Cineasta capixaba vence prêmio no Festival de Berlim

Filme sobre protestos estudantis rendeu a Eliza Capai prêmio de Direitos Humanos da Anistia Internacional

Foto: Berlinale

Uma cineasta capixaba acaba de conquistar um prêmio num dos mais importantes eventos do cinema internacional, o Festival de Berlim (Berlinale), que teve sua 69ª edição na capital alemã. Eliza Capai dirigiu o filme Espero tua (re)volta, que aborda as ocupações de escolas em São Paulo em 2015 a partir do ponto de vista de três estudantes.

“Grande aplauso para esse filme forte com extrema importância política!”, anunciou o festival em suas redes sociais. O filme foi bastante aplaudido em sessões lotadas durante suas exibições em Berlim. Espero tua (re)volta ainda está entre os 17 filmes que concorrem ao Gashütte Original - Documentary Award, prêmio de Melhor Documentário do Festival, que será entregue na noite deste sábado. Eliza Capai está em Berlim acompanhada do montador do filme, Yuri Amaral, e de uma das personagens protagonistas, Marcela Jesus. 

Ela já havia lançado outro documentário chamado #Resistência, em que acompanhou de perto as ocupações dos estudantes secundaristas. Retomou o assunto anos depois buscando compreender o fenômeno depois que a poeira baixou. “O longa-metragem documental Espero tua revolta pretende compreender esta forma de luta, as ocupações e suas principais bandeiras: as discussões de feminismo e gênero, de centro x periferia, de mídia, racismo e representatividade. O documentário acompanha três de seus protagonistas e também utiliza imagens de arquivo das grandes manifestações de 2013 até hoje”, diz a apresentação do filme. Confira o trailer abaixo:

 

De lá para cá, porém, muita coisa mudou. De Berlim, Eliza falou sobre isso em entrevista para o Estado de S.Paulo: "Fazer o filme foi difícil, mas nem nos piores pesadelos eu poderia imaginar que o filme ficaria pronto em condições tão adversas. É uma honra estar aqui e protestar, para o mundo, contra o governo homofóbico, racista e contra as mulheres que se instalou no País".

Com o prêmio da Anistia Internacional, de 5 mil euros, a diretora diz que pretende fazer um lançamento independente do filme no Brasil, ainda sem data prevista. "Sempre sonhei com um lançamento alternativo, para que o filme chegasse ao seu público e, com o apoio da Anistia, acho que vamos conseguir isso. Põe no jornal, por favor, para que o Brasil saiba da importância desse prêmio. Somos independentes. Precisamos de todo apoio para fazer e lançar nossos filmes".

Nascida em Vitória e filha do fotógrafo Humberto Capai e da artista plástica e educadora Célia Ribeiro, Eliza se formou em Jornalismo na Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA/USP) e construiu sua carreira com foco na produção de documentários no Brasil e pelo mundo.

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
1 Comentários
  • Ricardo Sã , sábado, 16 de fevereiro de 2019

    Um grande reconhecimento do talento de Elisa, que vem construindo uma trajetória muito particular, de cinema de autora, engajada, sincera, sem medo de se colocar do lado de quem luta! Que este prêmio te estimule cada vez mais a seguir seu caminho, apesar de.