Domingo enfadonho

Programação esportiva dominical já não empolga como antes. Muita coisa é requentada, para não dizer velha

Nos fins de semana sempre aproveito para nadar no mar, seja qual for o tempo. Mas nos últimos meses, diminui a frequência e me preparo para voltar sábado e domingo. Enquanto isso, fico em casa e sempre vejo televisão de manhã. No último domingo jogava Brasil e Estados Unidos pelo Grand Prix de Vôlei.
 
Passei então a prestar atenção nos detalhes da transmissão. Notava que o narrador, em dia com o linguajar viciante, falava coisas como “Brasil precisa entrar no jogo", ou seja, reagir. Também no futebol se usa a mesma linguagem: "o time anda sonolento", ou seja, joga com displicência. Esse linguajar vai substituindo o real português e vai emburrecendo o povo cada vez mais.
 
Mas não foi apenas isso. A programação esportiva das manhãs de domingo da Globo, que tem como carro-chefe o Esporte Espetacular, estava pobre de conteúdo. Requentaram matérias do dia anterior. O São Paulo ganhando o Torneio Eusébio, em Portugal. Muito chato. E o jogo do Santos contra o Barça, a derrota de 8 x 0. Igualmente matéria chata.
 
O que salvou foi a vitória contundente da seleção feminina de vôlei momentos antes, que ganhou na técnica e na raça do temível time americano. Isso sim emocionou e faz a gente torcer.
 
Nos dias atuais, onde parece que tudo está chato e corriqueiro (Papa, manifestações, o futebol em si etc.) até esses programas esportivos de TV, que antes eram de primeira, passam a ficar chatos. Nada de novo, nada de emocionante.
 
Ah! Tinha me esquecido. Neste mesmo domingo, no mesmo programa, outra matéria sem noção, o ressuscitar do velho Cosmos, sim aquele time americano. Muito ruim de ver. Aquele mesmo que Pelé jogou no final de sua carreira para tentar popularizar o futebol nos Estados Unidos.
 
PARABÓLICAS
 
Como faz habitualmente, Ferreira Neto reúne os amigos para reforçar a amizade. Coisas que todos deveriam fazer
 
Daíton Dessaune esbanjou categoria transmitindo uma partida entre Cachoeiro e Rio Branco. Pena que o time de Caxu perdeu.
 
Carlos Tourinho mostrou como é querido no lançamento do seu último livro sobre comunicação. Lá estavam todos os amigos de imprensa
 
Foi recuperada uma fita K7 com boa qualidade com uma hora de programação da Metrópole FM. Teddy Conti o locutor. Muito legal
 
MENSAGEM FINAL
 
Fale alegremente. O mundo já é triste o suficiente sem a sua mágoa. Orson Swett Marden
  • Palavras-Chaves
Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para manter ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.