Estudantes organizam calendário de manifestações em favor do Ifes

Na programação, camisetas pretas, caminhadas, faixas e postagens sobre a importância da instituição

“Você sabia que o Ifes de Nova Venécia injeta por ano cinco milhões na economia da cidade?” “E que 55% dos alunos são de família cuja renda per capita é inferior a um salário mínimo?”

Com postagens assim, além de caminhadas e ocupações, os estudantes do Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes) estão realizando, desde a última segunda-feira (6), manifestações que mostram a importância social e econômica da instituição.

O objetivo é engajar toda a sociedade em favor da suspensão do bloqueio de 30% do orçamento dos Institutos do país, conforme anunciado pelo ministro da Educação, Abraham Weintraub.

Na segunda-feira (9), os estudantes de todo o Brasil foram estudar vestidos com camiseta preta, em protesto à medida ministerial, que ameaça o funcionamento dos institutos. O presidente do Ifes, Jadir Pela, informou, que, caso o bloqueio se confirme, só será possível manter as atividades até setembro deste ano.

No Espírito Santo, os campi de Santa Teresa e Nova Venécia realizaram manifestações na terça (7) e quinta-feira (9), respectivamente.

Nesta sexta-feira (10), será a vez de Guarapari, onde os alunos realizam uma passeata até o centro da cidade, com parada na ponte que liga o centro a Muquiçaba, a partir das 7h, e encerramento na Praça da Bússola, por volta das 11h.

“Vamos ocupar apenas uma via de cada lado da ponte”, informa o diretor jurídico e de Relações Públicas e Acadêmicas do Grêmio Estudantil Marcílio Lieberenz Falleiros, do Ifes Guarapari, João Lucas Nascimento. Alunos levarão faixas sobre a importância da instituição, com exemplos de projetos desenvolvidos.

No sábado (11), Cachoeiro de Itapemirim organiza sua manifestação. E, na próxima quarta-feira (15), dia da greve geral, haverá grandes protestos em todo o Brasil, organizados pelos Institutos e universidades federais, com apoio dos sindicatos dos trabalhadores das instituições.

Na data nacional, os campi capixabas irão organizar atividades em conjunto, como Colatina, Itapina e Santa Teresa juntos, além de demais campi, como Alegre, Aracruz, Linhares, Nova Venécia, São Mateus, Venda Nova do Imigrante e os campi da Grande Vitória, que se reunirão em Jucutuquara. 

“Todos os grêmios e estudantes do ifes estão unificados nessa causa. E convocando toda a população para ajudar”, declara a estudante Letícia de Sá, do Grêmio MLF de Guarapari. “A gente aqui em Guarapari está sobrevivendo com o mínimo. Com corte vai parar o funcionamento”, diz.

Mais informações e fotos no Instagram do movimento.

Leia Também:

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

Protesto histórico reúne multidão em Vitória contra os cortes de Bolsonaro

Duas caminhadas que seguiram da Ufes e do Ifes rumo à Assembleia geraram um mar de manifestantes nas ruas

Ministério Público pede informações sobre corte de verbas à Ufes e ao Ifes

Procuradoria Federal no Estado deu 10 dias para que reitores se manifestem sobre recursos

Lei sobre ensino de história e cultura afro-brasileiras ainda não é aplicada

Luiz Carlos Oliveira pede criação de comissões de avaliação na Sedu, Ministério Público e Ifes

Pesquisadores da EJA alertam para desmantelamento da modalidade no Estado

Vagas da Educação de Jovens e Adulto foram reduzidas pelo governo e municípios, enquanto público cresce