Capixabas recebem prêmio nacional de cultura popular

Davi Esmael derrotado, cinema capixaba na TVE, música pomerana, samba autoral, Pó de Ser Emoriô

A Associação Cultural Andora, representante da Cia de Dança Andora, que trabalha com danças populares do Brasil e do Espírito Santo, foi selecionada na categoria pessoas jurídicas do Prêmio Culturas Populares 2019, entregue pelo Ministério da Cidadania com objetivo de fortalecer e dar visibilidade a atividades da cultura popular e tradicional do Brasil. Tocador de concertina de descendência pomerana, Adolfo Krüger foi o único mestre capixaba a conquistar o prêmio. Cada uma das 250 iniciativas premiadas em âmbito nacional recebeu um valor de R$ 20 mil. Foto: Juliana Lima

Banda pomerana lança música online

E falando em música pomerana, a banda Up Pomerisch, de Vila Pavão, disponibilizou na internet uma de suas composições: Brote. Com ritmo típico e letra com trechos em português e em língua pomerana, a canção fala de uma das comidas mais tradicionais do povo pomerano no Espírito Santo, o Brote. Ouça aqui!

Samba novo

O sambista Vaguinho Azevedo também lançou na internet suas novas gravações. São elas, o pagode Praia do Oi, que fala das praias de Vitória, e o nostálgico samba-canção Protetor do Pavilhão, em homenagem aos sambistas falecidos. Vaguinho é um verdadeiro ativista da nova geração do samba capixaba. Além da carreira solo, em que pretende lançar um disco em breve, participa do grupo Resenha do Romão, do projeto Samba Itinerante, e do Movimento Samba Novo, que busca fortalecer e divulgar as composições autorais de samba do Espírito Santo.

Pó de ser?

O grupo Pó de Ser Emoriô voltou aos palcos no último feriado em Patrimônio da Penha, a vila mais alternativa da região do Caparaó capixaba. Também retornou com sua música repleta de brasilidades para a capital, onde se apresentou na última quarta com lotação máxima no Casa de Bamba. O próximo show já tem data: sexta-feira, 6 de dezembro, no espaço cultura A Oca, na Escadaria do Rosário, Centro de Vitória. Foto: Junior Silva

Folia de Reis começa ensaios em Vitória

Retomado no ano passado no Centro de Vitória, o cortejo da Folia de Reis começou seus ensaios para os festejos de 2020. Acontecem todas as terças-feiras a partir das 19h na sede da Fafi na Praça Ubaldo Ramalhete. O desfile acontece em 6 de janeiro, Dia de Reis Magos.

Curtas Capixabas na TVE

O cinema produzido no Espírito Santo ganhou destaque na programação da TVE. No dia 21 de novembro estreou o Cineclube TVE, buscando aproximar o espectador do que vem sendo produzido no Estado. Na estreia foram exibidos na televisão lhas Cayman, de Gabriel Perrone, Córrego Grande 13, de Carol Covre, e Das Águas que Passam, dirigido por Diego Zon. O programa irá ao ar toda quinta-feira às 22h45. Outra novidade, que estreou no Dia da Consciência Negra, é a série Palavra Negra, que traz poesias escritas e interpretadas por poetas negros do Espírito Santo.

Arquiteta capixaba vence prêmio nacional

Natalia Scarpati, arquiteta e urbanista capixaba, recebeu nesta quinta-feira um dos prêmios mais importantes de design do país: o Brasil Design Awards, entregue pela Associação Brasileira de Empresas de Design (Abedesing). Aos 28 anos ela foi premiada pelo desenvolvimento de cadeira-balanço que faz parte da linha Arrebol, desenvolvida por meio do Studio Veio, projeto autoral que criou após concluir mestrado em Barcelona, na Espanha. Foto: Divulgação

Emenda sobre 'cultura religiosa' fica de fora da Lei Rubem Braga

Polêmica que recebeu oposição da classe artística, a emenda do vereador Davi Esmael (PSB) para acrescentar a categoria Cultura Religiosa entre as contempladas pela Lei Rubem Braga, de fomento à cultura no município de Vitória, foi derrubada e não entrará nos editais que podem sair ainda este ano. Aprovada inicialmente pela Câmara de Vereadores, a emenda foi vetada pelo prefeito Luciano Rezende (Cidadania) após manifestações contrárias de artistas e produtores culturais e voltou ao plenário da casa de leis, que manteve o veto do prefeito por 11 votos a 4. Isso não significa que projetos de cunho religioso não possam ser contemplados pela lei de cultura. Eles podem concorrem dentro da categoria que represente a linguagem que utiliza (dança, música, teatro, literatura, etc), sendo avaliados pela qualidade e mérito artístico. Foto: Leonardo Sá

Vereador também ataca o carnaval

O veto à emenda representou uma derrota política para Davi Esmael, que recentemente começou outra briga com a classe artística do Estado. Criou um projeto de lei que quer proibir o investimento público no Carnaval de Vitória. A previsão para o Orçamento de 2020 da capital é de R$ 1,2 milhão para as escolas de samba que participam da festa. Estudos feitos mostram que esse investimento geral um impacto dez vezes maior na economia local.

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

O 'rock psicolésbico' cafona de Roberta de Razão

Formada na escola hardcore e punk vilavelhense, Lorena Bonna abraça brega e sofrência em novo projeto

Cineclubes realizam exibição gratuita de Bacurau em Vitória

Na coluna: reforma de edifícios históricos na Prainha, festival de música em Itaoca, Oses contrata músicos

Aldeia Temática de Aracruz lança Plano de Visitação para etnoturismo

Espaço recebe visitantes que queiram conhecer cultura indígena e a Mata Atlântica no Espírito Santo

Coco, afoxé, maracatu e congo no Mucane

Debate, oficinas e apresentações musicais marcam aniversário dos grupos Arakorin e Maracatu Santa Maria