Qual rádio ouviria hoje?

Sinceramente, não saberia explicar que tipo de rádio eu ouviria hoje, isto é, que me motivaria a ligar o botão para ouvi-la: uma de notícia ou uma só de música selecionada

Pelo que vejo e ouço, as chamadas emissoras informativas (CBN – Band), cumprem seu papel informativo com galhardia, mas não informam nada, ou seja, despejam informações denominadas no jargão jornalístico de notícias factuais. E tem seus comentaristas, a maioria parciais, puxando “sardinha para seu saco”. No fundo, são pouco profissionais.
 
As musicais também deixam a desejar. Mesmo as que usam o sistema de computação na programação, rodando músicas de maneira aleatória das pastas musicais, muitas vezes executam músicas ruins e chatas, pois alguém teve de colocar as músicas ali e quem as coloca às vezes não tem essa capacidade toda.
 
Enfim, estamos encontrando um tipo de ouvinte pós-crise, aquele que não se interessa mais pela informação já que sente que seu lugar, seu País não vai tomar jeito, sendo dominado por políticos corruptos.
 
E também preferem ter seu próprio playlist, já que as rádios pecam muito nas programações musicais, principalmente as segmentadas (coisa que já não existe mais, o segmento em rádio). Essas então repetem a música chata, tocam coisas que não tem nada a ver com o segmento e por ai.
 
Estamos nessa situação se falando de rádio. O que será preciso fazer para mudar esse estado de coisa?
 
MENSAGEM FINAL
 
A força não vem de vencer. Suas lutas desenvolvem suas forças. Quando você atravessa dificuldades e decide não se render, isso é força. Arnold Schwarzenegger
  • Palavras-Chaves
Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para manter ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.