Sem assunto VII

Este período de início de ano é sempre uma pasmaceira

Mais uma crônica da série “sem assunto”. Isso acontece toda vez que preciso entregar um texto a Século Diário, mas a inspiração, ou melhor, o assunto, ou informação para desenvolvê-lo, não chega. Quando acontecesse essa “seca de ideias” fico matutando o que poderia escrever para os nossos leitores.
 
Este período de início de ano nada acontece de importante no País; nem na política, nos esportes e em qualquer setor. Mas se tivesse, seria duro escrever sobre política, tamanha a decepção de que temos com a classe. No futebol, a mesma coisa, principalmente depois da tragédia com o time de Chapecó.
 
No meu Estado é pleno verão, as praias nem tão cheias este ano, mas com muito sol e alguns mineiros. Nada novo. Nenhuma atração como antigamente. Reflexo da crise.
 
O futebol parado, nem tanto, pois existe a Copa SP de futebol Junior. A TV transmite os jogos e a gente não fica tão saudoso do futebol. Existem as contratações nessa época, mas tudo chato. O mercado está fraco de jogadores. Não tem notícia de impacto. Não empolga.
 
Na TV as novelas chatas, os noticiários, idem, algumas séries voltando, outras estreando, mas um tanto “boring”. O que tem de novo é a sequencia da crise. Essa sim, tem assunto de sobra... e chato!
 
Embora algumas pessoas estivessem otimistas para 2017, o fato é que outras, mais realistas, disseram que a crise continua e forte neste ano. O ano começou com aumentos, fora as taxas de sempre, aquelas de início de ano. O desemprego aumentou nos primeiros dias de janeiro.
 
Mas esses são assuntos que não quero e nem queria colocar em discussão, mas tentei fazer uma crônica, mesmo parecendo uma colcha de retalhos. Espero que 2017 me faça escrever com mais otimismo ao logo do ano.
 
PARABÓLICAS
 
Muitas novidades no setor rádio na região metropolitana. Umas aparecendo, outras mudando, etc. Até que enfim!
 
O empresário do ramo das comunicações e de alimentação, Idalécio Carone Filho, virou secretario municipal do prefeito Max Filho.
 
Fabio Lima, representante do Playlist, é dos mais competentes profissionais de rádio no Espírito Santo.
 
Mônica Camilo agora em nova frequência. Ela está nas fileiras de profissionais da Cidade FM, do empresário do ramo de educação, Jose Luis Dantas
 
MENSAGEM FINAL
 
Uma das mais graves consequências que observamos é a criação de uma imagem do mundo onde a violência é uma coisa normal, ou pior, onde a violência é recompensada e inevitável. Groebel
  • Palavras-Chaves
Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para manter ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.