churrascos fartos rolando por aí como se nada estivesse acontecendo de grave. É a índole do brasileiro.
 
A imprensa está errada ao informar? Ou errados estão as autoridades? Ou errados estamos nós, que não tomamos cuidado? Basta ver o Jornal Nacional, da Globo, que tem hoje 80% do seu conteúdo diário somente corrupção e violência. 
 
Será que vamos continuar como se nada estivesse acontecendo enquanto tiver futebol, carnaval, cerveja e mulher por toda vida?
 
Está tudo banalizado.
 
PARABÓLICAS
 
Bruna Carla – Onde anda você? O rádio te quer de volta.
 
Adilson Paixão – Parabéns pela coragem de ir embora deste país.
 
Aloísio Ovelha – Sentimos sua falta. Milagres podem existir.
 
Café Lindemberg – Quando a Gazeta AM migrará para FM ?
 
MENSAGEM FINAL
 
A felicidade ou a infelicidade de um homem não depende da quantidade de propriedades ou ouro que ele possui. A felicidade ou a miséria residem na alma de cada um. O sábio sente-se em casa em qualquer país. O universo inteiro é o lar de uma alma nobre. Demócrito
  • Palavras-Chaves
Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para manter ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.