De Comunicação e Política

Continuamos com a saga dos comunicadores no poder. De destaque temos os deputados federais Amaro Neto e Ted Conti. Aqui, Torino Marques

Os comunicadores, de rádio e televisão de nosso estado, sempre estiveram em voga no cenário político. Foi assim com Castelo Mendonça (cuja terceira ponte leva seu nome), Nilton Gomes, Antário Filho, Gérson Camata, entre outros.

O mais importante deles, foi, sem dúvida, Gerson Camata, com um lastro impecável de carreira política. Poucos são os que não souberam e não sabem capitalizar como Camata fez.

Hoje, continuamos com a saga dos comunicadores no poder. De destaque temos, em Brasília, os deputados federais Amaro Neto e Ted Conti. Aqui, Torino Marques é o representante da classe.

Trabalhei profissionalmente com os três. Acho que nenhum deles tem faro de povo, embora tenham sido levados pelo povo. O fato é, foi a imagem deles na tela da TV, dentro da casa das famílias, diariamente, que os fizeram bons de votos. Só isso!

Ouso arriscar o perfil de cada um deles, após terem sido eleitos. O Amaro Neto, talvez, nunca tenha tido aspiração para um dia ser político, mas hoje joga seus trunfos políticos, dado ao carisma e a fama de ter feito um programa de polícia na televisão. Dados apontam que tipo de programas assim tem a preferência de 99% dos públicos C e D. Aliás, Gerson Camata leva uma vantagem sobre Amaro, pois na época Camata tinha apenas o rádio e virou fenômeno popular.

O Ted Conti também nunca teve aspiração política. Foi chamado e aprovado para se candidatar a federal pelo tempo de apresentação que tinha no principal telejornal do Estado. Teve uma ótima votação, como era esperado, mas não levou, devido a legendas partidárias. Foi para Brasília ocupando vaga. Notamos que o Ted, boa pessoa e com bons propósitos, sente-se meio perdido entre os velhos lobos da política.

Por aqui, o mesmo digo de Torino Marques (Adonias Marques). Nunca imaginei Torino um dia na política. Muito menos um deputado. Chega a ser até engraçado. Esperto foi Manato, que pescou a condição de Torino, apresentador do telejornal da Tribuna com bastante sucesso e o levou para seu partido, dando no que deu: Torino eleito!

Gostaria muito de vê-los em ação nos seus gabinetes, os conhecendo como os conheci nos corredores de uma rádio. Mas reconheço que tudo no mundo muda rápido e eles talvez tenham mudado também.
 
Vale ressaltar que todos vieram do rádio. Só de televisão não conheço nenhum aqui no Estado que tenha se tornado político.
  
PARABÓLICAS

Marcelo Santos, o deputado, tem o dom da fala. Sabe concatenar sua conversa ao ponto de não dar espaços de pensamento.

A MIX da Gazeta, nem bem entrou no ar aqui em Vitória e já passou algumas emissoras nas pesquisas de audiência.

Os assessores parlamentares estão mais educados e atenciosos. Sinal dos tempos

Léo Duarte é o que se pode chamar hoje de profissional “quase” completo em radiodifusão. É de São Mateus.
 
Acesse: www.jrm50anos.blogspot.com. Eu sou uma longa história
 
MENSAGEM FINAL

“O mais provável é que os políticos sejam muito parecidos conosco, com quem vota neles. Até demais”. 
Fernando Savater
 
 
 

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para manter ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.