Evento debate impacto de grandes empreendimentos em sítios arqueológicos

Na próxima semana, Encontro Capixaba de Arqueologia traz grandes nomes da área no Brasil para a Ufes

"Viajamos para visitar Machu Picchu ou Atenas mas não nos damos conta que temos um patrimônio preciosos escondido sob nossos pés", diz a socióloga Diovani Favoreto, da comissão organizadora do II Encontro Capixaba de Arqueologia (Enca), que será realizado na Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), de 13 a 15 de agosto. Grandes nomes da arqueologia estarão presentes para discutir questões nacionais e locais em evento gratuito com foco no público de profissionais da área e estudantes em geral.

Foto: Dionne Azevedo

Um dos debates importantes vai abordar a expansão urbana e industrial brasileira nos últimos anos e o impacto ao patrimônio cultural, tema especialmente sensível ao estado do Espírito Santo onde grandes empreendimentos foram e continuam sendo construídos sobre territórios com riquezas arqueológicas. "A pesquisa arqueológica é um pré-requisito para a maioria dos licenciamentos ambientais que acontecem em empreendimentos de médio e grande porte, então as pesquisas são desenvolvidas de forma constante por aqui. Normalmente ficam resumidas a relatórios entregues aos órgãos responsáveis", diz Diovani.

A intenção do evento é justamente publicizar e tornar acessível o que vem sendo encontrado e pesquisado no Espírito Santo. "Existe um grupo de pesquisa que tenta produzir informação a partir desses dados coletados, mas não existem escavações financiadas pela universidade", diz ela sobre a área acadêmica. Não há cursos de graduação ou pós-graduação na área, embora o Ifes ofereça cursos na área, voltados mais para educação do que para formação de técnicos arqueólogos.

No Enca, serão abordados diferentes áreas da arqueologia, desde o período pré-colonial, passando pela perspectiva indígena, educação patrimonial, até a arqueologia histórica depois da chegada dos portugueses. "Há vários sítios arqueológicos onde as pessoas nem imaginam", diz Diovani, citando Vitória, Cariacica, São Mateus, Conceição da Barra, como lugares com forte presença do ser humano pré-colonial. A Gruta do Limoeiro, em Castelo, é um dos locais mais conhecidos pelos importantes achados.

Linhares também figura como um grande sítio arqueológico, e vai ter destaque no evento, mostrando bons exemplos de experiências que deram certo em aproximar técnicos das comunidades impactadas, já que na maioria das vezes as comunidades pouco entendem sobre a importância do patrimônio histórico e arqueológico e formas de sua preservação.

Foto: Dionne Azevedo

Para debater outras perspectivas sobre a história indígena, estará presente Jocelino Tupinikim, da comunidade indígena de Caieiras Velhas, em Aracruz, onde desenvolve diversas atividades culturais. Ele estará na mesa com o professor Jorge Eremites (Ufpel) e a professora Tatiana de Oliveira (UFPI), que estuda as desapropriações de terras indígenas em favor de imigrantes.

SERVIÇO

II Encontro Capixaba de Arqueologia (II Enca)

Quando: 13 a 15 de agosto

Onde: Auditório CCHN/Ufes- Campus Goiabeiras - Vitória/ES

Inscrições gratuitas: https://www.even3.com.br/IIENCA

Informações: contato@ipaearqueologia.org.br

 

PROGRAMAÇÃO

13 de agosto - 14:00h às 21:30h

Mesa 1 - A expansão urbana e industrial brasileira nos últimos anos e o impacto ao

patrimônio cultural

Mesa 2 - Outras Perspectivas sobre a história indígena

14 de agosto - 14:00h às 19:30h

Mesa 3 - Debate sobre Arqueologia pré-colonial do Sudeste

Mesa 4 - Desafios da Educação Patrimonial Arqueológica

15 de agosto - 14:00h às 19:30h

Mesa 5 - Resultados de pesquisas arqueológicas desenvolvidas no Espírito Santo

Mesa 6 - Debates sobre a Cerâmica de Contato/Neobrasileira/Regional


 

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

Encontro de Folia de Reis de Muqui acontecerá em dezembro

Coluna CulturArte: traduções de Machado de Assis, condenados na Lei Rubem Braga, Bloco da Esquerda Festiva

Documentário registra relações das crianças com 'cultura do mangue'

‘Mangue Escola’ será exibido segunda-feira no Cine Metrópolis mostrando raízes culturais de Goiabeiras

Mulheres se unem numa grande roda de samba

Sambatom (foto), Olhar de Sedução e Sambra Pras Moças participam de encontro neste sábado em Jucutuquara

Ethel Maciel vence consulta informal para reitoria da Ufes

Atual vice-reitora foi a mais votada entre alunos e professores, mas decisão final será de Bolsonaro