Chegou chegando

Vandinho Leite retoma pautas polêmicas, na contramão do que defende governo Casagrande. Bom negócio?

O deputado estadual Vandinho Leite (PSDB) retornou com “sede ao pote” à Assembleia Legislativa. Depois de sair beneficiado das articulações das comissões permanentes, em que levou uma presidência (Educação) e duas vices (Comissão de Constituição e Justiça e de Defesa do Consumidor), ele foi presença notada na primeira sessão ordinária desta legislatura, realizada nesta terça-feira (5). E, pelo visto, vai explorar com tudo a bandeira da Educação, retomando pautas polêmicas e conservadoras, que fazem coro à área onde tem votos: os redutos dos evangélicos no Estado. Logo de chegada, Vandinho apresentou e defendeu uma proposta que lembra o Escola Sem Partido, porém rebatizado de Escola Sem Doutrinação, e citou outra matéria de sua autoria que segue a mesma linha e proíbe a ideologia de gênero nas escolas. Como não faz mais parte do secretariado do governo, também não deixou de disparar críticas à Secretaria de Educação (Sedu) sobre problemas do sistema de matrícula e de vagas, citando de forma sutil o ex-secretário Haroldo Rocha, até chegar ao atual, Vitor de Angelo. Agora rebobina a fita: declarações do novo secretário sobre esses projetos e metas para a área, declarações do deputado estadual Sergio Majeski (PSB), preterido da presidência da Comissão de Educação em manobra arquitetada em cima da hora. O governo Renato Casagrande fez mesmo um bom negócio?

Chegou chegando II
No discurso para defender o Escola Sem Doutrinação, Vandinho chamou Che Guevara de “bandido, covarde e homicida”.

Afinado
Majeski, só para lembrar, era crítico das políticas da Sedu e tinha propostas de melhorias no setor, apresentadas ao novo secretário em uma interlocução afinada. E, da mesma forma que Victor de Angelo, era completamente contra projetos que coloquem “mordaça” nos professores. 

Desgaste
O governo não foi pego de surpresa em relação às negociações na Assembleia para definição dos espaços. Na atual onda conservadora que dominou os legislativos, vai sobrar abacaxi pra descascar.

Concorrência
O deputado estadual Dr. Hércules (MDB), que sempre se gabou de ser o primeiro a chegar às sessões da Assembleia, perdeu o posto para Vandinho Leite nesta terça. Agora quero ver...

Cadeiras cativas
A propósito, não teve jeito: os deputados optaram pela mesmice e elegeram figurinhas repetidas para as comissões de Saúde, Agricultura e Meio Ambiente, respectivamente Dr. Hércules, Janete de Sá (PMN) e Rafael Favato (Patri). O povo quer mudança, gente...

Fora
Theodorico Ferraço (DEM) e mais cinco deputados solicitaram, nesta terça-feira (5) a retirada de seus nomes como membros de comissões permanentes na Assembleia. As motivações, porém, não têm absolutamente nada em comum.

Fora II
Theodorico foi incluído no colegiado de Cidadania sem pedir e não quer participar, alegando que não faz parte do “blocão” que definiu os espaços na Casa. Já os outros...

Fora III
Emilio Mameri (PSDB) já fazia parte de quatro comissões como membro efetivo, o que é proibido pelo Regimento, e abriu mão de uma, Políticas sobre Drogas. Já José Esmeraldo (MDB) solicitou que seu nome fosse retirado de todas as comissões em que fosse suplente; Rafael Favatto (Patri) e Hudson Leal (PRB) pediram a saída do colegiado de Agricultura; e Iriny Lopes (PT) também renunciou da Política sobre Drogas. 

Vaga aberta
O presidente da Câmara da Serra, Rodrigo Caldeira (Rede), assina ato no Diário Oficial convocando o suplente Ericson Teixeira Duarte, do mesmo partido, para assumir a vaga deixada por Alexandre Xambinho, eleito deputado estadual. Ericson tem 15 dias para assumir o posto.

PENSAMENTO:
“Existe apenas um bem, o saber, e apenas um mal, a ignorância”. Sócrates

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
1 Comentários
  • Mauricio , segunda, 11 de fevereiro de 2019

    Só por esses movimentos de ocupação de comissões e afins, já dá para se ver que a coisa não é seria na ALES. Na verdade, ninguém ali está muito preocupado com resultados lá na ponta. A Sra Janete de Sá é um exemplo tosco de deputado inútil que fica fazendo marola para ser vista, como tantos outros. Me lembro de uma reunião na ALES, há alguns anos, quando ela presidia a Comissão de Agricultura e convidou gente de todo o ES. E já dentro do plenário, um enorme painel com sua foto e nr inscrição no TRE-ES. Num ano totalmente atípico. Pedi o microfone e me dirigi aos Nobres com algumas palavras um tanto desagradáveis. Agora está ela de volta na Agricultura para enfeitar a cadeira.

Matérias Relacionadas

Quente, pelando

Bate-boca entre Vandinho Leite e Sergio Majeski na Assembleia sobre Educação: é só o começo

Pacote de Moro é considerado por ativistas 'panfletário e retrocesso'

Já governador Renato Casagrande, que participou da divulgação em Brasília, apoia as mudanças 

Escolha cara

Casagrande teve no mínimo muito azar em empossar Vasco Gonçalves logo na véspera da prisão da PF

Sobrevivente

Ex-sócio de Hartung envolvido em polêmica no TCE resiste no governo Casagrande