Documentário mostra vida de refugiados no Espírito Santo

Filme será lançado no Cine Sesc Glória e Cine Metrópolis e depois segue para festival em Portugal

Três famílias são retratadas no documentário capixaba Refúgio, que será exibido no próximo sábado (4), às 18h, no Cine Sesc Glória, e na quinta-feira (9) no Cine Metrópolis, ambos em Vitória.

Jouma é um sírio casado com Irene, de Madagascar. Se conheceram no Líbano, de onde tiveram que fugir por serem cristãos e sofrerem perseguição religiosa. Haidar, nascido no Iraque, foi guerrilheiro do grupo Hezbollah, mas desertou e teve que fugir de seu país. O casal líbio Hadi e Asma moram há mais de 20 anos no Brasil e possuem filhos brasileiros e, embora não tenham status de refugiados, tentam ajudar e acolher pessoas que chegam nessa situação. Em comum, além da trajetória de sair de seus países, está o fato de terem chegado em Vila Velha, onde hoje constroem suas vidas.

Para além das dores e sofrimentos que implicam os processos de fuga ou saída dos países de origem, que geralmente são o tom das produções sobre o tema, em seus 20 minutos, Refúgio busca focar no cotidiano destas pessoas no Espírito Santo. “O principal ponto era tentar aproximar os refugiados com a sociedade brasileira e capixaba. Fomos buscar histórias, fatos, a direção e o roteiro caminharam muito para isso e os personagens ajudaram buscando mostrar a rotina, a vivência, o que gostam de fazer, onde vão. Isso ajuda a torná-los próximos de nós diante de um cenário bem tenebroso, principalmente por conta de preconceito e perseguição contra refugiados”, explica William Loyola, produtor-executivo do filme.

Entre os cenários, as praias de Vila Velha, a igreja que Jouma e Irene frequentam, a loja de artes marciais e a casa de shows onde acontece o evento de MMA promovido por Haidar, e o laboratório de pesquisa onde Hadi, que é professor de Engenharia Elétrica, trabalha, e as próprias casas das pessoas retratadas.

O projeto de realizar o documentário surgiu inicialmente como um projeto de extensão da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) a partir de parceria entre o Núcleo de Refugiados da universidade e o curso de Cinema e Audiovisual. A equipe para realização do projeto envolveu alunos finalistas e recém-formados, professores da universidade e também profissionais estabelecidos no mercado, contando com direção de Shay Peled e Gabriela Alves.

“Foi um processo longo, de visitas, de conhecer as famílias, os espaços que frequentam e ir construindo uma relação com elas”, conta William. As filmagens aconteceram no primeiro semestre de 2018, sendo que no semestre seguinte o filme esteve em fase de pós-produção. A finalização foi realizada em 2019 e o documentário faz a pré-estreia em Vitória. No dia 11 de maio, a produção capixaba já terá sua primeira exibição internacional, que acontece na mostra competitiva PrimeirOlhar, no XIX Encontros de Cinema de Viana, em Viana do Castelo, Portugal.

AGENDA CULTURAL

Pré-estreias do documentário Refúgio

- Sábado, (4/5), 18h, no Cine Sesc Glória (Centro de Vitória)

- Quinta-feira (9/5), 20h, no Cine Metrópolis, na Ufes (Goiabeiras, Vitória).

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

Shooping Praia da Costa terá teatro para 650 pessoas

Na Coluna CulturArte também tem: concurso literário, homenagem a Seu Manoelzinho, André Prando 'voando'

'As elites capixabas nada criaram depois dos grandes projetos industriais'

O historiador Ueber José de Oliveira identifica problemas crônicos e critica a acomodação das elites

Escritores capixabas são destaque na websérie 'Com a Palavra'

Veja quem são os cinco participantes da série que busca aproximar leitores e escritores de diversos perfis

Procurador da Ufes condenado por improbidade pode perder o cargo efetivo

Francisco Vieira Lima Neto foi condenado ao pagamento de multa e à perda do cargo comissionado