Agressores de pessoas LGBTI+ não poderão ingressar na OAB

Decisão é do Conselho Pleno da Ordem, seguindo deliberações já tomadas em favor de outras minorias

O Conselho Pleno da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) aprovou, por unanimidade, que casos de agressões e violência contra pessoas LGBTI+ - lésbicas, gays, bissexuais, travestis, trasnsexuais, intersexuais e de outras orientações sexuais, identidades e expressões de gênero - sejam considerados fatores impeditivos para advogados se inscreverem nos quadros da entidade.

A decisão tem caráter nacional e segue deliberações semelhantes, tomadas meses atrás, em relação a agressores de mulheres, crianças, adolescentes, idosos e pessoas com deficiência física ou mental.

O Atlas da Violência 2019, publicado na semana passada a partir de dados de 2017, aponta um aumento de 127% na violência contra a população LGBTI+ no Brasil, com média de uma morte a cada 19 horas. Para o relator da medida, Carlos da Costa Pinto Neves, apesar do país ser signatário de acordos internacionais contra a violência de gênero, o Brasil ainda é o que mais mata pessoas LGBTI+ no mundo.

“Não há dúvidas de que, nos tempos obscuros em que vivemos, todas as pessoas estão sujeitas à violência, sobretudo na crise de segurança pública que vivenciamos em nosso país. Contudo, a comunidade LGBTI+ é vítima de violência adicional, motivada por ódio e intolerância que são absolutamente incompatíveis com o estado democrático de direito, que na sua essência preza por liberdades individuais, igualdade e dignidade da pessoa humana”, afirmou.

O conselheiro federal da OAB Carlos Roberto Siqueira Castro defendeu a medida da Ordem."Acho sim que não goza de idoneidade aquele que cometeu crime público e notório de violência contra membro da comunidade LGBTI+. É como um crime de pedofilia: a pessoa pode ser até absolvida na instância criminal, mas inegavelmente não é idônea para a prática de uma atividade como a advocacia, que defende exatamente as liberdades”.

Leia Também:

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

Ato pedirá justiça no caso de irmãos executados em assentamento

Luiz Carlos e Antônio Raiz foram executados em Pedro Canário por policiais, que alegaram legítima defesa

OAB realiza audiência com advogados sobre novo horário da Justiça do Trabalho

Evento na próxima terça-feira vai reunir advogados para debater proposta que objetiva reduzir custos

Campanha vai denunciar imóveis abandonados no Centro de Vitória

Entidades se uniram para mobilizar população sobre tema por meio da Campanha Função Social da Propriedade

Helder Salomão: 'Declaração de  Bolsonaro sobre Santa Cruz é sádica e mentirosa'

Helder Salomão, presidente da Comissão de Direitos Humanos, se solidarizou com o presidente da OAB