Edições do dia 17

Não sei por que, nesse dia, me deparei com duas edições das mais palpitantes

Leio diariamente os dois únicos e principais jornais do Estado por força da minha função no rádio. No último dia 17, não sei por que, me deparei com duas edições das mais palpitantes. Tem dias que os jornais são sofríveis nas suas informações, mas este dia não.
 
A capa da Gazeta lembra seu fundador ao estampar foto: “finaliza Lindemberg”, protesto em grafite sobre a rodovia inacabada, em Vila Velha. Já a Tribuna, popular como sempre, mostra foto dos jogadores do Flamengo, que comemoravam vitória da noite anterior.
 
Nas edições deste dia, a banalização da vida é mostrada com o pai que matou a filha para se livrar da pensão e de uma menina que matou a outra por fofoca. Será que quem leu parou para pensar?
 
O grosso do interesse de leitura estava em política. Romário, o deputado, chamar os caras da Fifa e da CBF de “ladrões” não é novidade, só que ele tem coragem de falar, outros não. Ah! E também rotulou Ronaldo e Bebeto de ignorantes.
 
Sobre disputa para ir para o Tribunal de Contas, faz a gente ter nojo da política, onde, eles, políticos, passam o tempo todo pensando em terminar seus dias ali, como se fosse um prêmio. E é. Ridículo isso.
 
Nesse dia, deram destaque ao pedido de demissão de um diretor da Cesan (Neivaldo Bragato). Se foi para tentar uma disputa política, como se comenta, e mesmo sem nunca ter sido político, já está eleito, pois vai contar com a estratégia de PH. É gente dele.
 
Duas novidades, o aumento de mais 12 municípios no Estado, e as mudanças no Código do Consumidor em benefício aos consumidores. O senador Ricardo Ferraço (PMDB) foi o único da bancada capixaba contra a criação dos municípios. Já Obama respirou aliviado nesse dia com suas contas aprovadas pelo senado americano, aliviando o mundo, inclusive o Brasil.
 
Outras coisas corriqueiras estavam nas edições de nossos briosos jornais desta data de outubro. Coisa rara.
 
PARABÓLICAS
 
A Comissão de Constituição e Justiça finalmente aprovou proposta que torna a carteira de radialista válida como documento de identidade em todo Brasil.
 
A locutora Bruna Carla, conhecida no norte do Estado, pois atuou em muitas FMs, está meio desiludida com o rádio. Mas é só por um momento. Tomara!
 
Mesmo em meio a indefinições, parece que agora os sistemas DRM, da Alemanha e HRRadio, dos Estados unidos, serão aplicados no sistema de rádio digital do país.
 
Felipe Salvador já está com CD pronto, a exemplo Cedric Mathias. Ambos são de Vitória e atacam de músicas bem populares.
 
MENSAGEM FINAL
 
Todos nós não temos o mesmo talento, mas todos nós deveríamos ter a mesma oportunidade de desenvolver os nossos talentos. John Fitzgerald Kennedy
  • Palavras-Chaves
Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para manter ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.