Zé se foi

Zé Coelho era de esquerda nos seus pensamentos e tinha sua preferência musical

 

Sempre disse que gosto de homenagear pessoas em vidas, Mas com o amigo José Coelho não vai ser assim. Ele se foi e fui saber depois. E por que dedicar uma crônica a ele?
 
Para começar, Zé Coelho era um colega conterrâneo de Cachoeiro de Itapemirim. Era irmão do famoso cronista esportivo Ito Coelho, que trabalhou na Rádio Continental e na Rádio Cachoeiro. Seu tio-avô foi desembargador do Estado e professor de Direito na Ufes.
 
Viemos juntos para Vitória, no inicio dos anos 70. Fomos para uma república na rua Marcondes de Souza, perto da antiga Rodoviária. Fizemos juntos o vestibular. Ele foi para a Economia e eu para Administração, que faziam parte do mesmo Diretório Acadêmico na UFES.
 
Continuamos morando juntos. Zé Coelho era de esquerda nos seus pensamentos e tinha sua preferência musical, tipo Gonzaguinha, do qual era fã. Discos que eu ganhava na rádio eu dava para ele. Lia muito. Lembro de uma vez que estava lendo Franz Kafka.
 
Formou-se e foi ser estagiário no Bandes. Saiu de lá aposentado. Afastamos-nos antes. Casamentos, empregos, colegas, tudo diferente. Mas ele me influenciou em muitas coisas.
 
No estudo, na leitura, nas músicas. Lembro que a gente dividia o mesmo quarto na república e nosso “chama sono” era a Rádio Jornal do Brasil. Éramos fãs da rádio, de suas músicas e de suas notícias. Tanto que um colega nosso de moradia, Rosenthal Calmon Alves, foi trabalhar lá e de lá para o mundo.
 
Zé era ponderado, amigo e autêntico. Fico chateado de homenageá-lo após vida, mas queria que ficasse registrado aqui que ele foi uma pessoa que esteve ao meu lado num dos momentos mais importantes de minha vida, quando vim para cá. Adeus Coelho! Você nunca será esquecido. Fique em paz.
 
PARABÓLICAS
 
Encontrei Paulo Gava outro dia, mais à vontade. Deu uma acalmada na sua sociedade com a Gazeta. Paulo é de Cachoeiro, mas começou com os Ceolin
 
De vez em quando vejo Guilherme Amorim dando uma frequentada no Facebook direto dos Estados Unidos. Ele viria morar aqui.
 
JP, braço direito de Luciano Rezende, é o homem que irá reger os destinos da agenda jornalística do novo prefeito.
 
Já Felicio Correa com toda sua experiência política, administrativa e de assessoria de imprensa, estará ao lado do Prefeito de Vila Velha Rodney Miranda
 
MENSAGEM FINAL
 
Acho que a minha geração fez a passagem, usou todos os artifícios para romper preconceitos e tabus que, careta, ela não conseguiria ultrapassar. Foi um caminho perigosíssimo. Hoje em dia, tomar qualquer droga não faz mais sentido nenhum. Baby Consuelo
  • Palavras-Chaves
Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para manter ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.