Aliada de Eder Pontes vence eleição da lista tríplice do MPES

Luciana Andrade recebeu 168 votos na disputa desta sexta; escolha caberá ao governador

A promotora de Justiça Luciana Gomes Ferreira de Andrade, aliada do procurador-geral Eder Pontes, venceu nesta sexta-feira (20) a eleição para formação da lista tríplice que será enviada ao governador Renato Casagrande, responsável pela definição da sucessão no Ministério Público do Estado (MPES) no biênio 2020/2022. Ela recebeu 168 votos, seguida do principal opositor do grupo de Eder nos últimos anos, Marcello Souza Queiroz, com 146 votos, e Adelcion Caliman, com 110 votos.

Em quarto lugar, ficou o promotor de Justiça Luciano da Costa Barreto, com 107 votos. Com exceção de Marcello Queiroz, os demais concorrentes também eram considerados aliados do atual procurador-geral, que desistiu da reeleição no início deste mês, em um movimento que surpreendeu o mercado político e até mesmo os membros do MPES.

Luciana Andrade é secretária-geral do gabinete de Eder e coordena a Assessoria de Gestão Estratégica. Ela já estava em cargo de confiança na gestão da ex-procuradora-geral Elda Spedo, que se candidatou em 2016 para garantir o poder nas mãos de Eder, após sua reeleição. Ele voltou a disputar em 2018, venceu a lista tríplice por um voto de diferença de Marcello Queiroz, e foi o escolhido do ex-governador Paulo Hartung. 

Desde que anunciou a desistência de tentar mais uma reeleição, que seria seu quarto mandato, ganharam ainda mais força nos bastidores os comentários de que Eder estaria se preparando para buscar uma cadeira no Tribunal de Justiça do Estado (TJES), com a vaga que será aberta com a aposentadoria do desembargador Sérgio Gama, sem no entanto perder sua influência no MPES.

Nos últimos dias, reta final da disputa, ele teria percorrido municípios do interior em apoio à candidatura de Luciana. Membros do MPES consideram a atual estratégia do procurador-geral semelhante à efetivada com Elda Spedo.

A votação desta sexta-feira foi realizada entre às 9 e 17 horas, por meio de sistema informatizado, com adesão de todos os habilitados ao pleito, ao todo 286 pessoas. 

Segundo o MPES, a lista tríplice será encaminhada ao governador em até 72 horas, conforme disposto em artigos da Lei Complementar Estadual nº 95/97 (Lei Orgânica do Ministério Público). Após o recebimento, o governador do Estado tem até 15 dias para escolher o indicado para ocupar o cargo de procurador-geral de Justiça. A posse será no dia cinco de maio.

Recuo

Eder Pontes anunciou sua saída do pleito quando já estava em plena campanha eleitoral. “Razão de ordem pessoal, de impreterível atenção, me levou à tomada dessa imediata e importante decisão”, justificou, em requerimento protocolado no órgão ministerial (Gampes 2020.0005.6455-53) e nota divulgada aos membros, segundo ele, “após muito refletir”. Ele havia sido o primeiro a registrar candidatura, em janeiro passado. 

“Saio consciente do cumprimento de meus deveres e dos compromissos institucionais nesses quase seis anos de mandato”, completou, listando suas ações, sem citar, porém, as polêmicas registradas em 2019 que envolveram denúncias, embates com o deputado estadual Sergio Majeski (PSB) e a associação de servidores, além da aprovação de 307 cargos comissionados.

Leia Também:

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

'Bolsonaro enfrenta conflito criando um conflito maior', diz Renato Casagrande

Governador do Espírito Santo criticou duramente atuação do presidente diante da crise da Covid-19

Casagrande confirma Luciana Andrade como procuradora-geral do MPES

Nomeação da promotora, aliada de Eder Pontes, deverá ser oficializada nesta quinta-feira

Sérgio Vidigal questiona governo federal sobre escolha do reitor da Ufes

Deputado manifestou repúdio à decisão de ignorar vencedor da lista tríplice, como ocorria desde 2004

Eder Pontes desiste de candidatura à reeleição na disputa do Ministério Público

Procurador-geral comunicou da decisão por requerimento e em nota divulgada aos membros do MPES