Com direção coletiva, Grupo Candeeiro apresenta nova peça na Serra

Em cartaz aos domingos, 'Jornada' mostra em quadros o ciclo dos heróis e mitos

O Grupo Candeeiro de Teatro surgiu experimentando. Foi criado com esse objetivo no final de 2016, ocupando o espaço do Centro Cultural Eliziário Rangel, na Serra. Depois de muitas pesquisas e experiências em teatro, apresenta sua segunda peça, Jornada, que realiza a segunda temporada aos domingos dias 8, 15 e 22 de setembro, sempre às 18h, no próprio centro cultural.

A peça conta com elenco de três atores: Ronald Alves, Antônio Vitor, Bruno Piazzarollo, que também participaram de toda a construção da peça, feita de forma coletiva, incluindo a dramaturgia e a direção. "É um exercício bastante desafiador, dá trabalho, as coisas se desenvolvem de forma mais lenta, pois nem sempre é fácil chegar ao consenso", conta Ronald, que não se arrepende do processo, surgido da necessidade de realizar peças sem contar com recursos de patrocínio de empresas ou do governo. "A gente deve seguir com esse modo de funcionamento", reafirma.


Foto: Divulgação

Em cena em Jornada, que dura cerca de 50 minutos, o trio se alterna entre os vários quadros que compõem a obra em que entram e saem de cena, sem deixar o palco. São quadros curtos que se inspiram no conceito da "Jornada do Herói", do antropólogo Joseph Campbell, que propõe um esquema cíclico para as narrações das grandes histórias dos mitos e personagens míticos feitos pela humanidade, que vão desde a vida comum ao confronto e vitória em seus desafios. 

Sem seguir necessariamente a ordem cíclica proposta por Campbell, em Jornada os quadros se seguem e também se atravessam, sendo que marcas de um pode ser observado também em outros. Além disso, os personagens têm algo em comum que o público poderá perceber.

Na peça aparecem diversos personagens históricos, desde aqueles mais antigos e mitológico até outros contemporâneos, envolvidos em fatos recentes e que estão frescos na memória da população e do público do teatro. "Para a construção do espetáculo, o grupo pesquisou histórias de personagens conhecidos da história oficial e da cultura popular e midiática e também criou outras ficcionais. O resultado é um retrato diverso da jornada do homem comum, ao mesmo tempo tão próxima e tão distante de cada um de nós”, diz o convite do grupo para a peça.

AGENDA CULTURAL

Apresentações da peça Jornada, do Grupo Candeeiro de Teatro

Quando: Domingos, 8, 15 e 22, setembro, 18h

Onde: Centro Cultural Eliziário Rangel - Rua Gonçalves Dias - São Diogo Serra

Entrada: R$ 10

Classificação indicativa: 16 anos.

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

Burarama, a queridinha do cinema capixaba

Com casas históricas e belas paisagens, distrito de Cachoeiro virou cenário de filmes e sede de festival

Fabio Pinel mostra seu dom de cantar

Sambista da nova geração do Espírito Santo lança seu primeiro álbum de obras autorais

Poetisa popular ganha homenagem nos muros da Serra

Na coluna: hinos do carnaval, novo ateliê no Centro, livros censurados em exposição, Carnaval de Congo

Reciclafolia já aproveitou mais de 50 toneladas de fantasias no carnaval

Projeto surgiu de moradores do entorno do Sambão do Povo preocupados com descarte incorreto pós-desfiles