Cine.Ema: o cinema como ferramenta de educação ambiental

Burarama, em Cachoeiro de Itapemirim, recebe nesta semana um festival de cinema com diversas atrações para adultos e crianças

O pequeno e bucólico distrito de Burarama, em Cachoeiro de Itapemirim (sul do Estado), recebe pela quarta vez o Cine.Ema – Festival de Cinema Ambiental e Sustentável do Espírito Santo, que começa nesta terça-feira (5) e culmina na Mostra Competitiva na próxima sexta-feira (8) e sábado (9). O cenário não poderia ser mais propício para o evento, pois está rodeado de áreas verdes, cachoeiras e casario de arquitetura colonial, guardados pela Pedra da Ema, que dá nome ao evento e é a guardiã de Burarama, formando a figura da ave em sua fenda, a depender da incidência do sol.

Com o tema “Cadê a árvore que tava aqui?”, o evento recorre à cantiga popular e à memória infantil para convidar de forma lúdica a uma reflexão sobre a importância da preservação das florestas num país que já destruiu mais de 90% da Mata Atlântica, ecossistema originário do Espírito Santo. É na Praça José Gava, no centro do pequeno povoado, que as pessoas se reúnem para assitir aos filmes durante o festival.

“Nosso público central é a comunidade de Burarama e do entorno, o projeto foi pensado para a própria comunidade. Mas também conseguimos atrair um público externo, interessado em conhecer as belezas da região por meio do evento, especialmente pessoas do município de Cachoeiro de Itapemirim, de Jerônimo Monteiro, do Caparaó e também da Grande Vitória”, diz Leo Alves, da Caju Produções, que organiza a mostra.

Ele explica que a proposta do festival surgiu junto com a comunidade de pouco mais de dois mil habitantes, que tinha a vontade de estimular atividades culturais que contribuissem para conscientizar sobre o meio ambiente na região. “Como já fazíamos um festival em Muqui, pensando em um diferente, focado na questão ambiental, buscando valorizar, inclusive turisticamente, as riquezas naturais. Tem sido o único festival de cinema ambiental do Espírito Santo, incluindo, além da exibição de filmes, outras atividades ambientais, oficinas, homenagens”, conta.

Neste ano, entre as novidades, está a realizaçao do Cine.Eminha, voltado para filmes infantis, reforçando a atenção à educação ambiental com o sempre presente público de crianças que comparece ao evento. O trabalho com as crianças envolve não só mostra de vídeos, mas também outras atividades como apresentações de teatro, oficina de pintura criativa e música com a banda No Seu Abracinho.

A mostra competitiva de curta-metragens acontece em duas etapas, com uma sessão na sexta-feira e outra no sábado. Oito filmes concorrem ao “Sino de Ouro”, troféu especialmente confeccionado pelo artista plástico Bruno Salvador, baseado na lenda sobre a Pedra da Ema, que conta que um negro escravizado teria enterrado um sino de ouro embaixo da montanha ao ver seu dono ser perseguido e capturado por indígenas revoltados com as atrocidades cometidas pelo fazendeiro na busca pelo mineral. Então, o fazendeiro teria reaparecido em forma de uma ema.

Outra novidade é que o evento terá a presença dos realizadores dos filmes exibidos na mostra, contando com cineastas de São Paulo, Minas Gerais, Pernambuco e Bahia, além dos diretores e produtores capixabas que prestigiam o evento, contribuindo para o intercâmbio cultural e artístico.

Na sexta, ainda haverá programação especial com uma homenagem ao cineasta capixaba Orlando Bonfim, na qual serão exibidas duas de suas produções que abordam assuntos relacionados com a ecologia: os curtas Augusto Ruschi Guaianumbi e Itaúnas: Desastre Ecológico.

“É a primeira vez que o Cine.Ema homenageia um nome de importância no cenário cultural do Espírito Santo. A proposta surgiu ao termos acesso ao acervo digitalizado de suas obras filmadas nos anos 70 e 80, levando em conta que alguns de seus filmes tratam de temáticas ambientais. Então ao mesmo temos que trazemos essas obras para o público, realizamos uma homenagem à história de um dos mais importantes cineastas do Espírito Santo”, explica Leo Alves.

Orlando também fará parte do júri que avalia os filmes do festival, dividindo a missão com Leandra Moreira, presidente da Associação Brasileira de Documentaristas e Curta Metragistas do Espírito Santo (ABD Capixaba), e Ériton Berçaco, curador do Fecin – Festival de TV e Cinema de Muqui.

As primeira atividades do evento começam na terça-feira (5), com a realização de oficinas de vídeo ambiental e de observação de aves, que acontecem diariamente até a sexta-feira (8). Outras atrações serão a Feira da Associação dos Moradores Empreendedores de Burarama (AME), com produtos locais, e shows musicais com Kátia Rocha e Banda e Trio Maracá.

Confira abaixo a programação completa.

AGENDA CULTURAL
Cine.Ema 2018 - Festival de Cinema Ambiental e Sustentável do Espírito Santo
Onde: Distrito de Burarama, em Cachoeiro de Itapemirim/ES
Quando: de 5 a 8 de junho

Programação Cine.Ema 2018

5 a 8 de Junho (terça a sexta) 

Oficina de vídeo ambiental
8h às 13h / Local: Escola Wilson Resende
A cineasta alemã Ilka Westermeyer conduz os estudantes a uma descoberta sobre o mundo audiovisual

Observação de aves
6h às 12h / Local: Escola Wilson Resende
Momento de despertar o olhar para a natureza! Léo Merçon e Filipe Ventura conduzem os jovens em trilhas, buscando conhecer diferentes espécies de aves.

8 de Junho (sexta)
Local: Praça José Gava

Feira da AME
19h – Feira da Associação dos Moradores Empreendedores de Burarama

Mostra Competitiva de Curtas (Parte 1)
20h
A Horta, de Carla Leoni e Richard Dantas (SP), fic, 12min
Pedro e o Velho Chico, de Renato Gaia (MG), ani, 18min
Desbrava, de Gustavo Girotto (SP), doc, 8min
Latossolo, de Michel Santos (BA) híbrido, 18min

Mostra homenagem “Orlando Bomfim”
21h
Augusto Ruschi Guaianumbi (35mm, 1979, cor, 12’)
Itaúnas: Desastre Ecológico (35mm, 1979, cor, 9’)

Show Musical
22h – Kátia Rocha e Banda

9 de Junho (sábado)
Local: Praça José Gava

Feira da AME
19h – Feira da Associação dos Moradores Empreendedores de Burarama

Mostra Competitiva de Curtas (Parte 2)
19h30 / Local: Praça José Gava
Nanã, de Rafael Amorim (PE), fic, 25min
Tembîara, de Jackson Abacatu (MG), ani, 10min
Cisternas nas escolas, de Tiago Vieira dos Santos (GO/BA), doc,18min
A garota que reciclava sonhos, de Patrick Moysés (MG) fic, 25min

Premiação Cine.Ema
21h30

Show Musical
22h – Trio Maracá
 

Programação Cine.Eminha

Cine.Eminha no teatro
Palestra + Mostra
Mostra de cinema e palestra sobre o meio ambiente
Com Léo Merçon (Vitória)
30 de maio | quarta-feira | 14h às 17h | Teatro Rubem Braga

Oficina de Pintura Criativa
Tirando bichos da cabeça
Com Fernanda Fassarella (Burarama)
5 a 8 de Junho | terça a sexta | 8h às 11h | Escola Hysen Darcy Perim

Cine.Eminha na Escola
Teatro + Mostra
Peça “O Guardião do Rio”
Com Grupo Gota pó e poeira (Guaçuí)
8 de junho | sexta-feira | 9h | Escola Wilson Resende

Papo Nique
Aniversário da árvore Cine.Ema com teatro
Peça “A árvore que fugiu do quintal”
Com Grupo Gota pó e poeira (Guaçuí)
9 de junho | sábado | 16h | Quintal da Dona Alair

Cine.Eminha na Praça
Música + Mostra
MPB para as crianças
Com a banda No seu abracinho (Vitória)
9 de junho | sábado | 17h | Praça José Gava

  • Palavras-Chaves
Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.