Em 'Fenda e Vulcão', a literatura feminista de Cora Made

Autora apresenta sua primeira obra publicada na Quarta Literária do Thelema, no Centro de Vitória

"Eu sempre tive uma queda pela literatura", diz Cora Made, escritora nascida em Guarapari. Os professores na escola estimulavam a contação de história e suas tias liam bastante. "Então eu basicamente nasci vendo as pessoas lerem". Aos 10 anos, começou a ler Carlos Drummond de Andrade, um dos grandes mestres da poesia brasileira. Daí para a escrita foi um pulo.

Aos 15 anos, Cora Made já contabilizava cerca de 300 poemas escritos. "Hoje já perdi as contas", diz. Porém escrevia mais para si mesma, não pensava em mostrar para outros ou publicar seus versos. "Obviamente eu vejo essa insegurança de publicar como consequência do fato de ser mulher. A desvalorização sistemática da literatura feita por mulheres ficou muito clara pra mim com a minha entrada na militância feminista".


Fenda e Vulcão é a primeira obra de poesia publicada por Cora Made. Foto: Iury Duarte Gouveia

O feminismo foi instrumento para entender o sistema de exclusão e desvalorização das mulheres no mundo literário e outros aspectos da vida e também para agir. Publicar sua poesia seria assim um ato de resistência. "Fiz uma seleção dos poemas que passavam por temas que falavam desse universo que é o ser mulher", conta a poetisa.

Foi assim que surgiu Fenda e Vulcão, uma coletânea de poesias que foi inicialmente publicado de forma artesanal em 2016 no Sarau Ruínas, um dos eventos culturais independentes mais importantes de Guarapari, e que este ano ganha uma versão nos padrões editoriais convencionais elaborado pela editora capixaba Maré, sob coordenação de Gustavo Binda, contando com prefácio de Lívia Corbellari.

Os anos em que a obra ficou na gaveta se deveram à busca de editora e também à espera do momento certo para publicar. "Quando eu falo da rejeição sistemática à literatura feminina, eu falo principalmente de mostrar o trabalho escrito a homens de editoras e receber um feedback de que é sentimental demais, afetivo e afetado, entre outros adjetivos. Falo de todo o processo pra lançar esse livro que começou há mais de uma década. Felizmente, estamos num bom momento, com muitas mulheres publicando", considera a escritora.


A escritora Cora Made e Gustavo Binda, da editora Maré, que lança o livro. Foto: Iury Duarte Gouveia

Como temática o livro fala do feminino, das forças da natureza e do feminismo. Como pode sugerir o nome da obra, Fenda e Vulcão se divide em duas partes. Em Fenda, diz Cora Made, engloba o que é ser mulher e seus afetos, dores e conexões. Já Vulcão, a segunda parte, fala de feminismo e a quebra de conceitos que a sociedade impõe à mulher.

O livro Fenda e Vulcão e a produção literária de Cora Made serão tema da Quarta Poética que acontece na próxima quarta-feira (12) no espaço Thelema, no Centro de Vitória, quando a escritora baterá um papo com o público e fará o lançamento da obra, seguido de um sarau aberto.

AGENDA CULTURAL

Quarta Poética com lançamento do livro Fenda e Vulcão, de Cora Made

Quando: Quarta-feira, 12 de fevereiro, 19h

Onde: Thelema - Rua Graciano Neves, 90, Centro de Vitória/ES.

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

Poetisa popular ganha homenagem nos muros da Serra

Na coluna: hinos do carnaval, novo ateliê no Centro, livros censurados em exposição, Carnaval de Congo

Reciclafolia já aproveitou mais de 50 toneladas de fantasias no carnaval

Projeto surgiu de moradores do entorno do Sambão do Povo preocupados com descarte incorreto pós-desfiles

Boa Vista é bicampeã do Carnaval de Vitória em 2020

Com enredo sobre a música capixaba, escola de samba de Cariacica chegou ao sexto título em sua história

Fotografando o nascer

Thai Amorim encontrou no registro de partos uma forma de expressar um olhar sensível na fotografia