Gazeta AM 34

Pode-se definir essa emissora em três fases distintas nesses 34 anos de comunicação

Outro dia lemos matéria em A Gazeta dos 34 anos de um dos seus veículos mais antigos, a Gazeta AM (quando irá migrar para o FM?). Pode-se definir essa emissora em três fases distintas nesses 34 anos de comunicação. 
Quando foi ao ar pela primeira vez, estreava com uma equipe de grandes nomes, mas pecava na programação e no próprio conteúdo. Começava totalmente equivocada em sua programação. A diretoria da rede logo percebeu e tratou de mudar tudo isso, imediatamente.
A sua segunda fase deu certo. Foi a fase que teve Jairo Maia como o baluarte de sua programação. Logo começou a ser líder de audiência e ficou assim por muitos anos, isto é, enquanto Jairo Maia esteve por lá. É inegável também o desempenho de Aloísio Ovelha. Neste período teve sempre uma orientação coordenativa altamente profissional. Fez sua maior pareceria com a Rádio Globo, quando retransmitiu o futebol com José Carlos Araújo. Audiência grande.
A sua terceira fase, a atual, esbarra em muitos obstáculos, inerentes à própria emissora. Primeiro Jairo Maia teve que sair, e por último, o afastamento prematuro do comunicador Aloísio Ovelha, por motivo de saúde. Embora disponha de alguns bons profissionais, não sabe se voltará a ser o que era.
A sua nova programação não tem nada de novo, apenas a dupla de profissionais Thelma Rocha e Jô de Souza, segurando quase toda a programação vespertina. 
Até agora a Gazeta AM não tinha concorrência direta. Hoje a Rádio ES, a estatal, vem crescendo com sua programação, conduzida justamente por ex-funcionários da própria Gazeta. É assim, sempre tem um dia após o outro.
PARABÓLICAS
A Rede Vitória não fala muito da sua AM640 (tradição em frequência). Ela retransmite a A Jovem Pan News. Será que a audiência está baixa?
Jose Sardinha e sua equipe cuidam (com muito zelo) de um dos melhores transmissores do mundo, o Harris, da Rádio Capixaba.
O radialista Giovani Gomes, hoje um grande “promoteur”,  profissionalizou o mercado de divulgação no Estado. 
Vem chegando o Natal e vamos lembrando de Heckel Loureiro, que se vestia do bom velhinho, e a gente ia para a Playmen.
MENSAGEM FINAL
"Não viva para que a sua presença seja notada, mas para que a sua falta seja sentida". Bob Marley
  • Palavras-Chaves
Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para manter ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.