Com rap raiz e alternativo, Conteúdo Paralelo lança novo álbum

'Voo' traz em 16 faixas letras com críticas políticas e sociais e som feito com 'samples' e 'scratches'

"Senhoras e senhores, bem-vindos ao voo número 2020 partindo do aeroporto interestelar de Vitória com destino ao multiverso de infinitas possibilidades. Nosso tempo de voo é de aproximadamente 40 minutos". Com esse texto e voz de aeromoça se abre o disco Voo, segundo do grupo capixaba Conteúdo Paralelo. A obra é mesmo uma viagem.

São 16 faixas incluindo pequenas vinhetas e músicas. Investindo num rap underground, na contramão do mercado, o conjunto é formado por Fredone Fone, Renato Ren e L Brau, tendo como fortes marcas as rimas críticas e "viajantes" dos dois primeiros e som trabalhosamente construído pelo último a partir de samples, uma espécie de reciclagem musical, usando a mixagem de fragmentos de outras músicas para construir um som novo. O álbum ainda conta com participação do DJ LD Fli em três faixas e do DJ Dandão em O Machado de Jaca Paladium, contribuindo com os scratches.

Neste segundo disco, Renato Ren assume um papel de maior destaque nas letras e voz, compartilhando-as com Fredone Fone, quando no primeiro disco tinha apenas complementado as letras do parceiro. L Brau vai samplear desde artistas locais como Chico Lessa e Sol na Garganta do Futuro até Alcione e Mile Davis, construindo um som com fragmentos de músicas e também ruídos, áudios de filmes e entrevistas de pessoas como Eduardo Galeano, Abdias do Nascimento e Glauber Rocha, articulando a transição de uma canção para outra. A graça é "pegar a referência". Ou buscá-la a partir das pistas deixadas nas músicas, ruídos que muitas vezes dialogam com as letras do grupo.

Por isso, Voo é um disco conceitual, melhor se ouvido completo, de ponta a ponta. São várias micro histórias que de alguma forma vão se conectando e formando um todo, num som constrói uma identidade própria do grupo, buscando um som livre das amarras comerciais, como mostram em Ponto Nevrálgico.

A ditadura do mercado nos aprisiona

Sua norma condiciona 

E assim sou conduzido

Tipo caranguejo na panela

Pronto pra ser cozido

Ou executado pelo estado

Num beco da favela

O Conteúdo Paralelo foge das novas tendências do rap como o trap e a poesia acústica que conquista os mais jovens. Como um movimento que ganhou grande força no Brasil a partir dos anos 90, o hip hop marcou a vida dos três jovens crescidos nas periferias da Grande Vitória. Fredone e Ren possuem reconhecida trajetória no graffiti e L Brau como um dos fundadores da Banca Bicho Solto e do grupo Suspeitos na Mira, um dos pioneiros no rap capixaba.

 

Foto: Divulgação

Apesar de relativamente jovens, os três podem ser considerados veteranos por se tratar de um movimento recente e de um mundo cada vez mais acelerado. De sua geração não são muitos os que seguem em atividade no movimento hip hop, mas eles continuam, como dito em Legado, música em que passam por suas trajetórias nas artes:

Numa foto em preto e branco

Numa esquina do mundo

Declamando poesia de cor

Ainda somos tão jovens

Amigos leais

Desafiando muros e autoritários

Por isso, a música mostra jovens cheios de consciência, cujas vidas talvez tenha sido "salvas" pelo hip hop, como muitos gostam de dizer. Mas que nunca ficaram restritos a ouvir apenas rap, pelo contrário, trouxeram diversas outras referências, das brasilidades ao funk e afrobeat. As rimas mostram ao mesmo tempo a crítica política e social, as questões existenciais e a "viagem" da brincadeira entre amigos com palavras, usando a sagacidade e a sofisticação de jovens de origem popular ávidos por leitura e cultura que romperam barreiras da ilegalidade e do preconceito para mostrar sua arte, como sinalizam também em Ponto Nevrálgico

Incendiamos cortinas 

e nossa energia acendeu luzes, 

saímos dos bastidores 

e ocupamos os palcos, 

batam palmas, roubamos a cena

Mas o melhor resumo da obra e do trabalho do Conteúdo Paralelo se encontra no refrão da faixa Garimpo: "A música me transforma, liberta, relaxa, alimenta quem ouve e quem faz". Quem se sentir preparado para embarcar no voo pode encontrar o disco no YouTube, no SoundCloud, em outras redes e no site do grupo.

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

O mais triste Dia do Circo de todos os tempos

Proibidos de se apresentar por conta do coronavírus, circos capixabas não tiveram o que comemorar

Mais de 150 artistas participam do Festival Fico em Casa ES

Serão 24 horas de programação ao vivo pela internet de sábado até segunda-feira 

Grandes nomes da música capixaba participam do Festival VirtuALL

André Prando (foto), Gabriela Brown, Casaca, Macucos e outros artistas farão shows ao vivo pela internet

Obras de literatura capixaba estão disponíveis em e-book

Livros premiados pela Secult foram publicados por autores na rede e podem ser lidos pelo computador