Demanda quitada

Em choque com frente unificada, Casagrande acena para militares: mais 527 vagas em concursos e formação

Colocado na forca pelos servidores públicos e alvo de insatisfações específicas dos operadores da Segurança Pública, reunidos em uma frente unificada, o governador Renato Casagrande acenou para os policiais militares, bombeiros e civis na tarde desta quarta-feira (30), com a confirmação da ampliação de vagas dos concursos públicos abertos para as categorias. Apontando a decisão como “corajosa”, anunciou mais 400 vagas para os soldados combatentes da PM, totalizando 650, e mais 50 para curso oficiais de formação, chegando a 80. Já para o Corpo de Bombeiros, o acréscimo foi de 120 para 190 soldados e o dobro do previsto para formação, somando 14. As nomeações e as vagas nos cursos, no entanto, a não ser dos Bombeiros, serão feitas metade no início de 2020 e a outra em 2021. No caso da Polícia Civil, Casagrande garantiu que também ocorrerá a ampliação, mais ainda não definiu o número de vagas. Em seu pronunciamento, feito por transmissão ao vivo nas redes sociais, o governador reconheceu o atual déficit na área, segundo ele resultado de cinco anos sem contratações, e exaltou o “papel fundamental dos policiais no enfrentamento à criminalidade e no desenvolvimento do programa Estado Presente”. Sobre a demanda principal do funcionalismo, porém, manteve quase o mesmo discurso. Não dará um passo maior do que as possibilidades de sua gestão, mas tem como tarefa, “com o Brasil voltando a crescer e a receita do Estado se comportamento adequadamente”, de fazer reajustes para que os salários defasados caminhem para uma posição mediana em comparação a outras regiões do País. A Polícia Militar do Estado é uma que sempre avisa: está na lanterna do ranking nacional. 

Tudo igual
Nessa última parte, Casagrande também citou os servidores públicos em geral, que estão mobilizados por reajuste. Os ânimos se acirraram ainda mais recentemente, com a denúncia feita pela Pública – Central do Servidor ao Tribunal de Contas (TCE), reivindicando a revisão anual determinada pela Constituição. O pleito imediato é de 5,56%. As perdas já ultrapassam 29,15%.

Crédito
Depois do anúncio feito ao lado do secretário de Segurança, Roberto Sá, do comandante do Corpo de Bombeiros, Coronel Cerqueira, e do subcomandante da PMES, Coronel Assis, o governador gravou um vídeo com o deputado estadual coronel Alexandre Quintino (PSL), dando crédito à luta dele em prol da categoria. Ele retribuiu agradecendo à “sensibilidade de Casagrande com as causas da segurança”.

Crédito II
A dupla reservou um anúncio próprio para este momento. O governo retirou o limite de 240 vagas para o curso de habilitação de sargentos (CHS), motivo de polêmica na aprovação do projeto de promoção de PMs. Mas a mudança ainda terá que ser submetida à Assembleia.

Sintonia
A interlocução com o governador é mais um sinal de que Quintino não bate continência para o movimento de oposição liderado pela bancada do PSL, especialmente o líder Capitão Assumção. Pelo contrário, é próximo do governo e presença garantida em eventos oficiais. Ficou com os holofotes só pra ele.

Pressão reduzida?
O atendimento das demandas por Casagrande ocorre a um dia de se encerrar o mês, prazo estipulado pelo governo para se reunir novamente com a frente unificada na mesa de negociação que debate o reajuste dos policiais e bombeiros. A conferir, então, as cenas dos próximos capítulos!

Bastidores
O ex-governador do Estado, César Colnago (PSDB), circulou pela Assembleia nesta quarta-feira (30). Depois daquela confusão até hoje mal explicada de sua nomeação na Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), que foi desfeita, rolou comentários de um possível cargo no legislativo. Sinais?

Hun, sei...
A Rede InspiraES, do empresário Aridelmo Teixeira (Novo), que reúne nomes interessados na disputa de 2020, se insere nos espaços de articulação política. Outro dia o próprio Aridelmo e o ex-secretário de Hartung, Marcelo Oliveira, coordenador de Regulação Fundiária do movimento, estiveram na Câmara de Vitória, a convite do vereador Davi Esmael (PSB), para debater "Legislação Urbana e Produção Imobiliária". 

Movimentações
Em Alfredo Chaves, mais um nome aparece como possível candidato a prefeito em 2020. O empresário Armando Zanata, do Republicanos, partido do presidente da Assembleia, Erick Musso. Ele vem de derrota na eleição do ano passado a deputado estadual: só conquistou 3,4 mil votos. 

Movimentações II
Por lá, também já se lançou o estreante em política Marcos Aranda, servidor público e advogado, com a promessa de iniciar um movimento de valorização do turismo. O novato deve disputar pelo Podemos.
            
PENSAMENTO:
“Não há fatos eternos, como não há verdades absolutas”. Friedrich Nietzsche

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
1 Comentários
Matérias Relacionadas

Cadeiras vazias

Fora o trio de combate da Ales, outros quatro deputados não prestigiaram reunião-almoço de Casagrande

Frente de Policiais pede reunião urgente com governador sobre reajuste

Depois de reuniões consideradas evasivas, agentes de segurança querem que Casagrande resolva o impasse

Associações de Procuradores questionam lei estadual que cria consultor jurídico

Entidades pedem que Casagrande vete artigos da nova legislação sobre o DER, por inconstitucionalidade 

Pote cheio

Depois de “comer o pão que o diabo amassou”, Casagrande não está mais disposto a engolir mantra de Hartung