Extensionistas conseguem suspensão de atividades de campo

Determinação foi publicada pelo diretor-presidente do Incaper, Antonio Carlos Machado

Atendendo ao clamor dos extensionistas, o diretor-presidente do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), Antonio Carlos Machado, suspendeu, por tempo indeterminado, as atividades de campo da categoria, como forma de controlar o crescimento da pandemia de covid-19 (coronavírus) no Espírito Santo. 

Valendo desde a última segunda-feira (23), a determinação foi formalizada em circulação interna da autarquia, que estabelece ainda a disponibilização, em todas as unidades operacionais do Incaper, dos seguintes dispositivos: números de telefones de contatos para atendimento remoto e ligações; endereço eletrônico para correspondências; e cartaz na entrada de todas as unidades informando que o atendimento está sendo realizado remotamente e contendo todos os canais de comunicação disponíveis ao público.

O extensionista Marcos Patrick Stuhr comemorou a medida. “Acho que tomaram uma decisão sensata ao suspender os trabalhos de atendimento presencial ao agricultor. Nossa capilaridade institucional poderia ser uma ferramenta forte na disseminação do vírus por todos os municípios do Estado”, ponderou, ressaltando que apoia a possibilidade remanejamento dos servidores estaduais para a Secretaria de Saúde (Sesa), como reforço no combate à pandemia. “Faria isso voluntariamente, assim nosso trabalho vai ajudar diretamente e não corre mais o risco de prejudicar os trabalhos da secretaria de estado de Saúde”, argumentou. 

A suspensão das atividades de campo já havia sido determinada na última terça-feira (17) pela diretoria do Incaper. Porém, dois dias depois, os gestores voltaram atrás, retirando a atividade da lista de outras que continuam suspensas. 

Na sexta-feira (20), a Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater) suspendeu todos os convênios do programa Dom Helder Câmara nos estados. No Espírito Santo, o programa atende ao semiárido capixaba por meio de parceria com o Incaper. 

A decisão nacional intensificou a mobilização dos extensionistas capixabas, que conseguiram, então, o apoio da direção do Incaper, que restabeleceu a suspensão dos trabalhos de campo. Além dela, também estão suspensos, enquanto durar o estado de emergência em saúde pública no Espírito Santo, as seguintes atividades: atendimentos coletivos envolvendo ações de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater); eventos; aplicação de métodos coletivos de Ater; capacitações que envolvam servidores do Instituto; participação de servidores do Incaper em eventos promovidos por outras instituições; e participação de servidores do Incaper em viagens a trabalho, intermunicipais, interestaduais ou internacionais. 

Leia Também:

Comente Aqui
Confirme seu comentário no e-mail em até 48 horas para mantê-lo ativo.
Atenção caros leitores, comentários com link não serão mais aceitos. Evite ser bloqueado.
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Matérias Relacionadas

Confecções de máscaras a todo vapor em grupos de voluntários do Espírito Santo

Diversas ações propõem a confecção de máscaras a serem doadas ou vendidas por valor simbólico

Programa EscoLAR ‘rasga princípio da igualdade de direitos’, repudia educadora

Cleonara Maria Schwartz diz que medida da Sedu reduz educação a ''mero cumprimento de tarefas''

Sobe para seis o número de óbitos da Covid-19 confirmados no Estado

Bancário, da Caixa, tinha 36 anos. Sindicatos exigem agências fechadas. Total de infectados é de 194

Quer ajudar quem precisa? Campanhas arrecadam alimentos e itens de higiene

Diversas ações buscam ajudar pessoas que estão sem renda em meio à pandemia do coronavírus