Acenos ignorados

Rota de colisão: Casagrande anunciou o PV para pasta de Meio Ambiente, entidades querem Favatto

Renato Casagrande (PSB), tudo indica, deverá sentar-se na cadeira de governador no próximo dia 1ª de janeiro já em rota de colisão com as entidades ambientalistas do Estado. A previsão considera os sucessivos acenos feitos pela sociedade civil em relação à escolha do secretário de Meio Ambiente, devidamente ignorados pelo socialista, que confirmou na imprensa local entregar o cargo ao PV para cumprir acordo partidário. Dos nomes indicados, segundo circula nos bastidores da própria seara de Casagrande, sai na frente o presidente da legenda, Fabrício Machado, que já ocupou a mesma pasta na prefeitura de Viana, agregando ainda a Agricultura. Nessa terça-feira (18), comentários que reforçam a indicação repercutiram mal entre entidades, representantes de conselhos e servidores da área, que criticam a escolha política. A outra opção do PV, João Ismael Nardoto, que também foi secretário de Meio Ambiente, só que em Vila Velha, e atua hoje como assessor na Serra, igualmente gerou reações negativas entre os movimentos sociais, que passaram a defender nesta semana o deputado estadual Rafael Favatto (Patri/foto) como o mais indicado ao cargo. O anúncio oficial de Casagrande é aguardado para os próximos dias e, ao contrário do que aconteceu principalmente nas pastas de Educação e Cultura, o mercado politico não cogita surpresas. A Seama é do PV e ninguém da tasca.

Base governista
Fabrício Machado assumiu o PV no final de 2017, após a morte de Cidinéia Fontana. Na disputa deste ano, em que fechou com o palanque de Casagrande, conseguiu emplacar dois deputados estaduais, o estreante Marcos Garcia, empresário de Linhares, e o ex-prefeito de Guaçui, Luciano Machado. 

Campanha
Diante das cotações, entidades reunidas na Juntos – SOS Espírito Santo Ambiental, que chegou a enviar carta ao governador citando os pontos que considera essenciais para o cargo, iniciaram um movimento para emplacar Favatto. Acham que, como presidente da Comissão de Meio Ambiente da Assembleia e da CPI do Pó Preto, ele conhece as principais demandas para combater a poluição do ar, geradas pelas influentes Vale e ArcelorMittal. Até agora, porém, nada sinaliza para essa possibilidade.

Campanha II
Como eu disse aqui outro dia, uma escolha do “menor pior”, já que Favatto passou suave pela Comissão e não tem perfil combativo, muito pelo contrário. Além disso, teria que entregar o mandato na Assembleia, para qual foi reeleito, ao primeiro suplente.

Atuação verde?
De todo jeito, não há como negar que a pasta na mão do PV será um teste e tanto para o partido, que ficará no meio dos interesses dos empresários poderosos da ES em Ação e das suas relações com o governo Casagrande, que passaram sem nenhum arranhão no último mandato do socialista. Quero só ver...

Alvoroço
A festa do PT capixaba, que já estava programada para noite desta quarta-feira (19) no Clube 106, em Jardim da Penha, Vitória, ganhou um ingrediente e tanto a mais com a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello, que coloca em liberdade presos em segunda instância, situação que enquadra o ex-presidente Lula. A militância ficou alvoroçada, mas logo o presidente do STF, Dias Tofolli, apareceu para jogar o balde de água fria. 

E tome mantra!
Depois do secretariado, o governador Paulo Hartung (sem partido) resolveu reunir os servidores públicos para o mantra final antes de deixar o cargo. A “reunião de trabalho expandida”, realizada no Palácio Anchieta nessa terça, segundo o governador, foi a pedido deles. Sei...

E tome mantra II!
O texto, precisa nem repetir. “Equilíbrio das contas públicas; redução histórica no índice de homicídios; e avanços em indicadores nas áreas da saúde e da educação”. Para os três pontos explorados, principalmente os dois últimos, sobram controvérsias. Ô, se sobram...

Inovou
Para não dizer que não houve nada de diferente, das inúmeras frases prontas de Hartung, uma nova, para os dias de despedida: “Trabalhar com vento nas costas é mole, difícil é com a ventania no peito”.

Do jeito que gosta
O prefeito de Vitória, Luciano Rezende (PPS), que adora um “flash”, divulga em suas redes sociais nota publicada na coluna da jornalista Mônica Bergamo, da Folha de S.Paulo, nessa terça-feira (18). Com o título Linha Direta, ela diz que ele responde a mensagens de WhatsApp da população todos os dias. Quando duvidam, Rezende grava e envia um áudio.

‘Democrático’
O prefeito gosta mesmo de um WhatsApp, só não tolera ser contrariado. Vez ou outra, se aborrece e sai de grupos de setores representativos da Capital.

PENSAMENTO:
“O falso é às vezes a verdade de cabeça para baixo”. Sigmund Freud

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

Beco sem saída

Audifax: de principal concorrente de Casagrande, a cabo eleitoral de Bruno Lamas?

TCE em foco

Enquanto Assembleia tenta afastar divisões, Casagrande mantém abertas as portas do Palácio Anchieta

Chegou chegando

Vandinho Leite retoma pautas polêmicas, na contramão do que defende governo Casagrande. Bom negócio?

Pacote de Moro é considerado por ativistas 'panfletário e retrocesso'

Já governador Renato Casagrande, que participou da divulgação em Brasília, apoia as mudanças