Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza começa no dia 23

Ministério da Saúde antecipou a ação devido ao combate ao coronavírus e casos confirmados no Brasil

Começa no próximo dia 23 e segue até o dia 22 de maio a 22ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza. Este ano a ação começa com um mês de antecedência por decisão do Ministério da Saúde, devido ao combate ao novo coronavírus no mundo e em virtude de casos confirmados no Brasil. Os objetivos são facilitar e acelerar o diagnóstico da síndrome respiratória Covid-19 e evitar que o sistema de saúde fique sobrecarregado com casos de Influenza. 

Com isso pretende-se reforçar a prevenção de doenças respiratórias no público que mais tem sido afetado pelo novo coronavírus, formado por idosos. Antes, a campanha previa primeiro imunizar as gestantes, crianças com até seis anos, mulheres até 45 dias após o parto e idosos.

A coordenadora do Programa Estadual de Imunizações e Vigilância das Doenças Imunopreveníveis, Danielle Grillo, explica, no entanto, que a vacina contra a gripe não protege contra o Covid-19, mas contra tipos de Influenza. Por esse motivo, a imunização pode ajudar no diagnóstico de pessoas com suspeita de Covid-19, por eliminação, dos profissionais de saúde. “Essas doenças contempladas pela vacina serão descartadas na triagem de pacientes que chegarem às unidades de saúde com sintomas de gripe e informarem já terem sido imunizados”, explicou.

Em relação à qualidade, segundo a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), as vacinas disponibilizadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS) têm um perfil de segurança excelente e são bem toleradas. Elas são constituídas por vírus inativados, fracionados e purificados, portanto, não contêm vírus vivos e não causam a doença. Mas eventos adversos pós-vacinação (EAPV) podem ocorrer, como dor no local da injeção, vermelhidão e endurecimento da pele (em 15% a 20% dos pacientes); além de febre, mal-estar e mialgia que podem começar de 6 a 12 horas após a vacinação e persistir por um a dois dias (menos de 10% dos vacinados apresentam esses sintomas).

A partir desse ano, adultos de 55 a 59 anos também terão direito a receber uma dose nos postos de saúde de todo o Brasil (antes, o imunizante era oferecido dos 60 em diante). A meta no Espírito Santo é vacinar 90% do público-alvo, totalizando 1,2 milhão de pessoas. As doses estarão disponíveis nas 493 salas de vacinação em todos os 78 municípios do Espírito Santo.

Para a realização da campanha no Espírito Santo, o Ministério da Saúde enviou o cronograma de distribuição das vacinas Estado, e a previsão de entrega para a primeira remessa são 181 mil doses até o dia 17 de março.

A 22ª Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza será dividida em três etapas, começando pelos idosos e trabalhadores da área da saúde. A segunda, prevista para começar em 16 de abril, contemplará professores e profissionais das forças de segurança e salvamento. Já a terceira fase, a partir de 9 de maio, irá contemplar os demais cidadãos pertencentes ao público-alvo. Neste dia também será realizado o Dia D de mobilização nacional.

PÚBLICO-ALVO

- Pessoas com 55 anos ou mais de idade;

- Crianças de seis meses a 5 anos de idade (5 anos, 11 meses e 29 dias);

- Gestantes;

- Puérperas (até 45 dias após o parto);

- Trabalhadores da saúde;

- Professores das escolas públicas e privadas;

- Povos indígenas;

- Grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais;

- Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas;

- População privada de liberdade;

- Funcionários do sistema prisional e forças de segurança e salvamento.

CALENDÁRIO

- A partir de 23 de março - Idosos (60 anos e mais) e trabalhadores da saúde;

- A partir de 16 de abril - Professores de escolas públicas e privadas e profissionais das forças de segurança e salvamento;

- A partir de 9 de maio - Crianças de 6 meses a menores de 6 anos; portadores de escolas públicas e privadas de doenças crônicas; não transmissíveis e outras condições clínicas especiais; Gestantes; Puérperas; Povos indígenas; Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas; População privada de liberdade; Funcionários do sistema prisional; e Adultos de 55 a 59 anos de idade.

- 9 de maio: Dia D de Mobilização Nacional.

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

Confecções de máscaras a todo vapor em grupos de voluntários do Espírito Santo

Diversas ações propõem a confecção de máscaras a serem doadas ou vendidas por valor simbólico

Programa EscoLAR ‘rasga princípio da igualdade de direitos’, repudia educadora

Cleonara Maria Schwartz diz que medida da Sedu reduz educação a ''mero cumprimento de tarefas''

Sobe para seis o número de óbitos da Covid-19 confirmados no Estado

Bancário, da Caixa, tinha 36 anos. Sindicatos exigem agências fechadas. Total de infectados é de 194

Quer ajudar quem precisa? Campanhas arrecadam alimentos e itens de higiene

Diversas ações buscam ajudar pessoas que estão sem renda em meio à pandemia do coronavírus