Estado discute extermínio de jovens com festivais, oficinas e palestras

Entidades que representam jovens negros, os que mais morrem, reivindicam políticas públicas efetivas

O Brasil teve um aumento de 6,7% na taxa de homicídios de jovens entre 2016 e 2017. Dos cinco estados com mais registros está o Espírito Santo, com uma alta surpreendente de 20,2%. Os dados, do Atlas da Violência 2019, produzido pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e Fórum Brasileiro de Segurança Pública, divulgado no início de junho deste ano, são preocupantes. Diante dessa realidade, diversos municípios capixabas vão receber atividades para discutir o extermínio da juventude capixaba, como Vitória, Cariacica e Serra, na Grande Vitória, e Cachoeiro de Itapemirim, no sul do Estado. 

As ações estão previstas na VIII Semana Estadual de Debate contra o Extermínio de Jovens, que será realizada dos dias 19 a 27 deste mês, organizada pela Secretaria de Estado de Direitos Humanos (SEDH) e Conselho Estadual da Juventude (Cejuve).

De acordo com informações da Secretaria de Estado de Direitos Humanos (SEDH), as ações integram a programação do Dia Estadual do Combate ao Extermínio de Jovens, lembrado em 21 de setembro, bem como a Semana Estadual, ambos instituídos em 2011 por meio da Lei Estadual nº 9.646. Nesta edição, serão, ao todo, nove dias de programação, que incluirá uma série de diálogos, palestras, seminário, encontro de grêmios, além de batalhas de rimas. A abertura oficial será no Salão São Tiago, no Palácio Anchieta, em Vitória, nesta quinta-feira (19), às 16 horas. 

Negros são os que mais morrem 

Entre os jovens assassinados, sabe-se que a maioria é moradora das periferias capixabas e negra. De 2007 a 2017, a desigualdade de raça/cor nas mortes violentas acentuou-se no Brasil. A taxa de negros vítimas de homicídio cresceu 33,1%, enquanto a de não negros apresentou um aumento de 3,3%. Em 2017, 75,5% das vítimas de homicídio eram pretas ou pardas, segundo os dados mais recentes do Atlas da Violência. Esse índice de 75,5% foi definido como a soma de indivíduos pretos ou pardos, segundo a classificação do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

Para Crislaine Zeferina, do Fórum Estadual da Juventude Negra do Espírito Santo (Fejunes), o evento é uma grande iniciativa do Estado, válido e que merece crédito, no entanto, faz a ressalva de que uma agenda solicitada pelo Fejunes com o governador Renato Casagrande, visando entregar as proposta e dialogar para a diminuição do extermínio da juventude negra,  foi negada.

“Vejo essa semana como uma oportunidade para vários jovens que precisam ter visibilidade e romper com esse extermínio, mas precisamos entender que a semana não vai debater e deliberar as macropolíticas que o Estado fomenta”, explica Crislaine. 

E completa: “Não adianta termos uma abertura e um debate apenas com os direitos humanos, se a assinatura da caneta não está com os direitos humanos. Precisamos de inserção de políticas públicas na base, de um plano estadual contra as mortes desses jovens, de um plano com acesso ao mercado de trabalho. Precisamos parar de construir políticas públicas visuais e construir políticas públicas estruturais dentro dos espaços de poder, porque, enquanto isso não estiver construído, nós vamos continuar sabendo o que são as dores da família e as mortes dos amigos/as”.

Festival 

Um dos pontos altos da programação da Semana será o Festival Juventudes, que acontece no sábado (21), na UMEF Professor Paulo Cesar Vinha (CAIC), em Terra Vermelha, Vila Velha. O evento contará com diversas atrações culturais, rodas de conversa, oficinas de formação, slam literário, entre outras atividades que acontecerão das 10h às 16h. Outro destaque é para o Festival Canta Juventude, que encerrará toda a programação da Semana, na Praça da Bíblia, em Nova Rosa da Penha I, em Cariacica. 

Algumas atividades da Semana Estadual de Debate Contra o Extermínio de Jovens

Para acessar programação completa acesse aqui.

19/9 (quinta-feira)
Abertura oficial
Horário: 16h
Local: Palácio Anchieta
Apresentação cultural: Juventude indígena e artista capixaba Budah

Audiência Pública sobre o Extermínio da Juventude (Proponente: Deputada Iriny Lopes)
Horário: 18h30
Apresentação cultural: Slam Nísia
Local: Assembleia Legislativa do Espírito Santo 
 
21/9 (sábado)
Festival JuventudES
Horário: das 10h às 16h
Local: Umef Prof. Paulo Cesar Vinha (CAIC), Terra Vermelha, Vila Velha

Aula Pública
13h30 – Africanidades no ensino da Matemática com Gustavo Forde
15h – Sobre-Viventes, o processo do povo negro brasileiro
16h40 – Filosofia através da música
Horário: das 13h30 às 17h
Local: EEEFM João Loyola, Serra
 

22/9 (domingo)

Campeonato de Basquete 3x3, Batalha de Rima e Pista Livre de Skate
Horário: 16h
Local: Praça de Feu Rosa, Serra
 
23/9 (segunda-feira)
Palestra sobre o Extermínio da Juventude + Roda de conversa
Horário: 14h
Local: Teatro Moxuara, Praça CEU, Nova Rosa da Penha II
 
24/9 (terça-feira)
Seminário Estadual de Políticas Públicas para Juventude
Horário: das 9h às 17h
Local: Auditório do Palácio da Fonte Grande, Centro, Vitória


26/9 (quinta-feira)
Mandela + Edição Especial do Projeto Boca a Boca
Horário: das 17h às 21h
Local: Praça do Morro do Quadro
 
Festival Canta Juventude
Horário: das 15h às 22h
Local: Praça da Bíblia, Nova Rosa da Penha I, Cariacica.
 

Leia Também:

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

Círculo Palmarino realiza Acampamento da Juventude Negra

Atividade acontecerá em janeiro em São Mateus, com inscrições gratuitas e atividades políticas e culturais

Cariacica entrega centro de tratamento de jovens dependentes no dia 25

Prefeito Juninho foi alvo de uma ação civil pública requerendo a construção do CAPSi no município

'Eles combinaram de nos matar, nós combinamos de não morrer'

Marcha Contra Extermínio da Juventude Negra terá ato e ações culturais no Centro de Vitória nesta quarta

Estado participa de campanha nacional contra extermínio de jovens da periferia

Movimento negro realiza sarau neste sábado no Centro de Vitória com artistas que dão voz à juventude