2ª Feijoada do Centro de Direitos Humanos será neste domingo na Serra

Entidade é uma das mais antigas e atuantes na defesa dos direitos humanos no Espírito Santo

A 2ª Feijoada do Centro de Defesa dos Direitos Humanos (CDDH) da Serra acontece neste domingo (14), na sede da Associação de Moradores de São Diogo, a partir das 12h. O ingresso custa R$ 25,00 por pessoa e dá direito à alimentação, muita diversão e solidariedade.

As festividades e outros eventos promovidos pelo CDDH Serra, bem como as contribuições de seus associados são as principais fontes de recursos necessários à manutenção da entidade, que, fundada em 1984, é considerada uma das mais antigas e atuantes na defesa dos direitos humanos no Estado.

O dia a dia da instituição é a realização de atividades formativas, assembleias, reuniões, encontros de rede e articulações políticas nos espaços de conselhos. O CDDH está nos conselhos estaduais de Direitos Humanos (CEDH) e dos Direito da Criança e do Adolescente (CRIAD) como presidente, e participa do Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa Idosa (CEDDIP) e dos conselhos municipais de Direitos Humanos e da Mulher, na Serra.

Além disso, “estamos sempre de portas abertas para vários grupos, coletivos, movimentos e instituições que necessitam do espaço de forma gratuita”, sublinha a coordenador-geral, Galdene Santos, a Gal.

Outra ação que é constante, ressalta Galdene, é o recebimento de denúncias das mais variadas situações. “Orientamos e encaminhamos para os órgãos e instituições competentes”, conta.

Entre as formações programadas para acontecer ainda em 2019, estão o curso Formando Agentes de Direitos Humanos (em processo de finalização com parceria com o Ifes - Instituto Federal do Estado) e os encontros mensais de debates e formações para comunidade em geral com temas sobre Direitos Humanos na atualidade/Análises de Conjuntura com a Paróquia São Jose Operário. 

Com a 2ª Feijoada, ressalta Gal, o que ser quer é “promover a solidariedade e o fortalecimento dos laços que nos unem enquanto povo da luta”.

“A entidade precisa da minha e sua ajuda para continuar desempenhando a sua missão. Participe, colabore, venha com a sua família e faça parte desse domingo que será muito gostoso, saboroso e acolhedor!, convida.

História

Entre as ações de grande impacto, nacional e internacional, protagonizadas pelo CDDH Serra, estão as Visitas e Denúncias de Violações de Direitos Humanos no Sistema Prisional do Espírito Santo, promovidas em 2009 juntamente com a Justiça Global e a Pastoral do Menor.

Participou ainda do encaminhamento das denúncias de violação de direitos humanos nas unidades de medidas socioeducativas à Comissão Interamericana de direitos humanos/Corte Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) e, em 2010, na Genebra/Suíça, ao evento paralelo “Direitos Humanos no Brasil: Violações no Sistema Prisional – o caso do Espírito Santo” na 13ª sessão do Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU).

Leia Também:

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

Maioria dos presídios não tem cela específica nem respeita direitos dos LGBT+

No Espírito Santo, entidades ainda lutam pelo respeito ao nome social e celas para lésbicas

No Território do Bem, feijoada vai ajudar a financiar projetos comunitários

Grupo Leq Samba é uma das atrações do evento que envolve nove bairros em apoio a iniciativas sociais

Recompensa de Capitão Assumção para morte de criminoso gera notas de repúdio

Oito entidades da sociedade civil e o Psol de Cariacica ressaltam apologia à violência 

População carcerária do Estado deve chegar a 30 mil em 2020

Previsão é do presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários, Rhuan Fernandes, que esteve na Ales