2ª Feijoada do Centro de Direitos Humanos será neste domingo na Serra

Entidade é uma das mais antigas e atuantes na defesa dos direitos humanos no Espírito Santo

A 2ª Feijoada do Centro de Defesa dos Direitos Humanos (CDDH) da Serra acontece neste domingo (14), na sede da Associação de Moradores de São Diogo, a partir das 12h. O ingresso custa R$ 25,00 por pessoa e dá direito à alimentação, muita diversão e solidariedade.

As festividades e outros eventos promovidos pelo CDDH Serra, bem como as contribuições de seus associados são as principais fontes de recursos necessários à manutenção da entidade, que, fundada em 1984, é considerada uma das mais antigas e atuantes na defesa dos direitos humanos no Estado.

O dia a dia da instituição é a realização de atividades formativas, assembleias, reuniões, encontros de rede e articulações políticas nos espaços de conselhos. O CDDH está nos conselhos estaduais de Direitos Humanos (CEDH) e dos Direito da Criança e do Adolescente (CRIAD) como presidente, e participa do Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa Idosa (CEDDIP) e dos conselhos municipais de Direitos Humanos e da Mulher, na Serra.

Além disso, “estamos sempre de portas abertas para vários grupos, coletivos, movimentos e instituições que necessitam do espaço de forma gratuita”, sublinha a coordenador-geral, Galdene Santos, a Gal.

Outra ação que é constante, ressalta Galdene, é o recebimento de denúncias das mais variadas situações. “Orientamos e encaminhamos para os órgãos e instituições competentes”, conta.

Entre as formações programadas para acontecer ainda em 2019, estão o curso Formando Agentes de Direitos Humanos (em processo de finalização com parceria com o Ifes - Instituto Federal do Estado) e os encontros mensais de debates e formações para comunidade em geral com temas sobre Direitos Humanos na atualidade/Análises de Conjuntura com a Paróquia São Jose Operário. 

Com a 2ª Feijoada, ressalta Gal, o que ser quer é “promover a solidariedade e o fortalecimento dos laços que nos unem enquanto povo da luta”.

“A entidade precisa da minha e sua ajuda para continuar desempenhando a sua missão. Participe, colabore, venha com a sua família e faça parte desse domingo que será muito gostoso, saboroso e acolhedor!, convida.

História

Entre as ações de grande impacto, nacional e internacional, protagonizadas pelo CDDH Serra, estão as Visitas e Denúncias de Violações de Direitos Humanos no Sistema Prisional do Espírito Santo, promovidas em 2009 juntamente com a Justiça Global e a Pastoral do Menor.

Participou ainda do encaminhamento das denúncias de violação de direitos humanos nas unidades de medidas socioeducativas à Comissão Interamericana de direitos humanos/Corte Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) e, em 2010, na Genebra/Suíça, ao evento paralelo “Direitos Humanos no Brasil: Violações no Sistema Prisional – o caso do Espírito Santo” na 13ª sessão do Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU).

Leia Também:

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

Recompensa de Capitão Assumção para morte de criminoso gera notas de repúdio

Oito entidades da sociedade civil e o Psol de Cariacica ressaltam apologia à violência 

População carcerária do Estado deve chegar a 30 mil em 2020

Previsão é do presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários, Rhuan Fernandes, que esteve na Ales

Projeto que revoga lei da alienação parental volta a ser discutido no Senado

Militantes consideram que lei deve ser revista por dificultar denúncia de abusos

Militantes de Direitos Humanos do Estado endossam revogação do decreto de armas

Pesquisa do Ibope apontou  que 73% dos brasileiros são contrários à flexibilização do porte