Sem vontade de escrever

Já é hora de ter o veículo do povo, livre, mas livre de tudo, de esquemas comerciais e acima de tudo, de censura

Ponho-me no lugar das pessoas que não querem se expressar, que tem preguiça de escrever, criticar e protestar. Muitos passam indiferentes aos momentos atuais. Talvez por ignorância, mas muitos porque estão cansados dos acintes, da cara-de-pau dos políticos, ou da arrogância dos administradores de alguma coisa importante.
 
Imaginemos o que eles poderiam falar se pudessem opinar. Uns iriam querer falar das manifestações populares, outros do momento político, da carestia dos preços, e mais, do seu time em reta de desclassificação, daquele vizinho chato e da revolta em geral, das filas dos bancos, dos doentes nos corredores dos hospitais, da falta de competência policial...
 
Se todos tivessem a facilidade de se expressar sem ser em redes sociais, veríamos muita coisa interessante, mesmo que fosse de protesto, ou até mesmo de elogio. Afinal, há coisas que precisam ser louvadas e com o reconhecimento de muitos e há muitas que precisam ser repudiadas.
 
Garanto que poderíamos ver ou ouvir muita gente opinando da intenção de Dilma reclamar de uma suposta espionagem dos Estados Unidos, das eleições do ano que vem, muitos chiando da má fase do Flamengo, outros dos supermercados fechados aos domingos e feriados. Mas também teríamos pessoas elogiando Felipão na Seleção ou mesmo o preço baixo do tomate.
 
Pois é, já era hora de ter o veículo do povo, livre, mas livre de tudo, de esquemas comerciais e acima de tudo, de censura. Já pensou quanta coisa interessante passaríamos a saber? Não é utopia. Uma ONG de comunicação pura e simples. Prático e inteligente. Será que um dia vai existir?
 
PARABÓLICAS
 
Leo Duarte é a voz da Rede Sim, sistema de rádios. Tem produção em São Mateus e utilizada em todas emissoras da Sim
 
Uma boa disputa ao Palácio Anchieta: Magno Malta, Ricardo Ferraço e Renato Casagrande. Qual deles ganharia a corrida?
 
Ferreira Neto, Jorge Buery e Jorge Felix deveriam ganhar uma placa de reconhecimento pelos anos e anos que servem ao combalido esporte capixaba.
 
Servio Basto continua entrincheirado no seu bem montado escritório de advocacia – aliás, uma banca – e dando seus palpites de ex-repórter no Facebook
 
MENSAGEM FINAL
 
Na prosperidade, modera-te; na adversidade, resigna-te e sê sempre prudente. Benjamin Franklin
  • Palavras-Chaves
Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para manter ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.