Reportagem livre

Um dos meus antigos mestres na comunicação disse que o repórter de externa deveria relatar apenas o que via

 

Às vésperas de trabalhar novamente com uma TV de ponta, a Record News, estava eu observando uma reportagem de externa feita por um destes jornais da TV Gazeta.
 
Era noite, e o repórter cobria uma feira, se não me engano, de artesanato. O modo com que ele falava e se locomovia me chamava a atenção, e digo porque, pois era diferente.
 
Um dos meus antigos mestres na comunicação disse que o repórter de externa deveria relatar apenas o que via. Não fazer texto de entrada de saída e muito menos pontos para ler frente à câmera numa externa.
 
Este repórter parecia fazer justamente relatar o que via. O texto saia livre, solto, sem os mesmos chavões, rotineiros em qualquer reportagem de TV.
 
Era gostoso de ver. Ele parecia muito desenvolto. A gente sentia que ele criava as frases, as palavras, não se importante com os esquemas rígidos e ridículos da reportagem externa atual.
 
Mas pode ser que ele tenha fugido à regra, pode ser que tenha sido reeprendido, pois pode ser que seu editor ou diretor de reportagem tenha sido formado nessas faculdades particulares da vida, onde quem ensina nunca tem esse tipo de genialidade, coragem para mudar.
 
Acho e começo a pregar um estilo de reportagem externa mais solta, como o repórter de rádio. Já ficou chato a clareza, a limpidez dos repórteres que entram, fazem a reportagem sem nenhum erro, sem nenhum arranhão. Já é coisa do passado.
 
PARABÓLICAS
 
João Caruru, técnico da Rede Tribuna, é um sujeito dos mais queridos do meio. Está na Tribuna desde inicio, e começou pela FM
 
Já esta em testes em São Paulo o espectro do som FM nas AM, ou seja, a digitalização. A Jovem Pan AM é uma das cobaias
 
Bruna Karla, a melhor locutora FM do norte do Estado, parece que está sem rádio no momento. Uma pena. Ela é excelente.
 
Toninho ProEdit (ex-Tropical) virou papai coruja. Ele e sua linda esposa são todos cuidados para sua primeira filhinha
 
MENSAGEM FINAL
 
Se alguma coisa o aborrece depois de 2 minutos, tente 4. Se continuar aborrecendo, tente 8, 16, 32, e daí em diante. Eventualmente descobrirá que já não aborrece, mas que é muito interessante. Provérbio
  • Palavras-Chaves
Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para manter ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.