Fé constante

Cada um desenvolve uma disciplina espontânea quando se quer andar protegido por uma força superior

Na minha trajetória de vida, ouvi alguns relatos de pessoas ateias, que em um determinado momento de suas vidas passaram a crer em algo maior, Deus. Nunca fui muito de frequentar igrejas, mas quando frequentei vi muitas coisas que me fizeram parar de ir (ou ir apenas para orar um pouco, numa espécie de meditação, com a igreja vazia). Afinal a igreja está é dentro de você.

Após essa decisão, li de alguém que a gente deveria orar
constantemente, e não quando precisássemos, em apuros, perdas familiares, situação de risco, desespero na saúde, injustiças, etc. Isto é, ficar em ligação direta, ou seja, mantendo a força da crença viva 24 horas.

Dessa maneira, é como se fosse andar com Cristo o tempo todo, ao lado dele em todos os momentos. É uma espécie de disciplina espontânea. Cada um desenvolve esse meio quando quer andar protegido por uma força superior. Uns criam rotinas para sempre lembrar, outros desenvolvem pontos fixos no desenrolar de seus dias, e isso desperta a lembrança.

Exemplo: É como se você exaltasse Deus como seu pai protetor. Por acaso você temeria algo se assim fosse? A oração constante permite esse estado de coisa. E não é só orar as velhas orações ensinadas, é manter o pensamento voltado para coisas boas. Simples demais fazer isso.

Ao passar um avião, desejar boa viagem, ao passar uma ambulância desejar salvação, ao ver alguém que você simpatizou (mesmo essa pessoa não percebendo), pedir a Deus que cuide dela, e assim por diante. Isso é também oração constante.

E se você considerar uma rotina, é uma rotina que faz bem, o dia passa e você já está pronto para o outro. O dia seguinte começa com aquela velha frase:” Senhor, obrigado por mais um dia”. E esse dia valerá à pena!

PARABÓLICAS

A Gazeta está bem servida de vozes femininas. São profissionais de alto rendimento ao microfone: Cleide Costalonga, Solange Correia e Patrícia Valim.

De repente Theo Miranda na TV Tribuna. Theo trabalhou muito tempo na Rede Sim. Hoje é uma das estrelas da Tribuna.

Por falar em mulher no rádio, Natalia Fornaciari dá o seu recado de beleza e competência na comunicação de Aracruz.

Aos poucos e praticamente à vontade, Saul Josias (o menino Saul) está mudando a programação da Rádio ES, para melhor.

ACESSE
http://jrm50anos.blogspot.com.br/

MENSAGEM FINAL
Não há paz sem justiça e, se não há justiça em escala mundial, não há paz em escala mundial. Dom Helder Câmara 

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para manter ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.