Amigos fazem ‘vaquinha’ para reconstruir casa incendiada de família quilombola

Crime aconteceu em dezembro, em uma área de retomada do território usurpado pela Aracruz Celulose (Suzano)

A reconstrução de uma casa incendiada em dezembro na comunidade de Linharinho é o motivo de uma “vaquinha” organizada por amigos de Joice Nascimento e Antonio Rodrigues (Sapezeiro), duas lideranças do movimento de retomada do Território Quilombola Tradicional do Sapê do Norte, localizado nos municípios de Conceição da Barra e São Mateus, no norte do Espírito Santo. 

As contribuições em dinheiro podem ser de qualquer valor (ver dados bancários abaixo) e doações de materiais de construção também são bem recebidas. “Lajota, telha, porta, quilo de prego. Qualquer ajuda é válida”, diz Joice. 

O crime aconteceu no último dia 16 e foi registrado na delegacia da cidade, mas os autores do ato ainda não foram identificados. Joice e Antonio estão, desde então, morando em locais temporários. Os dois fazem parte da Comissão Quilombola do Sapê do Norte e atuam no fornecimento de alimentos agroecológicos para a primeira Comunidade que Sustenta a Agricultura (CSA) capixaba. 

No texto de divulgação da vaquinha nas redes sociais, os organizadores enfatizam a importância do movimento das Retomadas Quilombolas do Sapê do Norte, que existe desde 2007, com objetivo de recuperar os territórios dos povos tradicionais expropriados para o cultivo de eucalipto. 

Nos últimos anos, essa é a quarta vez que uma casa quilombola é incendiada nas áreas de Retomadas. A disputa por território na região já motivou outros crimes, como atentados, além de ações judiciais movidas pelas empresas papeleiras – Fibria (ex-Aracruz Celulose, atual Suzano) – que há 50 anos usam de todos os artifícios possíveis para expandir o deserto verde formado pelas extensivos monocultivos de eucaliptos. 

Para contribuir:

Banco do Brasil
CC: 9.281-9 Ag: 4626-4
Joice Nascimento Cassiano 

PicPay: @joice.luninha.nascimento 

Outras doações: contato na página das Retomadas

Leia Também:

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

Quilombolas têm casa incendiada em Conceição da Barra

Local situado em área retomada é exemplo de conversão do monocultivo de eucalipto para agroecologia

Aracruz (Fibria/Suzano) ataca familiares de guardião das águas no Sapê

Metre Berto, do Ticumbi, protege o território quilombola, há meio século, contra o avanço do deserto verde

Entre eucalipto e Bolsonaro, quilombolas lutam para produzir alimentos

Vídeo independente mostra territórios de agroecologia ameaçados pela volta do monocultivo industrial

Ufes recebe 2ª Feira Agro Mulheres Quilombolas de 3 a 6 de setembro

“Rompendo o Silêncio das Retomadas”, feira traz agroecologia, cultura e mobilização