Estudantes organizam calendário de manifestações em favor do Ifes

Na programação, camisetas pretas, caminhadas, faixas e postagens sobre a importância da instituição

“Você sabia que o Ifes de Nova Venécia injeta por ano cinco milhões na economia da cidade?” “E que 55% dos alunos são de família cuja renda per capita é inferior a um salário mínimo?”

Com postagens assim, além de caminhadas e ocupações, os estudantes do Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes) estão realizando, desde a última segunda-feira (6), manifestações que mostram a importância social e econômica da instituição.

O objetivo é engajar toda a sociedade em favor da suspensão do bloqueio de 30% do orçamento dos Institutos do país, conforme anunciado pelo ministro da Educação, Abraham Weintraub.

Na segunda-feira (9), os estudantes de todo o Brasil foram estudar vestidos com camiseta preta, em protesto à medida ministerial, que ameaça o funcionamento dos institutos. O presidente do Ifes, Jadir Pela, informou, que, caso o bloqueio se confirme, só será possível manter as atividades até setembro deste ano.

No Espírito Santo, os campi de Santa Teresa e Nova Venécia realizaram manifestações na terça (7) e quinta-feira (9), respectivamente.

Nesta sexta-feira (10), será a vez de Guarapari, onde os alunos realizam uma passeata até o centro da cidade, com parada na ponte que liga o centro a Muquiçaba, a partir das 7h, e encerramento na Praça da Bússola, por volta das 11h.

“Vamos ocupar apenas uma via de cada lado da ponte”, informa o diretor jurídico e de Relações Públicas e Acadêmicas do Grêmio Estudantil Marcílio Lieberenz Falleiros, do Ifes Guarapari, João Lucas Nascimento. Alunos levarão faixas sobre a importância da instituição, com exemplos de projetos desenvolvidos.

No sábado (11), Cachoeiro de Itapemirim organiza sua manifestação. E, na próxima quarta-feira (15), dia da greve geral, haverá grandes protestos em todo o Brasil, organizados pelos Institutos e universidades federais, com apoio dos sindicatos dos trabalhadores das instituições.

Na data nacional, os campi capixabas irão organizar atividades em conjunto, como Colatina, Itapina e Santa Teresa juntos, além de demais campi, como Alegre, Aracruz, Linhares, Nova Venécia, São Mateus, Venda Nova do Imigrante e os campi da Grande Vitória, que se reunirão em Jucutuquara. 

“Todos os grêmios e estudantes do ifes estão unificados nessa causa. E convocando toda a população para ajudar”, declara a estudante Letícia de Sá, do Grêmio MLF de Guarapari. “A gente aqui em Guarapari está sobrevivendo com o mínimo. Com corte vai parar o funcionamento”, diz.

Mais informações e fotos no Instagram do movimento.

Leia Também:

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

Festival Lula Livre promete 13 horas de atividades em Vitória em outubro

Coluna CulturArte: Teatro Capixaba na Argentina, concurso de Trovas, grande músico mineiro no Sesc

Protagonista

Três meses após ser alvo de protestos na Assembleia, lá vem Damares Alves. Desta vez, com tapete rosa

Líderes de movimento estudantil discutem projeto de Grêmio Livre em Vitória

Primeiro encontro foi realizado na Câmara de Vitória com representantes do Ifes e da Ufes

Ufes e Ifes mobilizados para a greve nacional da Educação

Um dia antes do ato, Ufes divulga comunicado de contenção de despesas. Professores aprovam paralisação