Sugestão Netflix: The Devils Candy

Neste filme curtinho, um metaleiro começa a pintar demônios inconscientemente e ter visões sobrenaturais

Neste filme curtinho, de uma hora, o protagonista Jesse Hellman encarna um metaleiro com aversão a banho. Ele e a família decidem se mudar, quando encontram uma barganha por uma casa grande afastada da cidade. A razão do baixo preço, segundo o corretor, está em duas coisas: a morte recente em circunstâncias misteriosas de dois ex-moradores e a pressa para se livrar do imóvel. Mesmo assim, a família cede à pressão e compra a casa. 

Logo na primeira semana pós mudança, um sujeito estranho que se diz filho dos ex-proprietários aparece sem ser convidado e Hellman o expulsa, assustado com a morbidez do homem. Poucos dias depois do ocorrido traumático, Hellman começa a pintar demônios inconscientemente no lugar das antigas borboletas e a ter visões sobrenaturais. 

Ele consegue esconder suas habilidades ocultistas da esposa no começo, apesar de não conseguir distinguir o que é realidade e loucura. Como as perturbações não cessam, ao contrário, só aumentam, o protagonista começa a ter premonições que apontam para pessoas queridas, mas, apesar de estar apavorado, Hellman precisa continuar pintando para pagar as contas.

Quando finalmente as visões deixam o campo da imaginação para tornarem-se realidade, Hellman não hesita em destruir seu ganha-pão, as únicas obras de arte aprovadas pela galeria local. 

Pensei que o metaleiro fosse aceitar a presença maligna, afinal é isso mesmo que eles normalmente afirmam procurar nas músicas. Neste caso o baque foi tão forte, que nem o artista que dorme sujo aguentou. Seria isso uma sugestão de redenção? 
 

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para manter ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.