Casagrande evita o 'já ganhou' e diz que PSB pode apoiar Bolsonaro no 2º turno

O ex-governador Renato Casagrande esperou na fila por cerca de 30 minutos antes de votar neste domingo

Sinalizado pelas pesquisas de intenções de voto como o futuro governador do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB) evitou falar em vitória “antes do término da votação” e revelou a possibilidade de vir a apoiar o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) em um eventual segundo turno, dependendo do cenário que se formará após o resultado das eleições. 

Casagrande chegou à Escola São Domingos, em Bento Ferreira, Vitória, às 10h15, acompanhado da mulher, Virgínia, da vice, Jaqueline Morais (PSB), do candidato a senador por seu partido, Marcos do Val (PPS), e poucos assessores. Muito cumprimentado por votantes e assediado por jornalistas, ele se dirigiu à seção 432, esperando a sua vez, sem furar a fila.  


Foto: Leonardo Sá

O candidato afirmou que está confiante na vitória e que "qualquer que seja o resultado, estaremos trabalhando”, referindo-se a um possível segundo turno das eleições, principalmente na disputa a presidente da República entre Fernando Haddad (PT) e Jair Bolsonaro (PSL). 

Casagrande afirmou que poderá ser aberta a possibilidade de o PSB vir a apoiar Jair Bolsonaro. Destacou que o segundo turno é outra eleição e o partido tem que se reunir e avaliar a situação nos estados, bem como a correlação de forças para decidir a quem se aliar. 

Esse posicionamento não é pessoal, passa pelo papel que desempenha como secretário-geral do PSB e presidente da Fundação João Mangabeira, núcleo de formação política do partido. 

Antes da votação, Casagrande juntou-se à comitiva formada pela candidata a deputada federal Lenise Loureiro (PPS), apadrinhada do prefeito de Vitória, Luciano Rezende (PPS), que também disse estar muito confiante na vitória.

Da mesma forma, o candidato ao Senado, Marcos do Val, prestigiado por Renato Casagrande. “Estou muito agradecido aos capixabas e acredito que vou chegar lá”, afirmou o instrutor da Swatt.

3 Comentários
  • jose geraldo rocha , segunda, 08 de outubro de 2018

    Lamentável as primeiras declarações do governador: "a possibilidade de o PSB vir a apoiar Jair Bolsonaro." Princípios não se vende. Princípios não se troca. É uma questão simples e básica, quem tem mantém. Firmeza e coerência. Não é uma nova eleição e sim a continuidade do processo eleitoral. As proposta e as ideias não mudaram, pois política do ódio, da raiva e da tortura continua presentes e ameaçadoras. Precisamos dar fim a política do tome lá da cá, prática exercida por todos que somente se preocupam em se manter no poder. Do contrário, governador, terá que propor também a extinção imediata da secretarias que o partido institucionalizou: a do negro, das mulheres, da lgbt e outras, sugerir a mudança do nome do partido ao invés de Partido SOCIALISTA Brasileiro ( de luta e construção histórica) para Partido SERVIL bolsonaro (nova fase do fascismo .

  • Guilherme Pereira , segunda, 08 de outubro de 2018

    José Geraldo, prefiro pensar que há equívoco do jornalista na interpretação da fala do Governador. Renato Casagrande é uma pessoa de diálogo, uma pessoa com prioridades para as políticas sociais, para a igualdade, portanto, não tem nem perfil nem jeito para pedir votos a favor do autoritarismo, da violência e da destruição de direitos dos trabalhadores. Ao contrário, seu perfil indica que ajudará ao Brasil construir uma grande frente democrática para enfrentar no voto o homem da bala.

  • Forken , segunda, 08 de outubro de 2018

    Meus queridos, quando Vossas Senhorias falam que Casagrande deve apoiar o PT, qual democracia o PT deve copiar e implantar no Brasil? a) República DEMOCRÁTICA da Alemanha Oriental; b) República DEMOCRÁTICA da China; c) República DEMOCRÁTICA popular da Coréia do Norte; d) República DEMOCRÁTICA do Congo; e) República DEMOCRÁTICA bolivariana da Venezuela; f) República federativa DEMOCRÁTICA da Rússia. g) República DEMOCRÁTICA do Vietnã; h) República (sem DEMOCRÁTICA) de Cuba. Se tiver outra República Democrática que esqueci, me ajudem a colocar na lista dessas lindas democracias.

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para manter ativo.
Matérias Relacionadas

Pasta estratégica

Com o anúncio de Lenise Loureiro para Gestão, permanecem mistério e demandas sobre a Seama/Iema

Equipe de transição de Casagrande marca primeira reunião para o dia 16

Álvaro Duboc, Ângelo Baptista, Lenise Loureiro e Tyago Hoffman formam o ''time'' do governador eleito

Valorizou o passe

Luciano Rezende diz que fez “barba, cabelo e bigode” nas eleições. Há controvérsias...

Sem emplacar preferidos, Luciano mantém o foco na gestão 'tapa buracos'

O prefeito de Vitória marca sua administração com obras menores em ruas e jardins