Cara na reta

Impulsionado por Hartung, Audifax entra com antecedência na linha de tiro da tropa palaciana

Com uma atuação política mais restrita e discreta no Espírito Santo desde que foi para planície após receber um "chega prá lá" de Renato Casagrande e desistir da candidatura à reeleição em 2018, o ex-governador Paulo Hartung se dedica a suas novas funções de “formador de novas lideranças” no campo nacional e, por aqui, de chanceler da Universidade de Vila Velha (UVV), sem deixar, porém, de colocar gás na estratégia de estimular o prefeito da Serra, Audifax Barcelos (Rede), a ampliar o embate com o governo, vestindo-lhe o papel de concorrente à sucessão de 2022. Esse “canto de sereia” entoado por Hartung, segundo avaliam os bastidores políticos, levou o prefeito a iniciar uma desavença com Casagrande precipitadamente, que pode lhe render prejuízos eleitorais, a começar pela necessidade de fazer um sucessor em 2020, a fim de manter a base para voos mais altos. No segundo mandato e em confronto direto com a Câmara de Vereadores, a missão não parece ser tão simples assim para Audifax. Além dos sucessivos desgastes gerados pela guerra entre os poderes e até problema de abrigo partidário – a Rede recusou a fusão com o PPP -, o prefeito ainda não tem um candidato para chamar de seu com condições de tentar superar a máquina do governo, que vai investir pesado na disputa municipal, como trampolim para 2022. Um dos principais municípios-alvos, sem dúvida, já é a Serra.

Segue...
O projeto de Hartung contra seu principal adversário foi anunciado oficialmente ainda em novembro do ano passado, quando lançou Audifax ao Palácio em solenidade pública. Casagrande, neste caso, já havia sido eleito e aguardava somente a posse. 

Espaços
De lá pra cá, o prefeito da Serra nunca mais deixou de ser considerado o concorrente em potencial de Casagrande. Por isso mesmo, logo sofreu a primeira derrota: não conseguiu consolidar sua candidatura na disputa ao comando da Associação dos Municípios do Estado (Amunes), que elegeu por consenso Gilson Daniel (Pode), aliado de Casagrande.

Mais do mesmo
A propósito, assim como fazia Hartung em todas as oportunidades, Casagrande defendeu nessa quarta-feira (17), em evento sobre o futuro da mineração realizado em Nova Lima, Minas Gerais, a retomada das operações da Samarco em Anchieta. Nunca é demais lembrar: a empresa sequer reparou os impactos do crime de 2015 e ainda faz de tudo para driblar os atingidos em Minas e Espírito Santo.

Mais do mesmo II
No discurso da classe política, sempre há uma tentativa de condicionar o retorno com uma “responsabilidade necessária”, como repetiu Casagrande no evento. Na prática, porém, salvo raríssimas exceções, não há nenhum movimento da área para lutar pelos direitos das comunidades que tiveram sua vida, economia e tradições dilaceradas. Quatro anos já se passaram...

Muda?
Depois de vetar o projeto da Mesa Diretora da Assembleia que garante transparência nos dados dos poderes, alegando inconstitucionalidade, Casagrande anunciou a criação de um Grupo de Trabalho “para definir ações conjuntas de melhorias das informações publicadas nos portais”. Com a presença do Judiciário, Ministério Público, Tribunal de Contas, Defensoria...“hun”, quero só ver!

Que dupla!
A deputada federal Lauriete (PR) divulga foto ao lado da ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, ex-assessora do ex-senador e seu ex-marido, Magno Malta (PR). “Ela tem longa história de luta e carrega nos ombros na responsabilidade de comandar uma área importante no campo social que ficou esquecida pelos governos passados”, exaltou Lauriete, destacando afinidade com as bandeiras de Damares. É... tem gosto pra tudo, mesmo!

‘Padoka’
O vereador de Cariacica, Professor Elinho (PV), segue com cobranças ao prefeito Juninho (PPS) pela situação da área de Saúde do município. Em recente discurso na Câmara, chamou o prefeito de incompetente e “homem da mentira e do sonho”, exibindo em plenário mentiras e sonhos vendidos em padaria.

Silêncio
Autor de várias denúncias de irregularidades da gestão municipal, Elinho defende a intervenção na Saúde de Cariacica e cobra posicionamento dos nomes cotados para a disputa de 2020. Os principais, hoje, são o deputado federal Helder Salomão (PT) e deputado estadual Marcelo Santos (PDT).

Inclusão
Ainda sobre o vereador, uma iniciativa que serve de exemplo: ele abriu processo seletivo para uma vaga de assessor em seu gabinete destinada a pessoas trans. Os currículos devem ser enviados para gabineteelinho@gmail.com.

(Colaborou Roberto Junquilho)

PENSAMENTO:
“Só se é visto na medida em que se vê”. Soren Kierkegaard

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

Pote cheio

Depois de “comer o pão que o diabo amassou”, Casagrande não está mais disposto a engolir mantra de Hartung

Passado e futuro

Programa das escolas cívico-militares impulsiona artilharia de Manato contra Casagrande

Holofote nacional

Apagado das articulações locais e sem deixar saudades, Hartung volta às cotações para Presidência em 2022

Conselho Estadual de Saúde analisa destinação do Plano Plurianual para o setor

Em caso de divergência ou proposição, conselheiros podem sugerir emenda à peça aos deputados