Advogados poderão denunciar violações de prerrogativas por aplicativo

Presidente da OAB-ES, José Carlos Rizk, aponta que defesa das prerrogativas é um direito da sociedade

A Ordem dos Advogados do Brasil no Estado (OAB-ES) aderiu, nesta semana, a um aplicativo nacional contra violações de prerrogativas. Os advogados podem baixar a ferramenta, disponível em plataformas Android e IOS. Assim, será possível acionar o plantão de prerrogativas da Ordem, inclusive adicionando fotos, vídeos e gravações. Nos próximos 30 dias, o aplicativo estará em fase de testes no Espírito Santo. 

"Não haverá mais a necessidade de sair do fórum onde houve a agressão às prerrogativas e ir ao escritório para fazer login no Dataged, criar uma senha e reclamar. Muitos até desistiam. O sistema de aplicativo vai dar condições de o advogado enviar a denúncia no mesmo minuto”, destacou o presidente da OAB-ES, José Carlos Rizk. Para ele, a defesa das prerrogativas não é só uma defesa da classe; é a defesa da lei e um direito da sociedade. "O advogado, ao fazer valer suas prerrogativas, faz valer os direitos do cidadão que ele está representando", acrescentou.

O presidente do Sindicato dos Advogados, Luiz Telvio Valim, faz coro à afirmação e considera o aplicativo um canal de comunicação rápido e eficaz, uma forma de desburocratizar e aproximar a Ordem dos advogados. O sindicato, afirma, apoia integralmente a adesão ao aplicativo, lançado durante a Caravana das Prerrogativas, realizada nesta semana no Estado, com o objetivo de chamar atenção para as pautas relacionadas à defesa das prerrogativas.

Luiz Telvio Valim destaca ainda a receptividade das autoridades em relação ao tema. “Elas estão sensíveis a essa questão”, comemora. Ele afirma que é a primeira caravana realizada pelas atuais gestões da OAB e do sindicato. A ideia é levar a iniciativa também para o interior. 

Violações

Em setembro deste ano, membros de duas comissões da OAB-ES se reuniram com o secretário de Estado da Justiça, Luiz Carlos Carvalho Cruz, para discutir violações de prerrogativas nas unidades prisionais do Estado. No encontro, os representantes da OAB-ES levaram ao secretário os principais problemas enfrentados pela advocacia criminal no sistema prisional. Entre eles, a revista indiscriminada aos instrumentos de trabalho dos advogados na Penitenciária de Segurança Máxima I. Questão que viola o Estatuto da OAB.

Também foi discutida a necessidade de as advogadas serem submetidas a revistas por meio de portal de radiação ou por mecanismos que possam ferir a integridade física e a saúde das gestantes, além do tempo de espera que os advogados levam - em torno de duas horas - para ter acesso aos presos na Penitenciária de Segurança Máxima I. 

Leia Também:

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

Frente de policiais aciona OAB, Judiciário e Assembleia por pauta de valorização

Primeiro encontro será nesta quarta com ex-secretário Henrique Herkenhoff, presidente de comissão na OAB

Advogados reivindicam à Sejus fim das violações de prerrogativas nos presídios

Télvio Valim, do Sindicato dos Advogados, explica que as prerrogativas são direito da sociedade

Recompensa de Capitão Assumção para morte de criminoso gera notas de repúdio

Oito entidades da sociedade civil e o Psol de Cariacica ressaltam apologia à violência 

Grupos de advogados pedem intervenção na OAB-ES e já sinalizam sucessão de Rizk

O atual presidente, José Carlos Rizk Filho, foi eleito em novembro de 2018, concorrendo com duas chapas