Cinco manifestações de cultura popular neste fim de semana em Itaúnas

Festa de São Benedito e São Sebastião é oportunidade única para ver de perto diversos grupos folclóricos

Fotos: Prefeitura Municipal de Conceição da Barra (PMCB)

Conceição da Barra é um dos principais berços da cultura popular no Espírito Santo, sendo reconhecida por lei como Capital Estadual da Diversidade Folclórica. Reúne grande número de grupos e manifestações tradicionais, algumas delas exclusivas do município, como o Ticumbi, ou do norte do estado, como o Reis de Boi.

Uma data especial no município é aquela marcada pelas comemorações do Dia de São Sebastião, padroeiro de Itaúnas, que se festeja em torno de 20 de janeiro na famosa vila das dunas de areia. Nessa ocasião única do ano, se apresentam no local diversas destas manifestações culturais.

Este ano, as festividades terão início na sexta-feira (18) com a chegada do Ticumbi de Itaúnas na ponte da vila e terminam no domingo (20) com uma roda de capoeira.

Confira abaixo quais as cinco manifestações que estarão presentes este ano, sendo que o grupo de Pastorinhas acabou cancelando suas apresentações em janeiro por conta do falecimento de uma integrante. Uma atração especial de 2019 é a presença da exposição de fotografias e desenhos “Mestres de Africanidades Transatlânticas: cultura, história e memórias afro-brasileiras a partir do Espírito Santo”, fruto do trabalho de professores, pesquisadores e estudantes vinculados à Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes).

Ticumbi

Ticumbi é uma parte do folguedo popular também conhecido por Baile de Congo, típico do município de Conceição da Barra, no norte do Estado. A dramatização do auto, em forma de dança guerreira de raízes africanas, é simples: dois reis negros, o rei de Congo e o rei de Banto, querem fazer cada qual e separadamente a festa de São Benedito e a disputam através de embaixadas, com desafios atrevidos declamados pelos secretários.

Jongo

Jongo, Caxambu (as duas formas mais usuais no Espírito Santo), Batuque, Tambor ou Catambá são variantes denominativas de uma dança de roda de origem angolana encontrada em várias partes do Espírito Santo. Além de ser uma dança, é, também, um ritual em que originariamente prevalecia a função mágica, com fortes elementos de candomblé, tendo sofrido alterações a partir da incorporação sincrética da louvação a santos católicos. Constitui, ainda hoje, uma das mais ricas heranças da cultura negra presentes no folclore capixaba.

Reis de boi

Esse folguedo tem sua origem no teatro popular medieval da península ibérica. Trata-se de um auto em homenagem aos Santos Reis, unindo a temática dos reisados ao auto do Bumba-Meu-Boi. A instrumentação musical inclui sanfona, violão, pandeiros e chocalhos e os cânticos são de autoria dos próprios componentes que, em geral, satirizam acontecimentos políticos e religiosos da comunidade

Alardo

O Alardo de São Sebastião é representado em dois atos, nos dias 19 e 20 de janeiro, com participação de 15 a 20 guerreiros de cada lado. O folguedo consiste numa disputa entre cristãos e mouros pela posse da imagem de São Sebastião. Os cristãos usam indumentária azul, tendo a cruz por símbolo. Os mouros vestem-se de vermelho e têm como símbolo a meia lua ou lua crescente.

Capoeira

Com variado número de componentes e coreografia dinâmica, os capoeiras formam rapidamente uma roda para suas movimentações, nas quais prevalece o uso das pernas desferindo golpes de ataque e defesa. Os movimentos se fazem ao som de música. As melodias ou toques são adaptados aos golpes, alguns de cunho geral, outros apresentando características ou peculiaridades do grupo que os criou. O instrumental é formado por berimbau, pandeiros, ganzás, agogôs, adufes e atabaques, com acompanhamento vocal.

Fonte: Atlas do Folclore Capixaba

 

AGENDA CULTURAL

Festa de São Sebastião em Itaúnas

Quando: 18 a 20 de janeiro de 2019

Onde: Vila de Itaúnas, Conceição da Barra/ES

 

PROGRAMAÇÃO

Sexta-feira, 18 de janeiro

8h - Chegada do Ticumbi de Itaúnas na Ponte

16h30 - Fincada do mastro de São Sebastião

18h - Exposição Mestres de Africanidades Transatlânticas - Escola Benonio Falcão de Gouvea

19h - Novena a São Sebastião na igreja da praça

20h - Ensaio Geral do Ticumbi do Bongado na comunidade de Santa Isabel

20h - Reis de Boi Mestre Antônio

20h30 - Jongo de Santa Ana - Mestre Maria Amélia

21h - Jongo de São Bartolomeu - Mestre Carmen

21h30 - Jongo de Nossa Senhora Aparecida - Mestre Douglas

 

Sábado, 19 de janeiro

9h - Chegada do Ticumbi do Bongado (Mestre Anísio) na Ponte

10h - Missa a São Benedito na capela

11h30 - Ticumbi de Itaúnas (Mestre João Quemode) na capela

14h30 - Roda de conversa na Escola Benonio Falcão de Gouvea

17h - Procissão de São Benedito com saída da capela

20h - Alardo de São Sebastião (Mestre Lucas) - Ato I

20h30 - Reis de Boi - Mestre Nilo

21h - Jongo de São Benedito e São Sebastião - Mestre Preto Velho

21h30 - Reis de Boi de Barreiras - Mestre Dito

22h - Jongo de São Cosme e São Damião - Mestre Osmara

22h30 - Reis de Boi - Mestre Tião de Veio

23h - Jongo das Barreiras - Mestre Benedito

 

Domingo, 20 de janeiro

10h - Missa na Igreja de São Sebastião

11h - Alardo de São Sebastião (Mestre Lucas) - Ato II

11h30 - Ticumbi do Bongado - Mestre Anísio Ribeiro

12h30 - Ticumbi de São Benedito - Mestre Berto

13h - Ticumbi de Santa Clara - Mestre Ângelo Camilo

19h - Procissão ao Padroeiro São Sebastião

19h30 - Roda de Capoeira Itaúnas - Mestre Bertinho

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

Centro de Vitória sediará Desfile Moda em Diversidade

Pessoas com câncer, idosos, LGBTs, trans e com deficiência estarão na passarela na Rua Sete