Caiu no colo

Menos de um ano depois, as contradições do TCE: Ciciliotti é indicado para relatar contas de Casagrande

Menos de um ano depois da polêmica da posse no Tribunal de Contas (TCE) do braço direito e aliado de longa data do governador Renato Casagrande, Luiz Carlos Ciciliotti, já ressurgem as contradições comuns à Corte, por anos batizada no Espírito Santo de “Tribunal do Faz de Contas”. Na primeira sessão plenária do órgão deste ano, nessa terça-feira (28), o ex-presidente estadual do PSB e ex-secretário da Casa Civil foi indicado relator da prestação de contas anual do governador de 2020. O TCE alega que atende, assim, aos critérios de rodízio e antiguidade no cargo de conselheiro, o que estaria previsto no Regimento Interno. A escolha, no entanto, remete mais uma vez às críticas e aos questionamentos contrários à prática antiga registrada na Corte de Contas que repete situações desse tipo, de nomeações baseadas em relações políticas, apesar do forte movimento de servidores e profissionais da área que defendem nomeações técnicas para o TCE, até hoje sem êxito. Ciciliotti tomou posse na cadeira no final de fevereiro do ano passado, mas já era desejo de Casagrande alçá-lo ao posto desde 2013. Missão concluída, segue o baile... 

Caiu no colo II
Depois de tanto tempo e esforço – a nomeação exigiu nova articulação política que envolveu o deputado estadual Marcelo Santos (PDT), obrigado a sair da fila para assumir a cadeira – alguma chance de Ciciliotti abrir mão da relatoria? Não teria nem sentido.

Caiu no colo III
Assim como os últimos escolhidos pelo ex-governador Paulo Hartung, o aliado de Casagrande assumiu o posto com a garantia de isenção total. Será, sem dúvida, um ótimo teste. Até agora, a maioria reprovou.  

Chegou a hora
A propósito, Marcelo Santos já cobra a fatura: é pré-candidato à prefeitura de Cariacica e espera o apoio do governador. Assunto foi debatido ainda na época da indicação ao TCE.

Visibilidade
O vereador de Vitória, Roberto Martins (PTB), um dos cotados para a disputa à prefeitura deste ano, circula pelos bairros da Capital divulgando um informativo com a prestação de contas do seu mandato. Ele sinaliza interesse na eleição há meses, alinhado com o deputado estadual Sergio Majeski (PSB). A chapa dos sonhos dos dois, porém, depende de muitas articulações partidárias.

Mil e uma utilidades
O ex-senador Magno Malta (PL) amplia cada vez mais seu rol de marcas em que atua como garoto propaganda nas redes sociais, desde que ficou sem mandato e assento no governo do aliado Jair Bolsonaro. Até refresco e molho pronto para “dogão” (cachorro-quente) entrou no leque. Depois de suplementos, cosméticos, etc., etc., e etc...

Assunto encerrado
O caso do servidor da Receita Federal Odilon Ayub, de Cachoeiro de Itapemirim, denunciado por bisbilhotar dados pessoais de Bolsonaro em 2018, saiu barato no final das contas. Informação do jornal O Globo aponta que ele fechou um acordo para encerrar o processo: vai pagar R$ 5 mil aos cofres públicos.

Assunto encerrado II
O fim da história é alívio, também, para a deputada federal Norma Ayub (DEM), irmã de Odilon, que precisou na época se explicar, mesmo não tendo qualquer relação com a medida. A “trapalhada” do servidor é enquadrada em crime que varia entre dois e seis anos de prisão e multa.

Triste janeiro
O arcebispo de Vitória Dom Dario Campos preside no próximo domingo (2), às 8h, na Catedral Metropolitana, uma missa em intenção a todas as vítimas das enchentes que atingiram o Espírito Santo e por todos os voluntários. “O momento pede também auxílio espiritual e para que a fé, a força e a esperança sejam renovadas”, convoca.

No mais...
É bom estar de volta...mande notas e novidades!

PENSAMENTO:
“Fazer o pior parece a melhor decisão”. Aristóteles

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

Atravessou o samba

Depois de tentar atropelar a escola de Casagrande na avenida, Erick Musso ensaia retorno ao Carnaval

Equilibrista

Casagrande anuncia reajuste para uma categoria, a outra reage. Defensoria, segurança e, agora, servidores

Reação imediata

Aumento para defensores é “justo e necessário”, mas agrava tensões entre frente de policiais e Casagrande

‘Vem que tem’

De Casagrande para Bolsonaro, em mais um capítulo sobre os tributos dos combustíveis: “é blefe, factoide”